9 de dezembro de 2015

Inspiração # 2 - nuvens no céu azul



Nunca havia viajado de avião até chegar abril/2015 e começar minha saga de viagens, relacionadas às causas que abracei neste ano para minha vida. Sempre pensei que diante de algo novo assim as pessoas ficassem super ansiosas, sentissem medo, um friozinho na barriga ou algo parecido, mas foi muito interessante: não achei nada estranho, fiquei super tranquila e boquiaberta com a visão que tive lá das alturas. 

Aos viajantes acostumados a ver o mundo lá de cima podem até nem se impressionar mais pela beleza da paisagem, pois já se tornou algo comum, rotina. Porém quando isso acontece pela primeira vez, sei lá, parece algo muito extraordinário, pelo menos pra mim foi. Até pensei que se morresse nas alturas, morreria feliz, sério! "Talvez essa seja uma morte rápida e feliz, mais emocionante do que morrer dormindo, deve ser". A oração flecha de pedido lógico que acompanha a subida "Pai, proteja-nos em nossa viagem" e a de agradecimento quando o avião aterriza no aeroporto "obrigada por chegarmos sãos e salvos em terra firme novamente".

Você já parou pra pensar em quão poderosa essa tecnologia que o homem criou a ponto de nos transportar em poucos minutos a longas distâncias? Isso é fantástico! Confesso que fiquei tão feliz que até me emocionei, porque é lindo demais, ver o espaço "terra" sob outro ângulo. Sempre sonhei (acordada e dormindo também) em voar e ver tudo do alto. 

Naquele primeiro voo tive a oportunidade de apreciar diversas cenas do céu ao mar, diversas cenas, e elas ficaram somente na memória, porque deixei o smartphone desligado. Este vídeo das nuvens gravei na última viagem de outubro, da primeira ficaram somente alguns escritos, como esses, respondendo a pergunta: o que podemos visualizar lá de cima? 

Muita terra cultivável no interior do Paraná. As estradas que parecem linhas, as casas pequenos pontos e as cidades um aglomerado de pontos. Carros parecem as miniaturas do Hot Wheels. Mata fechada quase não há. A sombra das nuvens na terra e no mar. O mar se funde com o céu e as ondas parecem estátuas, formando num cenário totalmente estático. As nuvens parecem como grandes bolas de algodão doce ou algodão gigante. 

Como não se inspirar?

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!