31 de maio de 2017

Li ou ouvi por aí: insights interessantes para criar excelentes posts!

Existem algumas frases que ouvimos ou lemos por aí que ficam martelando em nossa cabeça até as esclarecermos, como você pode perceber neste último post e tantos outros. Algumas são sugestões diretas para que você reflita e escreva sobre, de amigos e leitores. Outras são provocações que você não consegue engolir assim, a seco, sem buscar soluções e dar a resposta. Tenho consciência de que algumas questões são a nível de dúvidas geral e não se limitam a uma ou duas opiniões.

Li ou ouvi por aí: insigths interessantes para criar excelentes posts!

Se escrever aqui que foi sugestão de leitores, "atendendo a pedidos", acho que ficará muito clichê, não acho graça fazer isso, não é meu estilo. Fico feliz quando acontece, mas certas ideias precisam ser melhor planejadas para virarem posts e séries. Por outro lado nem todo conselho que se dá ou recebe precisa virar post, nem tudo que acontece na vida merece um post, algumas coisas melhor não lembrar.

Se disser que foi ideia que surgiu de uma conversa com uma amiga ou amigo, de um professor, de um parente, a pessoa poderá ficar brava comigo porque "expus" a dúvida dela aqui em rede mundial, e me odiar por isso, como já aconteceu (tudo bem, sei que serei odiada agora duas vezes), mas não estou nem aí para isso. Se me ajudou, poderá ajudar outra pessoa também, se me inspirou é isso que importa. Quer você ame ou odeie ser inspiração de um texto ou vídeo.

É algo muito difícil mensurar e também essa não é a essência de se produzir conteúdo: aproveitar a oportunidade para atacar ou passar a mão na cabeça de alguém. Escrever por escrever, fazer por fazer, na dúvida... melhor não fazer. Por causa dessa decisão (...) deixei de escrever tanta coisa na vida. Por medo de expor demais, à toa, e ensinar de menos. "Fica quieta, pois pode pegar mal...".

Quem cria conteúdo irá concordar comigo que tudo é motivo: a vida real e a virtual, o dia a dia e o imaginário, tudo é motivo para escrever, falar, inventar... Amigas(os), conformem-se, a vida é assim, e para os observadores, nada escapa. Estamos sempre à captura e isso é natural, é rotina, é tão nosso. Como você pode ter certeza de que estamos falando de você?! O mundo é feito de incertezas e poucas certezas, não estresse com isso.

Não quero criar clima nem drama, então se for ideia do marido, do filho, da minha mãe, ou de alguém que tenho absoluta certeza de que não se estressará com a "exposição", talvez vou citar. Se for diferente disso, vou manter no clima "li ou ouvi por aí", para referenciar a tag misteriosa "li e ouvi por aí". Frases e declarações públicas tudo bem, são públicas, mas as outras...

Tentarei, conseguir realmente é outra história. Escrever nesse clima de suspense, "será que é, será que não é", é muito mais divertido! Deixemos a dúvida no ar, seja direta ou indireta, assim ninguém se estressa e todo mundo fica bem.

Sobre as declarações públicas, às vezes até acho que referencio demais, cito demais, e não faço isso para chamar atenção, é o mínimo que se pode fazer: reconhecer o trabalho da pessoa que te impulsionou a ter a ideia, principalmente se for uma pessoa pública, um escritor, um palestrante, um produtor de conteúdo para internet. Na maioria das vezes a pessoa nem ficará sabendo, e nem é a ideia. Porém fico chateada quando as pessoas não fazem isso, e parece que realmente as ideias brotam do nada na cabeça delas, e tipo, elas se fazem como a "última coca cola do deserto". Sei lá, sexto sentido. Fico feliz quando percebo o contrário. Até pode vir do nada, mas é bem raro. Tá registrado.

EDEL 💣
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!