Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

31 de outubro de 2017

Sobre as celebrações aos 500 anos da Reforma Luterana e/ou Protestante!

Não poderia deixar de me manifestar com um Fala Edel especial já que hoje, 31 de outubro de 2017, comemoramos os 500 anos da Reforma Luterana e/ou Protestante, que aconteceu na Alemanha, em 1517, liderada por um ex-padre, primeiro pastor luterano, Dr. em Teologia, Martinho Lutero. Quis abrir o coração e dizer alguma coisa em poucos minutos, expressando meu testemunho como #souherdeirodareforma. Assim gravei esse recadinho especial, destacando não os fatos históricos, que isso você pode conferir em canais de história, mas naquele estilo Fala Edel descontraído e papo reto. Espero que você goste! Curta, compartilhe, comente, fale, testemunhe você também!

Sobre as celebrações aos 500 anos da Reforma Luterana e/ou Protestante!


30 de outubro de 2017

7 conquistas pelas quais mais sinto gratidão!

Oitavo Post do Desafio Pintando o 7 com TE da série de 12 posts, durante 12 meses. Refletindo sobre  7 conquistas pelas quais mais sinto gratidão! Conheça minha proposta e participe você também!

7 conquistas pelas quais mais sinto gratidão!

Pessoas fazem lindas viagens, se formam na faculdade, casam, se separam, tem filhos, os filhos vão embora, empreendem, passam décadas na mesma profissão ou 10 meses no mesmo emprego, se mudam de cidade, de país, de continente. A vida é cheia de realizações, às vezes valorizamos verdadeiramente as conquistas, outras não, quando somos ingratos com nosso presente. Impossível listar tudo num top 7, pois são muitas, ano após ano. A questão é que novos acontecimentos vem, algumas conquistas se perdem pelo caminho, ou viram rotina, mas marcam nossa vida de alguma maneira especial, algumas mais do que outras. O que pode ser considerado conquista clichê hoje, amanhã pode ser somente mais um fato do passado. Ou considerado como marcos, momentos especiais da vida que separam fases distintas, antes e depois de... enfim, vamos as minhas 7!

1 Meu casamento
Casei com meu primeiro namorado. Loucura, sim! A melhor loucura que já fiz na vida, um dos dias mais felizes da minha existência. Desde que me casei falar de casamento foi como cuidar de uma taça de cristal: muito sensível, se cair no chão, quebra. E pensar que queria escrever um livro sobre relacionamento aos 19 anos... claro que ele nunca saiu, porque escrever do que não se sabe não fazia o menor sentido, e aquilo era frustrante para mim. Na real? Jackson casou com uma Edel, e Edel casou com um Jackson. Graças a Deus, ano após ano, eles se tornam pessoas diferentes, pois se fosse sempre a mesma coisa, socorro! Casamento é uma grande parceria, uma grande entrega, um grande compromisso, um grande projeto (não falei problema, hein?!), um grande desafio. Entre prós e contras, posso dizer que não queria considerar tanto isso, sentir tão necessário, tão essencial mas para mim é importante.

2 Ter passado pela experiência de estudar e trabalhar fora
Voltando no tempo, foi lá em Jaraguá do Sul/SC que fiz minha graduação em Secretariado Executivo e ao mesmo tempo, meses depois, entrei no SENAI/SC como estagiária na área da Qualidade. Vivi aquela realidade de cuidar da casa, estudar, e trabalhar fora durante 6 anos, e só vivenciando para percebe a loucura e a alegria que é isso. Com organização foi tudo mais fácil e tranquilo, e marcou uma realização muito bacana também. O estudo complementou o trabalho, e vice-versa. Foi um período de muitas realizações e de abrir a cabeça, e de mergulhar como louca no mundo chamado "organização", na vida, na casa e no trabalho. As pessoas percebiam que a Edel estava diferente. Ter passado por esta experiência de "trabalho normal" me mostrou que desejava algo diferente para minha vida, que na época não conseguia enxergar exatamente o que seria. Especialmente para os anos que se seguiriam, com planos de maternidade...

3 O nascimento do Guilherme
Meu primeiro filhote foi muito mel, muita paparicação, muito colo, muita preocupação, muita entrega e atenção exclusiva. O Gui é um grande parceiro, meu maior incentivador e fã, que me tornou mais sensível, compreensiva, e a palavra que ele marcou para mim foi Coragem. Eu era muito amedrontada antes, muito insegura, cheia de firulas, e a chegada dele me mostrou que eu poderia ser mais. A experiência do seu nascimento e especialmente o depois. Também que eu poderia amar muito mais do que imaginava que podeira. Com abraços, carinhos, e mesmo tendo um comportamento nada amável, a lição com paciência, conversa e um abraço falam mais alto que qualquer outra coisa.

4 Minha mãe ter vindo morar com a gente
Quando nasceu o Guilherme, minha mãe veio morar conosco, pois não fazia sentido ela morar sozinha e distante da família (meio nômade). Ter a oportunidade depois de tanto tempo de voltar a conviver com ela foi uma bênção. Ficamos sozinhos, Jack e eu, quase 11 anos, quando então, depois de 4 anos viúva, ela decidiu se mudar. Não foi uma adaptação assim muito fácil, pois foram muitas coisas para gerenciar no começo, muita pirralhada e focos de atenção diferentes, mas harmonizou melhor nos últimos tempos. Cada coisa tem seu tempo certo. Quanto tempo ainda temos para nos curtir? Não importa, o que importa é aproveitar bem cada dia!

5 O nascimento do Miguel
Meu segundo filhote foi muita tranquilidade, independência, e um amor tremendo pelo irmão. Não é possível ser o mesmo tipo de mãe com ambos filhos, pois eles são diferentes. São tantos gênios diferentes, que até entender cada um leva um tempo! Cada um se modifica, e vai se moldando, para não sair fora do círculo de disputa de atenção. Miguel me aguçou a ser mais ousada, e não somente alimentar a coragem de esclarecer as coisas, mas de ir, de fazer. Com ele já fui muito mais segura e corajosa, mesmo batendo a cabeça, mas o medo passou bem mais longe. Ele é muito tão eu, e por mais criquinha que seja, adora conversar, então... eu amo isso!

6 Nossa mudança para Porto Mendes
Viemos do interior do RS, moramos em cidade e em litoral em SC, e agora estamos no interior dos interiores novamente no PR. Era nosso sonho criar os meninos num lugar assim, só que esse lugar não existia onde nós morávamos. Muitas vezes uma mentalidade de interior dentro da cidade, dialogando com barulho de carros, horários loucos de trabalho, e muita correria. Já escrevi sobre meu amor por esse lugar, e é apaixonante para viver bem com qualidade de vida, especialmente para o trabalho que me proponho a fazer, apoiando as escolhas do maridão. É um paraíso, para quem curte este estilo de lugar.

7 O blog e o canal TE
Minha vida era até bem organizada, antes dos filhos. Essa história de ser mãe, voltar a trabalhar em casa, mudança para o interior... tudo isso me bagunçou de uma maneira que demorou para conseguir encontrar o ritmo novamente. Só agora, que saí desse caos (Alice, me socorre!), que estou conseguindo enxergar o quão perdido estava meu foco. O quão pouco tempo tive para refletir de verdade sobre o que estava fazendo e queria realmente fazer. Só que de repente me dei por conta que precisava ser real, não fantasiar conceitos e teorias. Porque as pessoas são reais, e sentem as mesmas coisas que eu senti, com certeza, algumas mais do que outras. A grande maioria se cala, como eu me calei, por não saber exatamente o que dizer. Alguém que se escondia atrás das palavras escritas e meticulosamente calculadas e dos silêncios, de repente passar a se expressar como realmente é. Por isso digo que não são os números do blog e do canal ou  a posição que ele está nas buscas do google que fazem hoje a diferença na minha vida, mas o que eu sou hoje, por causa do blog e do canal. Quem convive comigo agradece, mesmo sem nem saber exatamente o que eu faço da vida. Quem me conhecia de antes (meu marido), quase não me reconhece. Quem me segue, de alguma forma  eu faço repensar. Sou imensamente grata por tudo isso.

Estes posts são bastante pessoais, então é mesmo uma forma de me conhecerem melhor, quem ainda não conhece. A reflexão que está proporcionando está sendo muito legal, e mesmo que você não tenha entrado no desafio, continuo incentivando a fazê-lo, nem que seja escrevendo alguma coisa sobre no seu diário pessoal. É um excelente exercício de autoconhecimento!

Linkagem do Mês # 10

A LINKAGEM DO MÊS é uma coletânea de links legais com conteúdo de qualidade e muitos assuntos afins com o blog Transformando Espaços, para você se inspirar!

    1. Nesse mundão louco e robotizado que é a internet, ninguém me parece mais sensata quanto a Thais - Sobre produção de conteúdo autêntico. 
    2. Vale a pena refletir sobre! Também é artigo da Thais! - Sobre o futuro do trabalho.  
    3. Porque ninguém curte a verdade nua e crua, só conto de fadas, e eu admiro demais pessoas autênticas como o Bruno Ávila! - A palestra sobre marketing digital censurada.
    4. Um pouco de devaneios de amor para quebrar o papo sério de trabalho - Entre o fim a conversa e o silêncio.
    5. Não há coração artista e imaginativo mais lindo do que o Fred! - O que a gente faz quando a saudade aperta?
    6.  Será que isso é ser imaturo?! Talvez... - 10 Sintomas da personalidade imatura.
    7. Em partes, dá para concordar com este artigo. - Ceder não é a solução.


      Linkagem do Mês # 10

    26 de outubro de 2017

    TOP 7: Dicas de Ouro para criar um armário cápsula!

    As entrevistas aqui no blog a partir de hoje estão de cara nova, não via a hora de inaugurar esse projeto "TOP 7 - Dicas de Ouro"! Trazer mais pessoas, opiniões diferentes, e construir um conteúdo ainda mais legal e divertido para todos nós! Para estreiar esse novo formato convidei 4 profissionais de organização para responder 7 perguntas sobre Armário Cápsula (escrevi um post de introdução ao tema, vale espiar!). Confiram as respostas e quem são as convidadas especiais, que este posts está repleto de dicas maravilhosas, e o melhor está lá no final, fique aqui comigo!

    TOP 7 - Dicas de Ouro para montar um armário cápsula.


    *******

    Participações Especiais neste post Colaborativo:

    A ordem está por recebimento de respostas, pois não prestei atenção logo para fazer em ordem alfabética, e quando ainda tentei no vídeo, me troquei toda - normal - era muita informação! Consideremos todas respostas igualmente importantes!

    ❤ Tatiana Halley (Personal Organizer)
    https://www.facebook.com/tatianahalleyorganizer

    ❤ Kalinka Carvalho (Consultora, Palestrante e Produtora de Conteúdo em Organizaçāo Pessoal e Residencial)
    www.kalinkacarvalho.com.br

    ❤ Alê Criballi (Personal Organizer)
    www.organizandu.com.br

    ❤ Thais Godinho​ (Empresária)
    http://www.vidaorganizada.com


    TOP 7 - Dicas de Ouro para montar um armário cápsula.

    *******

    As respostas delas para o TOP 7:


    1. Como você define o seu armário cápsula?

    Tatiana Halley: Estou em fase de pesquisa, mas quero ter um armário funcional onde todas as peças, ou pelo menos a maioria combine entre si. Quero que todo o meu armário possa caber dentro de uma mala, algumas pessoas acham isso extremista, mas olhando as roupas que estão sempre no meu varal eu já faço mais ou menos isso inconscientemente.

    TOP 7 - Dicas de Ouro para montar um armário cápsula. Kalinka Carvalho: Organizado e Confortável.

    Alê Criballi: Defino como um armário em formação. Ainda não consegui chegar na meta de 50 a 60 peças, mas estou caminhando para isso.

    Thais Godinho: ​O objetivo final é ter um armário coeso para todas as estações, com o mínimo de peças necessárias. Porém, pelo meu guarda-roupa não ser muito grande, gosto de organizar por estações, pois assim consigo ter um respiro maior entre as peças e organizá-las de uma maneira que facilite a visualização e o manuseio.​ Por esse motivo, adoro o conceito de armário-cápsula.


    2. Que vantagens você lista por adotar um armário cápsula?

    Tatiana Halley: Como ainda não sou ativamente praticante, não posso usufruir de todos os benefícios, mas dentre muitas vantagens as que se destacam são:

    TOP 7 - Dicas de Ouro para montar um armário cápsula.
    - Economia. Você não compra nada além do que precisa!

    - Praticidade. Você não perde horas tirando o provando roupas que não estão lhe servindo bem, que não combinam com a sua personalidade e estilo.
    - Consumo consciente. Você acaba investindo melhor nas peças, de acordo com o material, durabilidade, modo de confecção.

    Kalinka Carvalho:
    Praticidade e Economia.

    Alê Criballi: Pra mim a principal vantagem foi ter os looks montados mais facilmente

    Thais Godinho: ​​Ter as peças coordenáveis entre si e explorar a criatividade na montagem dos looks. Além disso, ajuda a distribuir o orçamento para novas aquisições.

    3. Quantas peças compõe basicamente o seu armário cápsula?

    Tatiana Halley: É muito comum os armários cápsulas serem separados por estações, a cada 3 meses atualizar e renovar as peças, variando entre 30 à 40 o número de peças. Eu pretendo montar um cápsula anual, de 100 à 120 peças ao todo sem trocar por estações, já que em São Paulo conseguimos ter várias temperaturas até no mesmo dia. Já passei pela experiência 1 ano sem compras e não senti falta de ir ao shopping com esse objetivo.

    Kalinka Carvalho: Nāo acho que existe um número certo de roupas, mas sim ter roupas que realmente usa e se sinta bem. Tenho 133 peças entre roupas, sapatos e acessórios, nāo conto roupas intimas, pijamas e academia. Como sei isso? Tenho um board no pinterest com as minhas peças.

    TOP 7 - Dicas de Ouro para montar um armário cápsula.
    Alê Criballi: Hoje tenho cerca de 75 peças e são organizadas por cores e tipos. Com o armário cápsula pude perceber melhor que tipo de roupa combina com meu tipo físico e com meu estilo pessoal, o que facilitou a organização também.

    Thais Godinho: ​Não me apego a quantidades. Procuro usar sempre uma proporção que aprendi com a Ana Soares (consultora de estilo) de ter 5 partes de cima para cada 1 parte de baixo. Logo, uma parte de baixo deve combinar com pelo menos 5 partes de cima para compensar ter no armário. Isso me dá um bom direcionamento.​


    4. Que peças você considera básicas e essenciais para manter como curingas no guarda-roupa e/ou closet?!

    Tatiana Halley: TShirt um número acima do seu convencional, elas são ótimas para qualquer look, desde os mais básicos ao esporte fino. Blazer, Camisa jeans, Shorts de alfaiataria, Calça Skinny preta, Tênis Street, Sapato de salto nude, Pashmina.

    Kalinka Carvalho: Que peças você considera básicas e essenciais para manter como curingas no guarda-roupa e/ou closet?! Calça jeans, blazer preto, sapato de salto preto e um tênis.

    TOP 7 - Dicas de Ouro para montar um armário cápsula.

    Alê Criballi: Acho que uma calça jeans escura, uma boa calça de alfaiataria, uma camisa branca bem encorpada, uma camiseta branca básica e a escolha correta da paleta de cores que melhor combina comigo foi essencial para montar meu armário.

    Thais Godinho: ​​Isso depende muito do estilo pessoal, claro. No meu caso, tenho algumas peças bem básicas, que precisam estar em todos: uma boa calça jeans escura, uma calça cigarrete em cores variadas, jaqueta de couro, sapatos modelo Oxford, cardigans e camisas.​


    5. Que dica você daria para que possamos encontrar o nosso próprio estilo!?

    Tatiana Halley: Essa não é uma tarefa fácil... ainda não sei ao certo qual é o meu, ele muda muito de acordo com o meu humor. Existem profissionais que podem orientar nessa tarefa. Eu entro em sites de moda, vejo os looks que gostaria de reproduzir e busco peças que vistam bem no meu corpo e assim vou compondo o meu estilo. Prezo pelo conforto em primeiro lugar.

    Kalinka Carvalho:
    Nāo gosto de rotular, até hoje nāo sei ao certo qual o meu estilo, nos mudamos todos os dias e nosso estilo também pode mudar. O que levo sempre em consideraçāo é conforto.

    Alê Criballi: Acho que a melhor dica é você começar a perceber que tipo de roupa te faz mais feliz. A roupa que você coloca e te cai bem é a que mais combina com seu estilo.

    TOP 7 - Dicas de Ouro para montar um armário cápsula.
    Thais Godinho: ​​Três dicas:

    1 - Ter em mente a imagem que você gostaria de expôr ao mundo e focar nela ao comprar roupas e montar os looks.

    2 - Usar coisas que você goste esteticamente (a vida é muito curta para a gente não usar peças que goste mesmo que não seja "a ocasião").

    3 - Entender que tipo de peças ficam bem em você (por exemplo: eu tenho o tronco comprido, então prefiro jaquetas curtas a casacos, que tendem a achatar minha silhueta, e isso me ajuda na hora de escolher novas peças)​.

    6. Será que existe um tempo médio que uma pessoa mantém o mesmo estilo? Ou um tempo que ela acaba renovando automaticamente seu guarda-roupa?

    Tatiana Halley: Depende de alguns fatores:
    - IDADE, adolescente muda de estilo com maior frequência que uma pessoa de 40 anos por exemplo.
    - MEIO SOCIAL, o dress code do trabalho pode influenciar no estilo, lugares que a pessoa frequenta. Por ex. teve uma vez que fui em uma balada e praticamente 87% das meninas estavam se vestindo da mesma maneira, vestido curto colado com salto meia pata e cabelo liso cumprido solto, serio parecia que era uma tipo de uniforme para entrar no estabelecimento.

    Depois dos 25 eu mudei completamente o meu guarda roupa, tentando me adequar ao meio social que convivia. Hoje depois dos 30 estou apanhando para retomar a identidade visual que eu realmente gosto e quero pra mim. Acho que se a pessoa está se sentindo bem, confortável e não prejudica a integridade de ninguém, que use e seja feliz.

    TOP 7 - Dicas de Ouro para montar um armário cápsula.

    Kalinka Carvalho: Como disse acima, nāo gosto de rótulos e nem sigo modinhas, o que eu me sentir bem e for confortável é o que adoto.

    Alê Criballi: A cada estação é importante rever seu armário e trocar as peças que já não combinam com a próxima estação. Sendo assim, basicamente a cada 6 meses, já que roupas de verão podem ser usadas também na primavera e de outono, no inverno

    Thais Godinho:
    ​​Falo por mim: meu estilo não mudou, mas fui amadurecendo com o tempo. Buscando investir em tecidos melhores, boas marcas e caimentos.​ 


    7. Que dica de ouro você daria para organizar um armário cápsula de forma simples, criativa e sustentável?

    Tatiana Halley: Comece pelo básico, tanto cores (preto, branco, cinza, fendi, nude) quanto modelos, deixe a tendência de lado por um momento, até você se adaptar ao novo formato. Pronto, conseguiu criar looks variados com esse padrão a cima... inclua cores, estampas, texturas e recortes. Será muito mais fácil compor quando você já sabe como ficar bem. Procure marcas que se preocupam com o meio ambiente, invista corretamente em uma peça que irá durar o seu capsula, não adianta ter algo que dura 15 lavagens só porque ela estava na promoção.

    TOP 7 - Dicas de Ouro para montar um armário cápsula.

    Kalinka Carvalho: Primeiro lista suas 10 peças favoritas, depois crie um limite de espaço para suas roupas, exemplo 20 cabides e 2 gavetas, o que couber nesse espaço será o que terá. Eu fotografo minhas peças e mantenho um board privado no pinterest assim tenho ideia do que tenho.

    Thais Godinho: ​​A técnica de ter 5 peças de cima para cada 1 peça de baixo acho fundamental!​ 

    *******

    Fiquei tão feliz com a participação das meninas, que fiz um vídeo no canal chamando a galera de lá para ler a entrevista e com base nas suas respostas elaborei as 7 dicas de ouro que elas deram para nós! Essa que é a parte mais legal do TOP 7!

    As respostas foram enviadas por e-mail, até porque não sabia nem como iria editar tudo isso aqui depois, só sabia que precisava fazer e as perguntas respondidas eram o start, a matéria prima para fazer acontecer depois! Cá estamos, ficou maravilhoso, muito obrigada por participarem deste desafio, e confiram dando o play quais foram essas 7 dicas tops, dicas de ouro de Personal Organizer!


    TOP 7 - Dicas de Ouro para criar um armário cápsula!


    Gostaram destes estilo de post? Eu amei demais, e o desafio é para eu e você entramos nessa onda, e começarmos a pensar sobre o assunto, ok? Já pensa pegando nas roupas, separando o que não usa mais, pesquisando o que acha lindo, e vamos lá! O desafio está só começando, e quero ter ver junto comigo nesse! Porém sobre esse desafio  Reinventando o Guarda-roupa com o Armário Cápsula falaremos noutro post...


    24 de outubro de 2017

    Como faço minha maquiagem básica

    Hoje decidi fazer uma coisa bem diferente: fazer de conta que sou blogueira de maquiagem! Sim, sério, como este é o mês em que comemoramos o dia da criança, e já estou com essa ideia faz tempo, a desculpa para fazê-lo é essa! Vejo muitos blogueiros e youtubers que não são profissionais de organização e decoração falando sobre como organizam e decoram suas casas, e mesmo que Personal Organizers e Decoradores revirem os olhos para esse fato, essa é a vida atual! Muita gente quer contar como é que faz, quer aprender a fazer sozinho e é muito DIY de todo tipo pra todo lado! É legal esse "empoderamento", esse movimento de "eu que fiz", mesmo que não ficou perfeito. Então, que fique claro, não sou profissional de maquiagem, mas considero essencial elevar a nossa autoestima com esse conhecimento, e praticando a automaquiagem! Confiram no vídeo este teste, que na verdade é uma das versões, sei fazer melhor, ainda mais depois do Curso de Make do Boticário, mas enfim, já que era para brincar, tá feito! Se quiserem outras versões, deixem nos comentários!

    Tutorial de make fácil para o dia-a-dia



    23 de outubro de 2017

    Um apelo aos teimosos: alguém tem de ceder!

    | Ceder primeiro não é um ato deprimente, de entregar os pontos ou de menos valor. Deprimente é se recusar a dialogar sobre o que está mal resolvido.


    Um apelo aos teimosos: alguém tem de ceder!

    Alguém tem de ceder? Sim, que seja você primeiro, independente de quem errou mais ou menos. Ceder primeiro não é um ato deprimente, de entregar os pontos ou de menos valor. Deprimente é se recusar a dialogar sobre o que está mal resolvido. Nem tudo se resolve como você quer, com suas conclusões conclusivas e mal comunicadas. 

    Muitos problemas e tragédias poderiam ser evitados se as pessoas se ouvissem mais, se ignorassem menos e fossem mais abertas ao diálogo e não aos monólogos. Monólogo é isso o que estou fazendo aqui: descendo o cacete aqui aos teimosos, carrancudos e chatos como eu, para que abram a cabeça e parem de teimar se achando os donos da verdade.

    É monólogo pois um texto ou vídeo gravado não é diálogo, só se for live ao vivo, você pode discordar lá embaixo nos comentários ou agregar com mais alguma coisa. Ou ainda não fazer nada, suspirar um "uau" e só sair daqui refletindo em qual teimoso foi a inspiração para este post... Já falei que a teimosa sou eu, e não temo em ceder e reconhecer isso. Se mais teimosos fizessem isso, mais mal entendidos seriam resolvidos.

    Porque precisamos carregar pesos desnecessários, que poderiam ser aliviados com respostas simples? Com um ouvido disposto a compreender, que seja. Nem tudo exige resposta. Algumas coisas se respondem automaticamente pelo simples fato de ouvirmos o outro.

    Outra coisa: não podemos julgar quem merece esclarecimento, só uma breve resposta ou nada de nossa parte. Num ato de autoproteção até podemos julgar isso sim a nosso favor, claro, para mantermos nossa "saúde mental", mas isso é insano, sem noção. Não é consolo nem solução. É fugir da realidade: ceda, nem que precise quebrar a cara de novo. E de novo. E mais uma vez.

    Pois existem os difíceis, tão teimosos quanto nós, que precisam de um tempo maior para reconhecerem que não é na grosseria que se resolvem as pendências. É preciso ceder. Dos dois lados. E as vezes demora como uma gestação, se não mais tempo, 2 anos, até o bebê começar a comer sozinho...

    Como é bom tirar cruzes pesadas das costas ou tornar elas mais leves, quando cedemos, ouvimos e nos deixamos dizer as coisas. Já falei sobre cruzes aqui... e às vezes, infelizmente, só aprendemos mesmo é com elas. Na luta, na guerra, no campo de batalha que é a vida, não tem outro jeito. Quando é tudo muito fácil, fica fácil, e aprendizado e coisas fáceis se esquecem facilmente. Deu pra sacar? O que você ralou para conseguir você dá muito mais valor.

    Já fui muito a eterna teimosa.

    "Se não for como EU quero não será de jeito algum.".

    "Tem de ser como EU quero."

    "Basta EU querer.".

    Talvez agora, uma teimosa nível 2, que aprendeu a ceder. Se é que existem níveis de teimosia. Porém a vida é curta e não temos tempo a perder com firulas, e não basta um querer não. Se um não quer dois não brigam nem se entendem. Dois bicudos não se bicam, mas se beijam e/ou se abraçam quando fazem as pazes. Se não for do nosso jeito, talvez tenha um jeito melhor ou o jeito seja mesmo deixar passar o táxi, e pegar o próximo. Erros acontecem, mas precisam ser reconhecidos e perdoados.

    Se você convive com um teimoso(a) ou é um(a) deles(as), saiba que eles(as) tem jeito. Nem que precisem aprender nas mancadas e porradas da vida, com as perdas pelo caminho, pelo tempo nebuloso, pelo silêncio mortal e aterrorizante ou pelas ameaças que no fundo são puro blefe. Lembre-se que cada um tem seu tempo de reconhecer que errou, que magoou, que pisou na bola. Tempo demorado é dor e mal estar igualmente prolongados. Então, façamos uma forcinha para ceder mais. No menor tempo possível.

    Se parece difícil, vamos sofrer mais um pouquinho, fazer o quê?! Porém não espere pelo outro. Mesmo que o erro maior não tenha sido o seu: seja o primeiro a perdoar e fazer as pazes. Lembra das dicas do Não faça tempestade em copo d'água? Baixe a guarda. Abra a porta. Ceda você primeiro. Depois tudo flui, e você se sentirá muito melhor estando em paz e de bem de bem com quem está aí ou lá em algum lugar... agora sorrindo para você!

    17 de outubro de 2017

    Recebidos 7 | Blog e Canal Transformando Espaços

    Hoje tem vídeo de compras e recebidos! São basicamente de coisinhas úteis para casa, que estavam faltando, e comprei ultimamente na Havan e também no site da Cadence e resolvi incluir nesse vídeo para mostrar para vocês, pois adorei muito! Sou muito chata para fazer comprinhas, mas quando faço, convenhamos, faço bem feito! Até porque vocês sabem né, não recebo tantos recebidos, só da queridinha marca Dello.

    Mais links/marcas que citei no vídeo:

    Confiram o "comprinhas" com nome fake "recebidos" desta vez em mais detalhes!

    Recebidos 7 | Blog e Canal Transformando Espaços


    16 de outubro de 2017

    Armário Cápsula ou Guarda-roupa inteligente: como fazer o seu?

    Armário cápsula ou guarda-roupa inteligente, eis a questão. Este é um post introdutório sobre o assunto aqui no blog, e também, claro, registra a minha rápida impressão sobre essa pergunta "Armário Cápsula ou Guarda-roupa inteligente"?! Acompanhe os esclarecimentos sobre o tema, e esclareça sua reposta depois também!


    Armário Cápsula ou Guarda-roupa inteligente: como fazer o seu?



    Armário Cápsula: num papo reto e direto


    Sobre quem começou com essa "moda"
    Armário Cápsula bombou na internet a partir da blogueira Caroline Rector do blog Unfancy quando comunicou que viveria com somente 37 peças. A partir daí uma grande galera começou a se interessar sobre e olhar para seu guarda-roupa com um jeito diferente. Resultaram muitos vídeos de meninas e blogueiras contando como organizaram seu armário cápsula, quem as inspirou, como eram consumistas, passaram a viver com menos, e como estão felizes com essa transformação em suas vidas. Quem não o fez em vídeo, o fez em posts escritos também, e o assunto viralizou.


    Sobre o conceito essencial
    Se você teve uma brilhante ideia, mas não foi a sua que bombou na internet, conforme-se querida, não é você que terá a fama, e muitos não lembrarão que você existiu algum dia. Digo isso pois a origem do termo "armário cápsula" surgiu bem antes dessa febre da net, na década de 1970, com a estilista Susie Faux. Ela só queria propor um guarda-roupa inteligente, com poucas peças, com itens essenciais - básicos e curingas - que são sempre lindos e elegantes, e também algumas peças atuais (porque minar o consumo totalmente é castigo, né?!). Nessa onda de menos é mais, poucas roupas, peças legais, que combinem e façam sentido entre si, e melhor: que você use, não deixe jogado de qualquer jeito de no fundo do armário! Não soa totalmente como um guarda-roupa inteligente?!

    Sobre a implementação, na real
    Armário cápsula é um movimento legal, que faz a galera consumista se intimidar e desejar de uma hora para outra se livrar de tudo o que tem para então passar a viver com a quantidade de peças que diz a regra, ou com o realmente ama e gosta de usar. Viver com menos. Analisar conscientemente seu closet e desapegar - doando o que não curte mais. Só atenção: tem muita gente doando, muita gente desapegado, e continuando a consumir loucamente... para quem iremos doar se não frearmos e realmente praticarmos o consumo consciente?! Se o hábito de comprar é muito irresistível, a ideia de fazer Armário Cápsula para muitas meninas é pura febre passageira, como dizem, fogo de palha. Aprender a consumir com consciência, combinar looks, valorizar o que temos, é muito mudança de hábitos, e nem sempre é tão fácil assim quanto parece. É possível, sim, mas requer muito foco, mesmo. Não é projeto de 1 ano, mas um projeto a longo prazo, por tempo indeterminado.

    Sobre como funciona
    Definir um número x de peças para passar a estação, incluindo lenços, bolsas e sapatos. Com base nessas peças você monta seus looks. Não contam roupas de academia, pijamas e roupas íntimas.

    Sobre as vantagens 
    1. Economia de dinheiro.
    2. Economia de tempo para localizar o que você realmente gosta.
    3. Aproveitar as peças que tem.
    4. Descobrir seu estilo - pois você só irá usar o que ama, esse é um dos princípios.
    5. Não ter de sofrer mais aquele drama "com que roupa eu vou?".
    6. Manter no armário o que tem a ver com sua rotina de vida e trabalho. As peças que não usará a ideia é tirar de vista: guardar numa mala ou no maleiro, na parte mais alta, onde você acessa pouco.
    7. Sobre novas aquisições: a regra é adquirir algo novo somente quando estiver mudando a estação e você começar a criar seu próximo armário cápsula da estação. É ruim cumprir essa regra, hein...

    Sobre o estilo
    Seu guarda-roupa deve ter a ver com você. Precisa fazer sentido, entende? Se você odeia saia, pra que saia? Se detesta jeans, porque tem 4 que nunca usa? Se adora look esportivo, que sentido faz um terno no seu closet? Se é uma secretária executiva, talliers serão uma marca registrada: indispensáveis! Sentiu o clima? Precisa ter a ver. Estilo não é rótulo, é usar o que você ama e te faz sentir bem, isso é estilo. Se quiser misturar tudo, ok. Se quiser ser clássica, ok. Se quiser ser mais esportiva, ok também.

    Sobre quantidade de peças 
    Existe uma conversa sobre número x de peças, mas nem toda regra existe para ser seguida, não essas. A tal regra do número é uma sugestão. A grande maioria opta por reduzir, e como isto é um processo, não se transforma e finaliza de uma estação para outra, toda redução já é significativa. Bom senso é a palavra.

    Sobre novos olhares e ideias legais 
    1. Tem aquela sugestão que sempre quis fazer mas nunca tive paciência, e achava o cúmulo da organização (tá, isso já é demais), que é fotografar as roupas para combinar looks, como aquelas imagens de revistas. Tal peça combina com isso, isso e isso... não considerei importante fazer, mas tem galera que faz e acha legal. Fica bonitinho e inspirador!
    2. Parece meio natural termos menos peças de baixo (caças, saias, shorts), pois com mais peças de cima conseguimos combinar mais looks. "Para cada parte de baixo ter de 3 a 5 peças de cima" parece ser uma boa meta.
    3. Se você mora numa região quente, não precisará de muitos casacos e blusões de lã. Talvez nem precisará, mas se morar numa região fria, seu armário com certeza terá mais peças, pois abrigará as 4 estações! Leve em conta o clima de sua região para compor seu guarda-roupa.
    4. Básicos são sempre curingas, então, um guarda-roupa inteligente tem de ter! Quais são os seus básicos preferidos? Seja de peças ou cores?

    Eu escolho um guarda-roupa inteligente

    Há mais de 10 anos, quando mergulhei nesse mundo chamado "organização" e decidi que precisava organizar todos meus espaços, rotinas e tarefas, um dos primeiros lugares que ataquei foi qual? Sim, o guarda-roupa. Quando me certifiquei como Personal Organizer foi a mesma história, precisava acertar melhor todas aquelas dobras! Otimizar os espaços! Conseguir encontrar o lugar certo para cada coisa... aprender a desapegar, consumir com consciência, é um processo mais longo do que resumir a novela num curto e único capítulo. Poucos tem coragem de reconhecer isso, é como se num passe de mágica a transformação acontecesse. Não foi para mim.

    Ok. A partir dali (2010) comecei a registrar tudo em fotos, e alguma coisa compartilhei aqui no blog na tag Meu Guarda-roupa. Porém tinha uma certa vergonha de mostrar, sabe porque? Por que precisava desapegar mais. Então foi sutil. Se mostrasse para vocês o armário cápsula do marido, vocês ficariam de queixo caído: como pode os homens serem tão práticos e essenciais? As categorias dele não mudaram como as minhas. Em 2010 eu tinha uma pilha de camisetas, hoje não tenho mais nenhuma (descobri que detesto camisetas). Em 2010 tinha vestidos de festa no guarda-roupa que usava raramente, hoje tenho vestidos que eu uso toda semana, e amo eles! Meu marido sempre disse que adorava que usasse vestidos e eu teimava no velho jeans e camiseta. Short e blusinha. 

    Enfim, olhando para o lado dele sempre tão bem organizado porque só mantinha o essencial, levei algum tempo para transformar o meu e só manter o que eu gostava. Desde 2014 quando nos mudamos para Marechal Cândido Rondon, oeste do Paraná praticamente não usei mais cachareis, blusões, moletons e casacos de frio. É muito quente aqui. Dá pra passar bem com vestidos o ano todo, delícia! Nesse meio tempo engravidei duas vezes, e isso mudou também toda a cara do guarda-roupa, e me deixou bem enrolada com o que realmente gostava de usar e poderia usar, por causa das mudanças físicas que aconteceram.

    Assim, não cai de amores por esse movimento nos últimos anos que foi o tal do armário cápsula, não exatamente nesses moldes. Eu acredito em guarda-roupa inteligente, que parece ser a essência da coisa. Que muda conforme as fases da vida. Que se pauta no essencial, em peças que fazem você se sentir linda e maravilhosa, bem e confortável. Que não se baseia na onda do momento. Nunca fui de seguir a moda, mas o que eu curtia usar. Sempre odiei saia e vestido, adorava camiseta e calça jeans, saias longas, looks esportivos. Como é visto: gostos mudam, nós mudamos e esse tal "estilo" que é a nossa marca de se vestir também muda. Estilo é você que define, é você que escolhe, é o que te deixa de bem consigo mesma.

    Outra coisa que não gosto é de ter de "revezar" as peças no guarda-roupa conforme as estações, acho um saco isso. Para mim, prateleira é lugar disso, cabides é para isso, gaveta para aquilo. O que uso raramente vai para o maleiro, simples assim. Muda a estação, mas as peças no guarda-roupa permanecem lá, praticamente no mesmo lugar. Sei que pode parecer radical, mas organização prática e funcional para mim é assim.


    O que achou dessa história toda: prefere transformar seu closet num armário cápsula ou num guarda-roupa inteligente? Super repeito sua escolha, mas fico com a segunda opção. Se optar por armário cápsula, iremos conversar mais sobre nos próximos dias, e trarei dicas super legais para você refletir e construir o seu, aguardem!

    11 de outubro de 2017

    Inspiração 24 # Cruz

    Da série Inspirações da Vida - De onde vem a tal da inspiração?!
    Inspiração 24 # Cruz

    Inspiração 24 # Cruz

    O objeto decorativo da foto representa o Jardim da Ressurreição, que montei há alguns anos para decor de Páscoa aqui em casa. Porém o que desejo falar na inspiração deste mês é sobre a Cruz, aproveitei a foto que gosto muito somente para ilustrar. Sobre as cruzes pesadas, leves, grandes, pequenas, árduas e fáceis que temos para levar nas costas nessa vida, todos temos alguma, ninguém escapa delas. As cruzes poderiam ser problemas, dificuldades, ou para os mais otimistas problemas que foram transformados em projetos para serem resolvidos e solucionados. Ou que aprendemos a tolerar e levamos conosco sem tanto sentimentalismo, pois afinal, precisamos conviver com elas, não tem jeito! Dizem que as cruzes (pode-se ler como problemas) não devem ser expostas, elas existem, e cabe a cada um aprender com elas. Temo algumas cruzes, você não? Não as minhas, mas as que vejo outras pessoas carregando, que não me imagino sobrevivendo bem se fosse eu no lugar delas. Por isso, Deus não nos permite enfrentar cruzes que não possamos suportar. Cada um tem a sua, personalizada, sob medida, e mesmo quando uma cruz imaginável nos atingir, mesmo assim, aprendemos a sobreviver com ela. Ainda bem que nosso Papai do Céu está conosco em todas elas, senão seria insuportável. E mesmo que você não acredite que ele está com você... ele está. Mesmo que não entenda seus propósitos... eles estão aí, eles existem, tudo tem um sentido, e no tempo certo talvez você entenderá. Se não entenderá, no mínimo se tornará uma pessoa melhor.

    10 de outubro de 2017

    Tour pelo Home Office | Casa de Personal Organizer

    O primeiro TOUR não poderia ser outro: o meu queridinho home office! Que alegria compartilhar com você as transformações que fiz aqui na minha casa, finalmente! Fazendo um raio-X do meu espaço, vocês podem conferir que:

    As cores que prevalecem no ambiente são o branco e o preto.  Os tons amadeirados nos móveis de apoio e mural para quebrar essa "monotonia" e dar uma cara de rústico. O colorido fica nos complementos - cortinas, objetos decorativos, cadeira antiga e puff. Artesanato em trilho e tapete de crochê, almofada e quadro pintado deixam rastros de DIY, e a cadeira Panton dá uma pitada de Desing. Rústico, simples, moderno e antigo conversam entre si tornando um espaço muito estiloso!


    Planta baixa do Home Office

    Planta Baixa do Home Office da Edel


    Tour pelo Home Office | Casa de Personal Organizer

    Tour pelo Home Office | Casa de Personal Organizer



    Mais posts:

    Confira aí mais posts relacionados ao meu home office com cada cantinho em detalhes:

    1. Estante Branca
    2. Mesa de Trabalho
    3. Mural de Inspirações
    4. Prateleiras Estilosas
    5. Cômoda


     Cantinho de leitura

    Prateleiras e cômoda do home office

    A escrivaninha e a cadeira Panton

    Vista da mesa de outro ângulo com a cadeira antiga ao fundo

    Mural de Inspirações

    Mural de Inspirações com a cômoda e as prateleiras

    Tapete de crochê, cadeira antiga e almofada moderna

    Vista do Home Office

     O cantinho dos instrumentos musicais irei mostrar junto com o tour da Sala de Estar/TV, mais para frente. Para o tour não ficar muito demorado, e também porque tem mais coisas super legais que organizam este hall, aguardem para conferir!

      Sou suspeita para falar, mas a questão é que amo meu home office! Essa é a primeira versão que realmente estou caindo de amores! Espero que você tenha gostado, e também se inspire a organizar e decorar seus espaços com amor! 

      9 de outubro de 2017

      Como foi o Curso MakeUp Studio de o Boticário?!

      Antes de falar sobre o curso MakeUp Studio de o Boticário do qual participei no final do mês passado, quero escrever um pouco sobre a Edel e a Maquiagem e também minha paixão pela marca, pois tem tudo a ver e é uma oportunidade para falar sobre.

      Como foi o Curso MakeUp Studio de o Boticário?!

      Conheci o Boticário quando era adolescente. As antigas colônias Aqua Fresca, Ops e um hidratante que esqueci o nome me fez cair de amores. Era um pote branco com as escritas e a tampa verde.  Sempre adorei os cheirinhos e as embalagens. Dreams foi o primeiro perfume que Jack me deu, e quando relançaram exigiu que o comprasse novamente! Styletto, Dimitri, eram os meus preferidos, nele. Insensatez foi um que sempre também gostei. Começou assim. Eu não serviria para falar de outras marcas, pois sou infiel a todas elas, feliz ou infelizmente. Ainda bem que não sou blogueira de maquiagem e beleza e posso aqui falar a minha opinião mais verdadeira sobre.

      Alguns anos mais para frente, na faculdade de Secretariado, em Jaraguá do Sul, a prof. Vera de Tofol trouxe consultoras do Boticário para uma de suas aulas, quando falávamos sobre Imagem Pessoal, ou algo do tipo, e as meninas deram muitas dicas legais, maquinado uma de nossas colegas ou duas, não lembro, ali na prática! Foi muito bacana, e a partir daí minha ida a loja do Boticário foi para montar meu primeiro kit de maquiagem: porque até então não lembro se tinha alguma coisa, com exceção de um batom cor de boca e um lápis para os olhos. Não lembro mais de nenhuma das dicas, mas lembro que comecei a olhar para Maquiagem de um jeito diferente.

      Não muito tempo depois desse ocorrido, minha antiga cabeleireira Deise ministrou um curso de auto maquiagem ensinando a fazer uma make básica. Com ela aprendi a ter coragem de arriscar e a aprender fazendo! Algumas coisas tenho mais segurança, outras me sinto um pouco acanhada, como os efeitos de sombras e região dos olhos. Na época, logo depois da minha formatura, foi uma fase de muitos casamentos e festas, e precisava aprender a usar melhor todos aqueles trecos essenciais que pretendia adquirir, para a make ser mais em conta também. Agora minha lista de desejos de maquiagem já começou a evoluir um pouco...

      Não dá pra esquecer que as consultoras do Boticário desde Jaraguá do Sul, Itajaí e agora aqui em Marechal Cândido Rondon sempre me ensinaram muitas dicas e truques, porque eu pergunto né gente. Compro mas quero conhecer as possibilidades de uso e de como usar melhor! Praticamente tudo que comprei, usei muito mesmo. O mais legal de tudo é que tem Boticário em todo lugar, até aqui em Porto Mendes!

      Então já faz tempo que sabia da existência deste curso, acho que desde a época de Jaraguá, mas só agora me decidi por fazê-lo. Queria tirar algumas dúvidas com alguém mais expert e também entender melhor a maquiagem da região dos olhos. Com o curso aprendi ainda muito mais que isso: nosso rosto é uma obra prima e precisamos cuidar melhor dele, com sombras e nuances valorizando cada expressão. Não entendia o que queria dizer esse lance de sombras e luzes, agora clareou melhor! Como estou fazendo mais vídeos, acabo me maquinado mais, e aprendendo mais também! Está muito legal está experiência. 

      No curso aprendemos a make mais top, aquela própria para sair em festa, chegar arrasando, enfim, a cheia de detalhes. No dia a dia dá pra simplificar, mas como a Larissa, que ministrou o curso falou, com a make mais completa teremos uma noção melhor do que é possível fazer para embelezar e valorizar ainda mais o nosso rosto.

      Como foi o Curso MakeUp Studio de o Boticário?!

      O valor do curso foi de R$90,00 porém R$60 adquirmos em maquiagem. Ganhamos certificado, apostila com tudo escrito para relembrar depois do passo a passo, e é quase óbvio dizer que para completar meu kit maquiagem, investi um pouco mais.

      Muitos maridos e namorados dirão: "mas pra que tudo isso, você já é linda.". Desacredite, eles não sabem do que estão falando. Acho que até o meu dizia isso, e por um tempo até acreditava... quando não tinha nada para disfarçar ou esconder! 

      Por um tempo também acreditei que com o básico corretivo, base, pó, lápis, rimel e batom faria milagres. Depende muito o efeito que se deseja dar. Que desenho colorido com luzes e sombras é possível inventar só com a dupla preto e branco? O mesmo vale para maquiagem, isso eu me toquei com esse curso. Se a intenção é ser básica, ok, mas se a expectativa for mais, é preciso escolher melhor e esclarecer esse mais, não tem jeito.

      Em 3 horas de curso dá para aprender e absorver muitas dicas, se bem que eu já sabia até consideravelmente alguma coisa, fiquei feliz por isso! Recebemos uma "lista de desejos" para preencher com o que ainda não tínhamos e queremos comprar, tipo aqueles checklist de cosméticos que eu sugeri no Planner do Lar! O curso é todo organizadinho, achei o máximo também por conta disso!

      Gosto de comentar sobre os produtos que gosto, pois gosto quando ouço boas recomendações de produtos e serviços que me interessam também, fico indignada quando as pessoas se calam em indicar ou recomendar. Talvez desconheçam muita coisa mesmo.

      Se você já conhece o Boticário, gosta dos produtos, quer ficar mais linda e empoderada, saiba que você pode mais mesmo. O Curso MakeUp Studio "Você pode mais" é um bom começo!

      6 de outubro de 2017

      10 lições que podemos aprender com a história "Como eu era antes de você"

      | Uma reflexão sobre "Como eu era antes de você" como você nunca leu antes: porque só escrevi esse texto agora há pouco mesmo.

      10 lições que podemos aprender com a história "Como eu era antes de você"

      De repente caiu nas minhas mãos o livro Como eu era antes de você. Devorei o livro, e nunca chorei tanto ao ler um livro. Chorei muito mais ao ler o livro do que ao assistir o filme, que fiz depois. Ele é um drama do qual muitas pessoas se afastam para não se deixarem influenciar, mas ele ensina muitas coisas legais. É melação? Muito mais sério e vida real. É inteligente. Não é sábio, pois não sei até que ponto podemos escolher tirar a própria vida, por não conseguirmos mais ser o que éramos antes. O mais triste creio não ser o Will versão cadeira de rodas, mas a ilusão e fantasia que Lou constrói e o luto que ela passa a sentir a partir do momento que descobre que a vida de Will está prestes a terminar. Ele não lhe dá chance alguma, nem de conversar sobre, nem de se explicar, nem de abrir o seu coração. Nem de ouvir suas razões, pois a explicação que recebe é muito superficial. Enfim, entre tantos fatos não ditos, e verdades escondidas, que só virão a tona quando ele se for... listei 10 lições que podemos tirar com esta linda história. Adianto que este post tem spoilers de frases do livro e do filme.

      Você pode estar pensando "Lá vem a Edel dar uma de romântica", ao ler este título aí em cima, sobre a história "Como eu era antes de você", mas não é não. Se descrevesse minha percepção mais profunda você somente diria "quanta imaginação tem nessa cabecinha", e com certeza se assustaria com minhas correlações dramáticas, tanto porque, cada forma de olhar e entender uma situação é bastante pessoal. Porém estas 10 lições creio que por mais clichês que sejam, precisamos ser mais chichês às vezes, para viver melhor. Tenho certeza de que com muitas delas irá concordar comigo, e se discordar, tudo bem também. A proposta aqui é sempre "fazer pensar", e três pontos... Esse é o típico texto para o Fred citar no canal dele ironicamente como "olha que texto maravilhoso sobre 10 lições para... blábláblá..." e desmistificar cada parágrafo. Bora lá!


      Lição 1 | Não é possível ajudar quem não quer ser ajudado.

      É muito triste quando uma pessoa se fecha, se considera autosuficiente, não consegue e nem pode confiar em ninguém para partilhar seus problemas. Tá certo que o problema do cara era um baita problemão, mas exite probleminha e problemão? Existem consequências de atitudes, de fatalidades, de acontecimentos, algumas irreversíveis. Porém explodir e não partilhar angústias, como se fosse o "Homem de Ferro" ou a "Mulher Maravilha", é um tanto... triste. Mais triste do que o problema em si, pois afeta muitas pessoas a sua volta. As decisões que se seguem deste "não quero ajuda" nem sempre são as mais sensatas.

      Lição 2 | Não fale de coisas ruins mas de coisas boas e legais.

      Mesmo precisando pedir ajuda às vezes, como descrevi na lição 1, ninguém é o bom samaritano para estar ajudando o tempo todo, é preciso bom senso, né?! Se a pessoa já está mal, e pede para falar de coisas legais, vamos falar de coisas legais, não de mais problemas. A vida seria bem melhor e diferente se conseguíssemos ser mais assim. Dores se curam com alegria, não com mais tristeza. São esses os melhores momentos da vida: quando conseguimos ser felizes em meio ao caos, sabendo que todo caos nessa vida tem solução, somente a morte que não.

      Lição 3 | Pessoas de gênio difícil enfrentamos não com o silêncio mas com gênio difícil na mesma medida.

      Quem só sabe ser grosseiro, se tratado na mesma grosseria, pode acabar se tornando mais sociável. Há quem aguente ser "saco de pancadas", mas o grosseiro nesse sentido continuará sendo grosseiro na mesma medida. Isso é como um aletra: "Ei, ninguém vai me enfrentar? Ninguém vai reparar em mim?" Uma vez enfrentado, ganha-se o respeito dessa pessoa que o enfrenta e encosta contra a parede. Opostos se atraem, semelhantes competem. Será assim? Semelhantes competem e também se atraem, mudando, com dificuldade seu jeito de ser. Porque somos de certa forma influentes um diante do outro. Simples assim.

      Lição 4 | Amplie seus horizontes para viver plenamente.

      A vida é mais do que o bairro ou a cidade onde você mora. Óbvio. A vida é mais do que os conhecimentos que você gosta e das áreas que te fascinam. Tem gente fazendo muito diferente lá fora, e muito igual também, pois nada se cria, tudo se copia, nem que de sites gringos e celebridades internacionais. Olhar além para identificar novas possibilidades é... digamos assim, básico. Outra frase parecida com essa "Viva intensamente, supere seus limites, não se acomode.", eis ainda mais clichê de todas. Viver intensamente pode significar viver feliz na simplicidade? Vida simples é vida acomodada? Abrir os horizontes pode ser conhecer e imaginar outras possibilidades e escolher viver segundo seus valores, mesmo que eles pareçam caretas, antiquados, antigos, ultrapassados? O que pode-se entender é que um viver atormentado pelo passado e com receio do futuro não é um "viver plenamente".

      Lição 5 | Nada vai me fazer mudar de ideia.

      Não há nem o que comentar dessa lição, pessoas obstinadas não mudam de ideia. Será como eu quero, ou não será de jeito nenhum. Basta eu querer. Se eu quiser, assim será. Galera obstinada aí, é assim ou não é?! A ideia muda se eu quiser que mude. Se eu considerar que o que achava não era bem assim, mas assado, se eu me enganei com alguma coisa, mas tudo baseado no EU. A teimosia quebrada nos surpreende às vezes e gritamos bem assim: "Que loucura, porque você não obrigou a fazer isso antes?!", como Lou depois do mergulho. Quantas oportunidades perdemos pela falta de coragem em simplesmente ir, e por considerarmos... nada a ver.

      Lição 6 | Eu me tornei uma nova pessoa por causa de você.

      Pessoas não mudam pessoas, pessoas são influenciadas umas pelas outras e mudam se elas quiserem e se permitirem mudar. Não consideremos somente amores, mas parcerias, amizades, filhos... a convivência nos transforma e nos torna melhores. Ou piores. Depende de nossas influências. Mudamos quando nos permitimos mudar e cansamos de ser inúteis.

      Lição 7 | Entreguei meu coração a você e sua resposta é não?!

      Sinceramente o coração não deveríamos entregar a ninguém, mas deixá-lo bem na dele, batendo no peito, e nos permitindo viver. Lugar de coração é ali. Entregar sentimentos e vontades nas entrelinhas é subjetivo e mesmo que digam que amor não se define, se vive, acho que é bem isso mesmo. Amor é subjetivo. Palavras são reais e expressam aprovação ou reprovação. Entendamo-nos ou afastemo-nos com elas.

      Lição 8 | Você está marcada em meu coração. 

      Será que os homens são assim? Só conseguem falar alguma coisa bonita depois que a vida termina, por escrito numa carta, ou quando o romance já passou? Com certeza Lou e toda ala feminina esperou ansiosamente que Will dissesse alguma coisa - desembucha cara! - e o bendito deixou as melhores partes para a carta. É bom ouvir que é especial, importante, e mais o que desejar dizer de sua amada(o), enquanto se vive ali, o romance que for. Depois dizer o que era ou o que foi, acho que perde um pouco o sentido. Tipo, e daí? Passou. Fui importante? Legal. Mas você me disse egoisticamente e sem dar brechas ao diálogo um belo Não.

      Lição 9 | Você é a única coisa que me faz levantar da cama todos os dias.

      Perigoso dizer isso, colocar essa responsabilidade pelo sentido da própria existência sobre uma pessoa. Isso é fachada, não é real, é ilusão. Se você levantar da cama todos os dias feliz pelas coisas que irá fazer, porque sua vida e seu trabalho fazem sentido para você, ok! É "romântico" pelo contexto da história, e totalmente compreensível, mas não vale considerar essa frase romântica de forma clichê na vida real, onde pessoas vem e vão, e mal conseguem passar tempo juntos, pois o que uma frase dessas denota é "dependência" e não romantismo. A vida não pulsa por outra pessoa. A vida pulsa por si própria.

      Lição 10 | Não pense muito em mim, não quero que fique triste. Apenas viva bem, apenas viva.

      A frase que conclui a história é uma das mais interessantes, e permite tantas interpretações... pensemos aqui que é muito fácil dizer isso, muito lindo, maravilhoso! Será que viver esse conselho é fácil? Com esse "Apenas viva bem, apenas viva." martelando uma história que se foi, que acabou, que ficou lá atrás, mas não sai do seu pensamento e do seu coração? Coloco-me no lugar de Lou, e sinceramente, pode soar um consolo, um bom conselho, e também uma tortura, permitir que esse mantra a acompanhe por onde quer que ela for. Pensemos então que deveria soar como uma frase de independência: "Pense noutra coisa, vá viver a sua vida, sem mim. Seja independente. Seja livre. Seja você." Então fará sentido: apenas viva bem, apenas viva!

       Trecho do livro Como eu era antes de você
      Eu não sabia que a música era capaz de fazer com que coisas novas surgissem dentro da gente e de nos levar a lugares que nem o compositor imaginou.

      Eu já sabia! Ler uma obra te faz viajar de uma maneira muito mais incrível que assistir a um filme. Isso você também talvez já saiba!

      Poderia escrever muito mais, que obra-prima! Como esse livro me inspirou! Quando comecei a ouvir sobre ele já pensei - esse é O Sr. Livro,  a Sra. História. Realmente foi, para mim foi.  E você, já leu o livro e/ou assistiu o filme? Que impressão teve? Registra aqui para a gente conhecer!

      5 de outubro de 2017

      Repaginando meus porta-trecos gastando pouco ou quase nada | DIY (Faça Você Mesmo)

      O post de hoje visa mostrar para vocês a repaginada super charmosa que fiz em 2 porta-trecos: um que guarda o kit manicure no meu quarto e o outro que guarda saquinhos de chá na cozinha. Aproveitei a onda de pintar tudo de preto (ou quase tudo), e na minha humilde opinião, ficaram muito elegantes! Totalmente sem nenhuma frescura! E não foi nem gastando pouco, foi não gastando nada mesmo, que a tinta para madeira/alvenaria eu precisava terminar ou ela acabaria comigo, se estragasse por falta de uso. O que guarda o kit manicure é um item antigo que dei de presente para minha mãe, com totais segundas intenções, lá atrás, quando ainda era adolescente. Tá, é antigo pra caramba esse treco, sim. Porém durável pra caramba também, por isso sempre digo: produtos organizadores são investimentos - analise bem o que precisa ter em casa. Já tinha me cansado dela, e no tom que estava era um horror, queria jogar no lixo mil vezes, mas onde guardaria meus esmaltes? De cara nova ele está um orgulho só! E o porta-chás nunca curti ser verde, comprei há anos atrás porque precisava de um porta-chás e achei o tamanho dele bem legal. Sabia que um dia mudaria ele mesmo de cor. Assim foi! Segui o passo a passo do Guia Tok de Decor, sempre ainda atual. Dá o play e depois me conta o que achou desta pequena transformação!

      DIY decor | Repaginando meus porta-trecos gastando pouco ou quase nada


      4 de outubro de 2017

      Checklist de Outubro 2017

      Lista de Tarefas de Planejamento Pessoal, Follow-up e algumas Recorrentes para o mês de Outubro. Inspire-se e faça a sua também!

      Outubro
      Essa fase antes e depois do meu aniversário (em novembro) sempre gosto de refletir sobre a vida, no clima de setembro, se bem que o foco mês passado era mais projetos relacionados a casa. Neste mês quero começar um projeto diferente focando mais vida & trabalho - e adianto que já não sei mais separar uma coisa da outra. Rotinas e tarefas, um olhar a longo prazo, clarear os "horizontes mais elevados", a galera fã do GTD entenderá. Partindo para as coisas práticas do mês, vão aí algumas dicas do que estarei fazendo, algumas até que já me adiantei!
      1. Comprar o pinheirinho de Natal - (já comprei o nosso, natural, e se deseja conseguir um valor em conta, corra logo! Depois o preço triplica!)
      2. Planejar um programa especial para o meu níver de 36. - (já fiz o esquema, só preciso agora colocar o que for preciso em prática!)
      3. Providenciar presentes de natal, níver, dia das crianças... (será que eles curtiriam uma decor nova no quarto deles?! Eu sim! Rs...)
      4. Planejar renovação na decor de natal.
      5. Planejar níver do Guilherme.
      6. Organizar períodos de "retiro espiritual" sem sair de casa para isso.
      7. Providenciar o novo Planner para 2018, baseado no meu Planner Permanente 1.0, claro! Espia só para conhecer, imprima se gostar e organize-se com ele você também! 

       Checklist de Outubro 2017

      3 de outubro de 2017

      Introdução a série Home Tour em Casa de Personal Organizer!

      Finalmente o start para a série Home Tour pela minha casa está dado! Queria repaginar mais alguns móveis, pintar paredes, trocar cortinas, confeccionar almofadas e tapetes, mas enfim, percebe-se que minha casa nunca estará pronta e meu Plano de Organização e Decor não tem fim! Assim a proposta é apresentar como está a casa da Edel hoje, depois dos principais toks realizados, por todos esses cômodos, não necessariamente nessa ordem!

        1. Hall de Entrada (nos fundos)
        2. Cozinha
        3. Sala de Jantar
        4. Sala de Estar/TV
        5. Quarto do Casal
        6. Quarto dos Meninos
        7. Quarto da Vó
        8. Banheiro
        9. Lavanderia
        10. Garagem
        11. Home Office (o meu)
        12. Home Office do maridão
        13. Àrea Externa

          Se você tá chegando agora e não conheceu o Apê da Edel, na época em que tinha vergonha de gravar vídeos e só curtia post em texto, acompanha lá as transformações que fiz nos nossos pequenos espaços do apartamento em Itajaí/SC!



          Planta Baixa da Casa da Edel


          Planta Baixa da Casa da Edel


          Introdução a série Home Tour em Casa de Personal Organizer!


          Introdução a série Home Tour em Casa de Personal Organizer!


          Espero que vocês gostem, se inspirem e deixem nos comentários algumas ideias para me ajudar a decidir os próximos toks a fazer, combinado? Sei que decor de casa é uma escolha pessoal, mas também sei que ideia e inspiração nunca é demais! Agora clica no play e conheça o primeiro vídeo da série! 

          ❤ GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!