5 de abril de 2017

Resenha do Curso GTD Nível 2 - Projetos e Prioridades

Na última quinta-feira de março fiz uma louca aventura para participar do Treinamento GTD nível 2 – Projetos e Prioridades, da Call Daniel, em São Paulo/SP, que aconteceu no dia 24/03/2017, e fiz uma descrição bem divertida dessa saga no post do último domingo, para então hoje escrever a resenha do curso.

PS: Para que chegou agora no blog, e acha que caiu no lugar errado, confere este post sobre o método GTD


Como foi o Curso GTD Nível 2 - Projetos e Prioridades

Fiquei sabendo do curso o tempo suficiente para me organizar muito bem, só que fiquei também super na dúvida se iria ou não, afinal no mesmo final de semana rolou a primeira EPO Sul - Encontro de Personal Organizer da Região Sul, lá em Porto Alegre/RS (De coração partido 💔, teria de abrir mão de um dos dois eventos...). Apesar dos contratempos na comunicação com a Call Daniel antes do curso, enfim, o que importa é que no final deu tudo certo, e enfim, eu consegui participar da turma no dia 24. Essa era a minha primeira escolha, minha meta era fazer esse curso até final de 2018, e de repente fazê-lo já, agora?! Claro!!! Não poderia perder esta oportunidade!

O GTD – A ARTE DE FAÇA ACONTECER!

O curso foi incrível, ainda melhor que o primeiro – Curso GTD nível 1 Fundamentos, porque agora a visão se amplia e a gente começa a entender quão poderoso é o alcance dessa reflexão sobre o que fazemos da nossa vida, e fica ainda mais claro que o GTD é um planejamento estratégico para a vida! O material do curso já está todo em português, então facilita ainda mais!

Se você me perguntar: “vale mesmo a pena fazer o curso?!”. Te respondo: o GTD é um empreendimento para a vida, e na minha opinião todas as pessoas deveriam conhecê-lo, se apaixonar por ele e conseguir aplicá-lo em suas vidas. Não só essa ou aquela parte, mas seguir todos os passos do métodos, nos 3 níveis de aprendizagem mesmo, de verdade. A trancos e barrancos às vezes, sim, mas começar e persistir. Seria de um ganho tremendo, um grande bem para a humanidade.

GTD é uma ferramenta para administrar a vida, como já disse. Dá pra aprender sozinho? Dá, mas você não terá os insights poderosos e esclarecedores se quiser viver numa ilha chamada “meu método GTD”. O melhor lugar para aprender mais é na fonte: no livro, tirando dúvidas com pessoas que utilizam o método e no curso do GTD da Call Daniel.

MEU SISTEMA GTD

Tentei ficar mais calada do que falar, mas contei alguns exemplos do meu sistema GTD, que contarei pra vocês em breve, porque depois do curso estou mudando radicalmente tudo. Daniel até comentou que fazer isso é um excelente aprendizado, e eu pensei: “Ãh? Mudar tudo? Que trabalhão!”. Mas organizar "a casa" é assim, e sei bem como é. Discordei com ele no dia do curso (em pensamento) em começar do 0, mas depois me toquei de que tem tudo a ver, e que fazendo isso acabamos esclarecendo muita coisa que no dia a dia passamos batido. Porque é o que venho fazendo depois do curso.

Organizar essa "casa" da nossa vida/trabalho é a que demanda mais reflexão, e algo que geralmente empurramos com a barriga e da qual fugimos para não nos depararmos com nossos medos, conflitos, e assuntos mal resolvidos que ficam sempre voltando a tona.

Até agora mostrei muito pouco do meu sistema GTD aqui no blog, porque se mostrasse... gente, eu me cobro demais. Queria mostrar pra vocês um sistema funcionando perfeitamente, tipo, “agora a coisa engrenou, agora tá andando bem”. Só que descobri que meu sistema está uma chatice, nada atrativo, e nada dinâmico. Descobri que meu sistema está bagunçado, não funcional, por conta das minhas revisões semanais mal feitas. Descobri que preciso simplificar ainda mais o que parecia já tão simples. Descobri que preciso ajustar poucas coisas para fazer ele andar melhor. Descobri que nunca será perfeito e nunca estará pronto. Descobri que não adianta mentir pra mim mesma e dizer que está legal, porque não está.

GTD NÃO É UM "TRANQUILIZANTE"

Há algum tempo vinha me questionando porque mesmo utilizando o método GTD, as coisas estava assim, tão confusas para mim, ainda. Como eu estava me sentindo improdutiva, mesmo fazendo tantas coisas, com foco, e também como estava sempre tão inquieta com tudo, não conseguindo parar em momento algum, sem ter a necessidade de estar fazendo alguma coisa. Achava que isto não estava muito certo.

Achava que utilizando o método seria mais tranquila, mais "mente clara como a água", mais concentrada em cada atividade e não com aquela gana de fazer mil coisas, para me sentir ocupada.

Fico admirada com a calma e a serenidade do Daniel Burd, porque conheço poucas pessoas assim (e foi ele o instrutor do curso novamente). Sou totalmente o oposto, apesar de parecer um poço de paciência. Não sou um mar tranquilo, tenho uma cachoeira barulhenta dentro de mim. Descobri isso no curso. O GTD não irá mudar minha personalidade nesse sentido, apenas direcionar o foco para a coisa certa, o que já é maravilhoso! Fiquei feliz por ter entendido isso.

Reforcei a conclusão que já tinha tido noutro momento, que até posso ser uma “serelepe” como o Gui e o Miguel (ou seria o contrário?!), que só param quando o sono pega mesmo, e que é meu lado musicista que me tranquiliza e equilibra, o que me move a parar, refletir, orar, conversar com Deus e me sentir em paz e seguir confiante.

GTD não é um "tranquilizante", ele te dá ferramentas para estar "no controle" da sua vida, ele representa trabalho para mim. Até o trabalho de escolher quando é hora de ficar tranquila. Agora se você usa mal as ferramentas... paciência, vamos aprender mais.

O ÁPICE DO CURSO

Áreas de foco: Já estava desenhando esse horizonte de áreas de foco nos últimos tempos, listando valores importantes em cada uma delas, definindo atribuições e outras coisas mais. Muitas pessoas não tem bem claro essa parte, então, é um dos tchãnãnãs do curso. Entendi melhor agora que essa parte faz parte de um mapa – algo que nos direciona, nos ajuda a descobrir novos projetos e objetivos que pretendemos alcançar. Quando mais “desenhado” for, melhor. Em forma de mapa mental, ou pizza da vida, sei lá. O importante é ser atrativo e refletir bem quem nós realmente somos.

Projetos: Durante o curso fizemos o detalhamento de um projeto, e construímos um Plano de Projeto, na prática. Propósito, Princípios, Visão, Brainstorm, Organização e Próximas Ações. Seguindo o modelo natural de planejamento de projetos, e aquilo foi a parte mais legal do dia. Eu não fazia isso, tão bem assim. Não entendia direito essa parte, achava um saco literalmente, perca de tempo esse detalhamento (cof cof cof). Daniel sugeriu que abusássemos mais dos recursos de mapas mentais nessa parte, assim como o David sugere no livro, e agora entendi porque é tão importante essa parte “lúdica” na organização dos projetos. Isso precisa ser legal e divertido não uma chatice.

Esclarecer a parte de projetos e áreas de foco foi empoderador demais! Era exatamente isto que estava precisando para me organizar melhor!

E AGORA, O QUE FAZER!?

Voltei definitivamente frustrada por dois motivos: eu não trabalho com uma lista de projetos completa nem faço a revisão semanal de forma padronizada e sagrada como deveria ser. E feliz por ter reconhecido meu estilo de produtividade "a mil por hora" e estar muito ok com isso, ainda mais agora. Exatamente a falta de "sossego" que não me deixa planejar e organizar as ideias e me joga para sair fazendo, mesmo que tenha tudo a ver com tudo. Não acredito que exista solução pra isso, também não considero mais problema. É simplesmente estar ocupada, mas com as coisas certas.

Algo que também refleti e reforcei mais uma vez é que, ora, estamos engajados nos 5 passos o tempo todo, respiramos os 5 passos o tempo todo, quando dormimos também estamos engajados o tempo todo! Não é uma questão de ser viciada ou neurótica pelo método, não. Só quem o estuda e aplica entenderá: ou somos produtivos ou não somos. Ou o GTD nos auxilia a guiar nossa vida ou não. Ou temos o controle da vida ou o controle está nas mãos de outras pessoas.

Imersão em GTD. É disso que preciso. Todos os dias daqui pra frente. Tem pessoas que dizem conseguir utilizar algumas dicas do método na vida. Eu já penso ou jogo o jogo direito, tento jogar, ou jogo tudo pro alto. Eu quero continuar jogando o jogo. A melhor parte, que é o nível 3 está a espera lá na frente. Pra lá que pretendo ir.


EDEL 💋
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!