Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

24 de maio de 2019

Reflexões sobre Saúde

| Se fôssemos conversar sobre saúde física e emocional, 
o que será que diríamos sobre nós?! Está tudo bem? Mesmo?




Fico indignada comigo mesma com os desafios malucos que invento para executar. Mas vamos lá, se é para ajudar vocês, é por uma boa causa. Já é complicado às vezes entender as experiências da própria vida, então, quem dirá falar de outras. O case dos big posts será minha vida, foi essa conclusão que cheguei. Experiências que passei com as quais talvez se identifiquem, talvez desconheçam, mas com certeza, te farão olhar para sua própria vida e refletir fazendo as devidas adaptações. Esse estigma de big posts tem me bloqueado para escrever, como se estes posts devem ser guias, referências, tipo, normas de conduta. Nada disso. Descobri que foi só um pretexto para refletir sobre meus aprendizados de vida em cada área. Isso me move, isso me libera, isso me faz escrever.

Eu quero viver com leveza, verdadeiramente com leveza. Não sendo um poço escondido de nervosismo. Eu quero ser tranquila, verdadeiramente tranquila. Eu quero fazer o que tem de ser feito e ter paciência, as coisas não vão dar certo, já estão dando certo! Eu quero viver o aqui e agora de forma plena e realizada. Eu quero bem estar, qualidade de vida, verdadeiramente qualidade de vida! A organização, refletindo sobre saúde, acaba me levando para reflexões que evito, dispenso e não gostaria, mas são necessárias.



As oito áreas se conectam entre si!

Quando refletimos sobre áreas da vida, equilíbrio entre casa, vida e trabalho, e mergulhamos nisso realmente a fundo, percebemos que uma coisa está totalmente ligada a outra. Não são pedaços isolados, distintos, mas todos igualmente importantes, essenciais. Se alguma vai mal, isso reflete nos demais, de alguma forma. Se uma vai muito bem, isso ilumina todas as outras também, de um jeito muito interessante. Isso deveria estar escrito na conclusão dos posts sobre as áreas da vida, e não já no segundo sobre Saúde, mas foi exatamente isso que me veio a mente quando comecei a analisar o conteúdo que existe no projeto 52 atitudes, separando elas por áreas.

A vida me trouxe muitos aprendizados legais, e grande parte deles eu tenho compartilhado com vocês nos últimos anos. Não foi uma pessoa, um curso, um livro, um projeto específico, uma grande mudança, que me ensinaram tudo isso. Foi a soma de tudo o que aconteceu na minha vida. De tudo o que passou por ela e ficou. Algumas coisas ficaram. Algumas precisam ir embora.

Socorro!!! O que esse papo tem a ver com Saúde?! A área mais bem resolvida na minha vida?! Será? Mentira. Descobri recentemente que saúde é minha área mais mal resolvida, e que reflete negativamente em tudo o que eu espero para mim. Eu quero ficar bem, quero fazer coisas, quero não fazer nada às vezes, e estar ok com isso, mas há duas forças dentro de mim que lutam entre si. Um eu dodói e um eu que insiste em fazer de conta que está tudo bem.



Reconheça seu caos, mas não encare ele sozinha(o)!

Reconhecer que algo está errado é o primeiro passo, e buscar ajuda. Não é normal viver mal, não é normal viver com enxaqueca, não é normal ter crises depressivas, não é normal ter alergia, não é normal viver com stress, não é normal não querer ajuda. Não é normal estar sempre em estado de alerta e vigília - pois há muito a fazer (sempre haverá) - ou pelo fato de parar e descansar - ter pensamentos de inutilidade (e ficar depressiva). Preciso encontrar o meio-termo, o equilíbrio.

Sempre achei que tinha de resolver minha vida sozinha, achar as respostas sozinha, sabe aquele vício de ser autodidata em tudo, faça você mesmo, de um jeito, encontre a solução? Pois é. Esse ano Deus me abençoou com apoiadores, e me mostrou que "não, não é sempre sozinhos que alcançamos o que queremos". Eu sabia disso, como talvez você, mas não entendia, não reconhecia, e não vivia isso como deveria viver.

Um deles é na área do empreendedorismo - trabalho - e vocês conhecerão mais sobre esse presente daqui há alguns meses. Surpresas lindas vem vindo aí! O outro foi a solução que estava buscando: alguém que não só me ouvisse, mas me ajudasse, e me trouxesse o caminho da cura.



Uma nova descoberta: a Microfisioterapia

Descobri que em se tratando do assunto Saúde, todos estamos doentes, só não reconhecemos isso. Seja por sinal de depressão, stress, ansiedade, enxaqueca ou uma simples dor de barriga. Cada pessoa carrega suas dores, suas mágoas, seus traumas, seus bloqueios internos, seus problemas e dificuldades, e dá muito valor para eles, mesmo inconscientemente. Eles sobressaem e transparecem em dores físicas, em doenças, como que um sinal de que algo não está bem.

Tratamos as dores físicas, mas as emocionais continuam lá, desencadeando outras dores e problemas. Não só em dores físicas e doenças, mas em problemas de toda ordem, em todas áreas da vida - relacionamentos, estudos, trabalho. Muitas não temos ideia do quanto nos machucam, até entendê-las.

Sorrimos, brincamos, ignoramos, seguimos em frente fazemos de conta que está tudo bem, mas nem sempre está. Este post não é para ser triste, e sim alegria! Pois reconhecer nosso caos - nossas dores - é o primeiro passo para buscar ajuda! Saber que existe solução é um grande consolo, não é normal vivermos doentes, emocionalmente doentes.

Conheci recentemente a Microfisioterapia, que é uma técnica francesa de terapia manual que consiste em identificar a causa primária de um sintoma ou doença e a partir disso, estimular a sua auto-cura, através de micropalpações em locais específicos no corpo.

Através de toques sutis na pele, acontecer o desbloqueio de travas que temos na vida? É uma coisa mágica, parece meio louco assim, para quem nunca ouviu falar, mas é muito, muito interessante. Percebe-se, somente pela fala deste post, e quem já conhece há mais tempo, pode dar seu testemunho.

Estou muito feliz de ter encontrado ela, e de estar vivendo essa fase de transformação, será que poderia descrever assim? Não sei o que dizer exatamente, só que parece mágica, assim como a organização parece para muitos. Minha casa está ok, meu trabalho está ok, mas eu preciso ficar ok, para minha vida ficar verdadeiramente ok. Estou no caminho. Nem queria escrever nada sobre por enquanto, mas enfim, não consegui segurar. É muito bom pra ser verdade. Quando for o tempo certo, vou compartilhar mais com vocês. Pois coisa boa não pode ser guardada há 7 chaves, precisa ser compartilhada.


Meus desafios de #saúdeorganizada

Estarei nas próximas semanas contando sobre alguns desafios de saúde que comecei em 2018 para vocês, que tem a ver com caminhadas, tratamento estético e alimentação saudável. Meu projeto de organização da saúde começou assim! Esse último colocado mais em prática a partir deste ano. Mais para frente conto sobre a Microfisioterapia, quando meu tratamento acabar.

Tudo o que você planeja começar a organizar na vida sempre parece gigante e impossível demais até dar o primeiro passo. Comece. Na área da saúde sempre temos coisas a melhorar, e ela só nos desperta quando acontecem coisas que nos chateiam e não permitem levar a vida normalmente. Não reconhecer é mais chato ainda. Não espere adoecer para se cuidar. Cuide-se desde já! Previna-se! Mude! Por você!


O que já rolou aqui no blog sobre saúde?


Projeto 52 atitudes (2015/2016)



Comece a se organizar assistindo a maratona de TOKFLIX DA EDEL:
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

❤ GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!