TRAILER TRANSFORMANDO ESPAÇOS | dicas de organização, decoração e produtividade!

30 de novembro de 2015

Atitude # 39 - Crie um modo de vida saudável.

Atitude # 39 - Crie um modo de vida saudável.

 

Atitude # 39 - Crie um modo de vida saudável.


Sabemos que estar em movimento é melhor do que o sedentarismo, que alongamento é sinônimo de força muscular, que correr caminhar ou andar de bike é revigorante. A gente sabe que cuidar da saúde faz bem, a gente sabe o que mais gosta, então porque não o faz?

Cheryl dá diversas dicas para criarmos um modo de vida saudável, como:
  1. Adotar um enfoque holístico, levando em conta o aspecto emocional, espiritual, psicológico e físico. É muito mais do que cuidar da alimentação e fazer exercícios regularmente. Ao cuidar de sua saúde, o foco deve ser cuidar bem de você e não perder peso, por exemplo.
  2. Ter o pensamento focado no cuidado pessoal diário, do tipo "Cuide bem de você no dia de hoje", um dia de cada vez, para não se frustrar por estar longe do objetivo, do alvo pretendido.
  3. Não existe fórmula genérica, é preciso adotar uma alimentação adequada a si mesmo, um plano de exercícios a ver com suas necessidades e desejos. Vale lembrar que tirar dúvidas com um profissional da saúde é sempre a melhor dica.
  4. Se sair do trilho da boa forma ao longo da vida, lembre-se de que reencontrar o caminho e sentir-se bem com você mesmo são metas fáceis de atingir: estão a apenas uma refeição saudável e uma sessão de exercícios de distância, afirma Cheryl.
  5. Enfrentar os obstáculos que nos bloqueiam em nossa missão de "entrar em forma", sendo que cada pessoa tem os seus. O desafio é bater de frente com eles e partir para o confronto mesmo. Só quando estivermos conscientes dos nossos bloqueios mentais é que conseguiremos combatê-los, e finalmente fazer alguma ação concreta e continua rumo ao objetivo "entre em forma" (que eu traduzi para um modo de vida saudável). A missão que ela sugere é identificar cinco obstáculos e encontrar uma solução para cada uma deles.
Criar um modo de vida saudável é simplesmente uma questão de hábito. Tornar rotina os bons hábitos que queremos para nossa vida.Você deve ter sua lista de hábitos saudáveis descritos em algum lugar, ou já esteja vivenciando eles no dia a dia. Se ainda não se atentou para isso, vale pensar sobre, aprender mais, conversar com um profissional da saúde (de acordo com o foco que deseja dar - alimentação, exercícios, etc), e bora fazer as mudanças necessárias!

27 de novembro de 2015

A tal Pizza da Vida



Quando mergulhamos no verdadeiro conceito de organização, e buscamos uma vida mais organizada, compreendemos que ela envolve muito mais do que espaços práticos e funcionais ou rotinas bem definidas. Deparamo-nos com o que todos já devem conhecer: a roda da vida, que tem esse aspecto exatamente por pensar na vida como uma roda, algo em movimento. Só que prefiro chamá-la de pizza da vida, dividida em 8 "fatias". A associação com pizza é porque amo pizza e quando tudo "acaba" em pizza é sempre legal. Pizza relembra bons momentos, alegria, lazer, nada a ver com gordurinhas a mais, porque pra tudo na vida vale a dica: equilíbrio.

Recentemente a atitude#36 sugeriu que pensássemos um pouco nela, em qual das "fatias" poderíamos dar uma atenção mais especial. Então, só pra colocar mais lenha nessa fogueira, vou registrar algumas reflexões na forma de perguntas em cada uma das 8 fatias da nossa pizza. A resposta para alcançar os resultados que espera estão com você, com mais ninguém! Que transformações você deseja fazer na sua pizza da vida?

ESPIRITUAL


Como está nossa vida espiritual? "Não está?" Certa vez um palestrante afirmou que com base em nosso conceito de morte nós norteamos nosso jeito de encarar a vida: felizes ou infelizes. A espiritualidade eleva nosso pensamento para outro patamar, aponta para uma vida além deste mundo ou para o fim de tudo. Podemos estar numa destas três situações: fugindo das coisas espirituais como se fôssemos imortais (e donos da Nossa própria verdade), mantendo uma vida espiritual hipócrita (incoerente com o que defendemos ser um viver espiritual) e/ou cultivando uma vida espiritual autêntica, segundo nossas crenças e valores. Em qual delas você se encontra?

SAÚDE


Como está nossa saúde? Gastamos toda nossa energia e mais um pouco para trabalhar, e não repomos ela para nos manter saudáveis física e mentalmente? Sabemos de cor e salteado o que faz bem, que água hidrata, que se movimentar é necessário, que alimentação saudável é qualidade de vida, mas na correria não dá pra cuidar de nada disso?

RELACIONAMENTOS


Como estão nossos relacionamentos? Cada um no seu cada um, conversas superficiais, amizades virtuais interesseiras e as pessoas a nossa volta e próximas a nós a ver navios, sem receber um sorriso, dois ouvidos e um pouco de atenção? Porque falar todo mundo sabe, e se for de si melhor ainda, mas ouvir que é bom, difícil... é mais ou menos assim? Estamos promovendo monólogos ou diálogos?

LAZER


Como está o nosso lazer? Sabemos parar, descansar, desacelerar um pouco de vez em quando? Ainda sabemos nos divertir, que tempo temos dedicado com relação a isso?

FINANÇAS


Como estão nossas finanças? Sabemos quanto ganhamos, quanto gastamos, se estamos no lucro ou no prejuízo? O que temos feito para nos educar financeiramente e melhorar nossa independência financeira?

ESTUDOS


Como está o nosso desenvolvimento pessoal? Achamos que já sabemos tudo, não precisamos mais de cursos nem escolas porque todos estamos virando autodidatas? Ainda lemos e buscamos novos conhecimentos? Ou buscamos estudar tanto que perdemos o foco e o direcionamento?

CASA


Como está nossa casa, o espaço onde vivemos e trabalhamos? Rotinas definidas, coisas organizadas ou uma confusão? Mantemos somente o essencial é necessário ou não conseguimos ainda praticar esse conceito, desapegando do que não gostamos e não faz mais sentido guardarmos?

TRABALHO


Como está o nosso trabalho? Fazemos nosso serviço com zelo, paixão e amor, ou por obrigação, como um fardo, um peso a carregar nas costas? Estamos sempre insatisfeitos querendo mais e fazer o que ainda não fazemos, achando que daí, se tivermos o trabalho dos sonhos, seremos plenamente felizes? Achamos que todo mundo tem de ser autônomo, empresário ou empreendedor, para trabalhar menos (doce ilusão)? Já parou pra pensar que se todo mundo quiser fazer a mesma coisa na vida, como iremos ter alimento em nossas mesas (agricultura), quem cuidará de nossas necessidades de "'manutenção e reparos" físicos (profissionais da saúde), como estarão nossos espaços sem os que limpam, cozinham, organizam? (Só para citar alguns exemplos). Percebemos o significado do que fazemos, e o quão importante é nosso trabalho?

Esse é o tipo de reflexão que não se deve fazer somente no final do ano, mas no começo, no meio, e/ou sempre que houver necessidade. Crie pausas na correria diária para reorganizar a pizza da sua vida, e alinhar tudo o que você faz às suas responsabilidades, interesses, e desejos. Isso também é organizar a vida! A partir daí que se define tudo o que você faz no dia a dia.

25 de novembro de 2015

Os verdadeiros imprevistos indesejáveis e de grande impacto na vida


Neste mês de novembro aconteceram muitos eventos não previstos. Apesar de ter concluído diversos projetos legais e ter me sentido toda poderosa com isso (puxa, consegui!), me senti também a mais miserável das criaturas com algumas coisas que aconteceram e me fizeram perceber algumas pendências, esquecimentos que passaram desapercebidos, alguns já de mais tempo. Se eles tocam na área saúde, aí, o inevitável se consolida, e impacta nas atividades do dia a dia.

Por mais organizados que sejamos, cada dia nos traz novas surpresas, e nem sempre elas são tão agradáveis. Planejava estar desenvolvendo outro tipo de assunto no blog, mas com os acontecimentos da semana passada simplesmente tive de parar e registrar algumas diferentes observações.

Na quinta-feira, dia 19, numa tarde que estaria em casa, os imprevistos do dia me levaram ao dentista (eu, minha mãe e de quebra o Miguel também). Na volta passamos rapidamente no supermercado, e o caminho de volta para casa foi assustador. Levamos em torno de 30 a 40 minutos da cidade de Marechal Cândido Rondon até o distrito de Porto Mendes onde moramos. Assim que saímos da cidade começou a chover, e entramos num temporal que ficou cada vez mais forte. Houve momentos que caia tanta água, que não via praticamente nada na minha frente além de água, fui devagar, orando para que Deus nos desviasse daquela tempestade estranha, que mais parecia um tornado. Sabe aquelas cenas de filme americano? Então, era parecida. Fiquei tranquila, e seguindo a viagem, a "chuva" ficou para trás. 

Chegando em casa, acabou a luz. Não tardou para chegar notícias de um tornado que havia passado no centro de Rondon. Me arrepio só de lembrar, o que teria acontecido se tivéssemos entrado dentro dele? Será que não estávamos bem do seu lado? Chegou a noite, sem luz, sem internet, em plena escuridão. Sem notícia alguma, que pudesse esclarecer os fatos, comecei a rascunhar ideias pro blog a luz de velas. Sem luz, sem sono, o que fazer?

Interessante os três pensamentos que tive diante daquela cena assustadora: 1 - parar e filmar com o celular (e se aquele tempo feio nos encontrasse ali, na estrada?! Já pra casa mulher!), 2 - pedir a Deus que desviasse aquele negócio estranho do nosso caminho, 3 - manter a calma, e tentar chegar em casa em segurança. Depois que soube do que havia acontecido, fiquei perplexa num primeiro momento e vi a mão de Deus nos desviando do perigo. Queria escrever algo sobre, mas o quê, em qual abordagem? Depois de visualizar o que aconteceu, a ficha começou a cair.

Não gosto de contar com os imprevistos, mas eles são inevitáveis. E há piores do que aqueles pessoais que citei no primeiro parágrafo, e me incomodaram durante o mês porque me desviaram do meu planejamento. Uma pequena mudança nos planos não é nada diante de um tornado na porta de casa ou do trabalho, que em segundos leva tudo o que você levou anos para construir. Perdas materiais, o que são os bens que temos? Estas são superáveis, difícil é esquecer os momentos de terror, tão rápidos e tão devastadores. Difícil é superar os traumas emocionais, de estar ali, no olho do tornado. Para alguns seja até difícil admitir tudo isso, e reconhecer que nada somos, senão pó que retornará ao pó.

Uma pergunta que muitos se fizeram, como eu, foi: onde estavam as pessoas naquela hora, com tão poucos feridos? De alguns relatos que ouvi, uns se protegeram em alguma parede, outros correram para o banheiro, se esconderam em algum lugar "seguro", embaixo da mesa, onde mais? O aparente fim próximo, talvez muitos pediram a Deus como alguém testemunhou para mim: "O que nos resta senão orar e pedir a Proteção à Deus, e se for da sua vontade que tenha chegado minha hora que me receba de braços abertos no céu? Não há nada mais a fazer numa hora dessas.".

Agora aqui a palavra é reconstrução do que os ventos destruíram. Os desastres naturais pareciam tão distantes, mas estão cada vez mais próximos. Em diferentes intensidades, de diferentes faces, qual será o próximo? Com sua força destroem tudo por onde passam. Infelizmente em certos imprevistos como rios tomados pela lama, a palavra reconstrução é um pouco mais complicada. Essa realidade caótica entristece. Que possamos aprender com os sofrimentos a sermos pessoas melhores, e a construirmos um mundo mais humano. Que aprendamos a olhar para o lado e fazer alguma coisa que esteja ao nosso alcance para ajudar (além de orar), pois amanhã podermos ser nós os necessitados de ajuda. Que não precisemos sentir os verdadeiros imprevistos indesejáveis da vida na pele para então nos compadecermos, chorarmos, lamentarmos as perdas, compreendermos, reconhecermos e expressarmos nossa gratidão a vida e ao criador da vida e de tudo o que existe. Que o sopro da vida nos faça não só pensar, mas tirar conclusões sábias dos tornados da vida pelos quais passamos. Nada acontece à toa, tudo tem um propósito. 

23 de novembro de 2015

Atitude # 38 - Eleve os seus padrões.

Atitude # 38 - Eleve os seus padrões.


Atitude # 38 - Eleve os seus padrões.


Nós elevamos o nosso padrão quando... corremos o risco de fazer cenas, de decepcionar os outros, e de nos dar mais do que achamos que merecemos. A saber, oportunidades que aceitamos, projetos nos quais nos engajamos, situações que não nos agradam mas as quais nos submetemos.


Não deixe por menos!
Não aceite qualquer coisa.
Exija qualidade, somente o melhor.
Não deixe ser tratada por menos.
Desafie-se a falar claro e pedir o que quer.
Faça cenas, com elegância.
Comece a fazer por mais!

Dizem sempre que a resposta que recebemos do universo é um eco da mensagem que estamos emitindo, certo? Elevar os seus padrões não é agir de forma insensível ou arrogante, mas é ter coragem de tratar das suas necessidades com o respeito e a consideração de que você merece. Se qualquer coisa está bom, este é o seu padrão de qualidade. Porém se preza pelo melhor, por educação e respeito, dê e exija na mesma medida!

19 de novembro de 2015

Resenha do livro A Mágica da Arrumação



Marie Kondo foi um assunto bastante badalado este ano no meio "organização", e enfim, consegui fazer a leitura do livro, curiosa para conferir que bambambam todo era esse em cima do método da organizadora profissional japonesa. Comprei o livro em outubro, no aeroporto em minha última viagem (assim até parece que sou muito de viajar, cof cof cof...), comecei a ler, continuei no avião, e o vôo que já era vapt-vupt (1he15min) foi ainda mais rápido. A leitura foi tão gostosa, que acabei no dia seguinte, plena segunda-feira de manhã. Estava realmente ansiosa e curiosa para entender essa tal "mágica da arrumação". Porém como havia muitos posts encaminhados no blog, escrevi e deixei a resenha na lista de espera.

O que mais levei de aprendizado pessoal é que temos de ter a nossa volta coisas das quais gostamos, que nos trazem boas lembranças, e que tem sentido para nós. A abordagem sobre o desapego também é muito interessante, válido para refletirmos sobre as coisas que guardamos e sobre a importância de desapegar. São coisas que já sabemos, mas Marie reforça e coloca de um jeito diferente, chamando a ação de um jeito todo especial.
"O espaço que somos deve se adequar a pessoa que somos agora, e não aquela que fomos um dia."
Marie critica demais outros métodos de organização digamos assim "convencionais" e em diversos aspectos é bastante radical. No entanto, não parece ter nada muito novo que no mundo da organização profissional já não seja normal, simples e óbvio, como sempre digo que a organização deve ser.

Se por um lado descreve a organização como evento especial (e isto realmente é!) por outro lado defende a organização como algo perfeito, definitivo. Não existe arrumação definitiva, pois os ambientes se renovam, adquirimos novas coisas, então precisamos da revisão periódica. Organização é um processo contínuo! Não é passe de mágica que não retorna a bagunça sem manutenção, trabalho e persistência!

Aliás, não dá pra confundir arrumação com organização, e parece que o título está meio equivocado neste sentido. Arrumar, arrumamos todo dia, ao colocar as coisas de volta "em algum lugar", não necessariamente aos seus devidos cômodos e lugares. Organizar é refletir sobre a forma como guardamos as coisas, e optar pelas melhores alternativas, especialmente: descartar as inúteis e organizar somente o que é útil, no seu devido lugar.

Algumas de suas posturas radicais:
  1. Primeira: questiona a utilização de produtos organizadores, trazendo um ar de supérfulo para estes itens do tipo "Pra quê? Pode-se organizar sem eles.". Aqui as organizadoras piram!
  2. Segunda: no quesito organização de papéis sugerir jogar tudo fora, gente!!! Tem muita coisa inútil em papel, sim, mas o bom senso prevalece! Fiquei intrigada ao ler essa parte da papelada, pois fere meu cuidado e zelo pelos arquivos. 
  3. Terceira: organizar tudo de uma vez só! "Pra ser perfeito tem de ser assim." Quem conseguir organizar perfeitamente que atire a primeira pedra! 
Marie sugere a organização por categoria e não por cômodo. Começar com todas as roupas, depois os livros, a papelada, partindo finalmente para itens diversos (o que é um termo perigoso), deixando a lógica dos itens de valor sentimental por último. As perguntas que faria como complemento a essa análise são essas: "O que é essencial em cada cômodo? O que guardar em cada ambiente e nas áreas de armazenamento disponíveis?"
Qualquer método de organização que se preze começa não pelo descarte sem critério mas pela avaliação que leva ao descarte. Marie no seu processo de aprendizagem sobre organização não conseguia organizar porque arrumava suas tralhas, em vez de descartar e organizar as tralhas úteis. Essa é a grande mágica da organização, que abre espaço para propriamente organizar qualquer coisa! Ela cita muitos exemplos legais e promove reflexões com seus "interrogatórios investigativos", ao lhe ajudar a por ordem na sua bagunça, afinal, se por algum lugar tem de começar, que seja pelo guarda-roupa! O resultado deste espaço organizado dá uma tremenda sensação de bem estar e felicidade, que depois vai se espalhando por outros ambientes.

A grande verdade é que ela tem uma postura firme e autêntica, o estilo KonMari de ser e fazer acontecer. Um estilo bem "romântico" de lidar com a questão organização, que fica muito claro quando escreve sobre o tema. Agora o que importa mesmo é que está movimentando o assunto nos quatro cantos do mundo, e transformando a vida de muita gente. Palmas a ela por isso!

Mais informações sobre o livro aqui.

17 de novembro de 2015

Inspiração # 1 - por do sol no lago


"Tenha tempo para você", para mim é um um pouco isso: apreciar este lindo por do sol, se misturando na água, numa mescla que vai mudando de cor a medida que anoitece. Adoro ter a oportunidade destes momentos a sós com a natureza, para pensar na vida, ou simplesmente não pensar em nada, é algo extremamente inspirador. Isto também é organização, dedicar um tempo no dia a dia corrido com tantos afazeres para parar e fazer algo que se gosta. É tão simples, e o sol, que é uma energia positiva e forte, somado ao movimento (andar de bike ou caminhar), é restaurador.

E você o que faz para parar e relaxar, quando a cabeça começa a dar nós que você não consegue desenrolar? Que ambientes naturais existem a sua volta para serem contemplados? O por do sol na cidade ou no campo, um parque repleto de árvores, um imenso jardim florido, um enorme gramado, ou apenas o barulho natural das ondas do mar? Precisamos estar mais conectados com nós mesmos, e a natureza dá uma forcinha bem legal nesse sentido. Abra os olhos e curta o que existe a sua volta, nem que seja seu pequeno jardim ou quintal se mora em casa ou as nuvens do céu do 14º andar do seu apartamento!

16 de novembro de 2015

Atitude # 37 - Conserte o que está quebrado.

Atitude # 37 - Conserte o que está quebrado.

Atitude # 37 - Conserte o que está quebrado.


A atitude desta semana se refere a coisas, objetos, situações mas podemos interpretar como uma metáfora, e consertar outros itens que estejam pendentes em nossa vida: nossa lista de ações, nosso relacionamento com os outros e com nós mesmos. Sempre teremos o que consertar, e os itens emocionais são sempre mais difíceis do que as coisas do mundo físico.

Resolva os pequenos problemas da sua vida, antes que eles fiquem maiores. Elimine os aborrecimentos que andam incomodando você. Como escreve Cheryl:
Dedicar algum tempo regularmente para lidar com os pequenos problemas não apenas evita enormes frustrações mais tarde como, na prática, poupa nosso tempo e nos torna mais produtivos.

A vida é feita também de imprevistos de diferentes proporções, mas grande parte deles podem ser evitados, driblados ou levados com bom - humor se ainda não se tornaram "grandes imprevistos". A organização ajuda a evitar esses imprevistos da vida, ter o controle está nas nossas mãos. Algumas vezes o cara lá de cima permite provações, que sacodem tudo aqui embaixo, mas tudo passa, e volta ao normal, ou muda tudo, até o nosso conceito de normalidade.

Enfim, somos humanos, vivendo num mundo real, onde esquecer de alguma coisa (raras exceções, certo?) pode ser considerado normal. Se algo saiu do controle, paciência. Sem culpas ou desculpas: o negócio agora é corrigir e evitar que aconteça uma próxima vez. Organize-se para evitar imprevistos!

Coisas quebradas a consertar, situações pendentes a resolver, mal entendidos que precisam ser resolvidos, perguntas que precisam de respostas...

Reflita sobre cada aspecto pendente na sua vida e busque soluções! Se você aprender a organizar as pequenas coisas na sua vida, saberá organizar as grandes também. Tire os imprevistos de letra, afinal, eles fazem parte!

12 de novembro de 2015

O segredo é a organização!

O segredo é a organização!
  
Quem acompanha o instagram do blog já viu que às vezes faço uma mistureba bem organizada por lá, mas gente, não tem como separar certas coisas. Então agora nas últimas duas disciplinas da pós-graduação as tarefas tem a ver com composição musical, uma é Análise Musical e a outra Fundamentos da Composição Musical. Antes delas começarem, só olhando para esses títulos, já tive um pressentimento básico que lá viria em breve a tarefa de compor uma música. Pensei que seria depois da metade, mais pro final, mas foi a segunda atividade! Então, graças a Deus, consegui! Eu era uma anã musical, sinceramente, antes de começar este curso, vocês não tem ideia de onde foram parar minhas interpretações e entendimentos musicais. Apesar de estar envolvida com atividades musicais além do blog, estou lá e cá, e vejo oportunidade em tudo, especialmente de relacionar organização em tudo o que faço. Assim, nesse contexto (que falo mais no vídeo) nasceu a canção jingle do blog (rs...) que chamei de "O Segredo é a organização!". Espero que vocês gostem, e que cantarolem especialmente a segunda parte, "Transformando Espaços com a organização. Vida, casa e trabalho, pra tudo, tem solução!". Amo vocês, por me aguentarem e lerem meus devaneios e organizacionais!

O segredo é a organização

Letra e Música: Edeltraut Lüdtke (24.10.2015)

Organize sua vida e viva mais tranquila.
Transforme o seu dia a dia, e seja mais feliz!

:: O segredo é a organização ::

:: Pare de reclamar, o tempo é o mesmo pra todos nós,
Embarque nessa, vamos trabalhar e fazer acontecer! ::

Transformando Espaços com a organização.
Vida, casa e trabalho, pra tudo tem solução!

:: O segredo é a organização ::

É a organização!

Música Jingle: O segredo é a organização!



11 de novembro de 2015

Bate-papo com a Personal Organizer Gabriela Brasil

Inicio este bate-papo repostando sua razão de ser, seu porquê:

A profissão de Personal Organizer e o mundo da organização não é ainda tão conhecido quanto nós, profissionais da área imaginamos, e ao qual vivemos ligados e atentos. Por isso, como sou muiiiito curiosa, e quero que este conceito se expanda cada vez mais, pois reconheço seu valor e importância, resolvi trazer essa turma organizada para o blog, para compartilhar com os leitores um pouco do que fazem, dicas pessoais, como chegaram lá, onde estudaram, como se organizam em casa especialmente no home office, e na vida de maneira geral. É jogo rápido, só pra você perceber que tem muita gente legal fazendo A grande diferença no mundo de alguém!

Quando falamos em organização de espaços não tenho dúvidas de que o digital entra em cheio nessa história. Enquanto que a maioria dos profissionais se especializa e foca nos espaços físicos, a Gabriela Brasil vem nos dar seu help nesta outra área, igualmente importante! Ela é de uma geração curiosa que nasceu e cresceu muito conectada a tecnologia, o que se tornou algo muito natural, sem mistérios indecifráveis. Assim como na organização física tudo tem solução, na organização digital idem, ainda mais quando se é especialista no assunto! Muito show conhecer um pouco de como ela se organiza com arquivos, home office, você me acompanha?

Bate-papo com a Personal Organizer Gabriela Brasil



Breve Currículo:

Gabriela Brasil é graduada em Cinema e Mídias Digitais pelo Instituto de Ensino Superior de Brasília. Atua na organização de ambientes digitais, além de prestar consultorias e cursos para organização pessoal e empresarial. Especializada em Organização Residencial e Office pela OZ, de São Paulo, certificada em Administração do Tempo pela FGV, do Rio de Janeiro. Também é parceira da empresa OZ Organize sua Vida, a frente do Curso de Organização Digital para formação de profissionais de organização. Profissional membro da NAPO – National Association of Professional Organizers (EUA). Mora em Stanford, na Califórnia, de onde atende seus clientes no Brasil via web.

Gabriela Brasil

Nome: Gabriela Brasil

Site ou Blog: www.gabrielabrasil.com

Formação Acadêmica: Bacharel em Comunicação Social

Especialização: Cinema e Mídias Digitais

Local onde reside: Stanford, Califórnia, Estados Unidos.

1. Como você descreve os benefícios da organização na sua vida?

Os benefícios da organização na minha vida são diários. Com organização eu consigo ter tempo para me dedicar tanto aos meus projetos pessoais quanto profissionais, passar mais tempo ao lado dos meus amigos e família, economizar custos em viagens, localizar facilmente tudo o que preciso. Creio que todos os meus bons resultados obtidos até hoje, contaram com a ajuda da organização para acontecerem.

2. Desde quando é apaixonada (o) por organização e há quanto tempo é "oficialmente" Personal Organizer? Onde fez o curso de Personal Organizer?

Sou muito Mônica Geller! Organizada desde criança, tinha orgulho de mostrar meus cadernos sempre perfeitos pra todo mundo. Organização sempre foi meu diferencial como profissional e algo que sempre me orgulhou muito. Sou Organizadora Profissional desde Julho de 2013. Me especializei na OZ Organize sua Vida e FGV RJ.

3. Qual sua principal área de atuação - serviços de organização presencial, consultoria, palestras, workshops, cursos, ou ainda outra?

Consultorias, palestras e cursos online.

4. Qual tipo de arquivo ou móvel possui em casa para organizar a papelada?

Tenho uma gaveta e uma caixa de entrada apenas. É tudo que precisamos aqui em casa. Atualmente temos duas pastas sanfonadas com documentos: uma minha e uma do meu marido, estas ficam na gaveta. Na entrada da casa mantemos uma caixa de estrada para correspondência, revistas, propagandas, essa papelada que chega todo dia pelo correio. Evitamos guardar papel, só o fundamental fica arquivado nas pastas. O que funciona como consulta arquivamos no Evernote. Aqui em casa adotamos o Paperless Lifestyle. J

5. Como é o seu home office? Pode nos mostrar uma foto do seu cantinho, especialmente da sua mesa de trabalho e cadeira que utiliza?

Meu Home Office é onde eu consigo levar meu computador porque meu trabalho é feito exclusivamente online atualmente. Às vezes trabalho em espaços de coworking, às vezes em um café, às vezes no meu sofá! Em casa, tenho uma escrivaninha que geralmente fica bem vazia, porque eu e meu marido alternamos o uso, então este é meu espaço de trabalho quando estou em casa.

Home Office Personal Organizer Gabriela Brasil

6. Você aplica o GTD no gerenciamento de informações, rotinas e tarefas? Se não aplica, utiliza outro método?

Sim, uso GTD há 5 anos.

7. Que tipo de agenda e gerenciador de tarefas utiliza, físico ou eletrônico?

Uso o Google Calendar e o Toodledo. Tudo sincronizado com meu celular e tablet.

8. Qual seu livro de organização preferido?

Getting Things Done – David Allen.

9. Qual produto organizador você não saberia viver sem?

Difícil. Mas acho que vou com minha necessaire de viagem. Porque tudo espalhado na mala simplesmente não dá! Rs...

10. Que dica de organização você considera a mais essencial para sua vida?

Feito é melhor que perfeito. Sempre tenho isso em mente. Muitas vezes a vida nos presenteia com oportunidades que temos medo de encarar por não saber se entregaremos o melhor resultado. E por medo ou perfeccionismo, vemos essas oportunidades passarem. Execução é sempre o passo mais importante.

9 de novembro de 2015

Atitude # 36 - Invista na sua vida.

Atitude # 36 - Invista na sua vida.


Atitude # 36 - Invista na sua vida.


Quando pensamos no que nos dá segurança, o que vem a mente? Geralmente segurança financeira para viver bem e de maneira confortável. Dizer que dinheiro é importante mas não é tudo parece uma frase um tanto clichê. Mas é assim que a maioria das pessoas se descreveria: "eu vivo a cultura do trabalho, de ganhar dinheiro para ter um futuro seguro, e garantir o bem estar para minha família".

Porém como Cheryl escreve,
As chaves da verdadeira segurança são coisas que estão muito além do equilíbrio dos nossos investimentos. Ela depende do equilíbrio alcançado em outros tipos de conta.

A vida é sim, bem mais que trabalhar e ganhar dinheiro. A vida tem muitas áreas que requerem nossos investimentos. Como temos investido no nosso lado espiritual, relacionamentos e em nossa saúde física e mental? Na atitude desta semana teremos de analisar a roda da vida ou melhor, a pizza da vida (putz, até parece que sou a Magali), porque o assunto em questão tem tudo a ver com ela!

A roda da vida

A sugestão desta semana é fazer uma lista da vida com nossas 8 áreas, descrever o que temos feito em cada uma e identificarmos a que carece de uma atenção especial.

Finalizo com um comentário adicional e pessoal sobre segurança. Quando colocamos nossa vida nas mãos de Deus, não há o que temer, estaremos seguros, onde quer que estejamos. Deus proverá, nos dará forças para encarar as adversidades. Diz Deus a nós em Mateus 6:33: "Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.", em se tratando de coisas materiais que Precisamos (...) para viver, não adentrando no aspecto espiritual que também caracteriza o contexto do versículo. Porém como disse alguém disse certa vez: devemos orar como se tudo dependesse de Deus e trabalhar como se tudo dependesse de nós. Então, nada de mimimis, mãos a obra para montar nossa lista!

6 de novembro de 2015

10 maneiras diferentes e criativas de identificar as coisas e os espaços

Parece estranho este título e escrever sobre isso, pois como Personal Organizer deveria recomendar o uso de rotuladora e etiqueta autocolantes, que aponta o resultado mais top! Porém, como Personal Organizer não-conforme (rs...), quero lhe mostrar que é possível usar inúmeros materiais diferentes e criativos para identificar as coisas e os espaços, além do kit Personal Organizer (fitas e rotuladoras). Coisinhas que todo mundo tem em casa, e são super baratinhos. Vamos ver?

1 EVA E CANETINHA*

Etiquetando com EVA e canetinha
Voltei com o "cantinho da reflexão", porém com outro foco, tá mais pra cara de "área de transferência"

2 CONTACT PRETO E GIZ


Etiquetando com contact e Giz branco
Ideia que tive com os produtos da Organon, rs...

3 CONTACT TRANSPARENTE, PAPEL E CANETINHA*

Etiquetando com papel branco, contact transparente e canetinha
Arquivo de Referência - partituras musicais

4 CONTACT TRANSPARENTE E ETIQUETAS IMPRESSAS

Etiquetando com etiquetas de papel impressas e contact transparente
Despensa na Cozinha

5 FITA COMMAND COLORIDA E CANETINHA*

etiquetando com FITA COMMAND COLORIDA E CANETINHA
Caixa de Arquivo do home office

6 EVA, CANETA E PRENDEDORES


etiquetando com EVA, CANETA E PRENDEDORES
Etiquetas para pendurar na porta do home office

7 CONTACT TRANSPARENTE, PAPEL E CANETA PARA QUADRO BRANCO

etiquetando com CONTACT TRANSPARENTE, PAPEL E CANETA PARA QUADRO BRANCO
Desconsiderem os rabiscos do furacão que invadiu meu home office, rs..


8 SOMENTE GIZ

etiquetando com giz
Caixa de Feira no Galpão do Quintal

9 SOMENTE CANETA PARA QUADRO BRANCO

etiquetando com CANETA PARA QUADRO BRANCO
Arquivo de Referência - sobre o assunto Arquivos

10 SOMENTE CANETINHA*

etiquetando somente com canetinha
Solução temporária enquanto adio alguma arte especial para as latas...


*essa tal canetinha que utilizo é uma caneta que escrevemos em CD e plástico, é da marca PILOT e está descrito dessa forma - marcador para retroprojetor tinta permanente

O importante é conseguir manter a ordem, esse é o objetivo de identificar os espaços. Como identificar? Ah, aí é com as etiquetadoras e/ou com você! O único lugar onde consegui manter a mesma ordem já por 5 anos foi no guarda-roupa, lá as etiquetas valeram a pena. Como gosto de mudança, também gosto de variar nas soluções de identificação. Tem alguma ideia diferente destas que compartilhei aqui? Me conta, assim quem sabe numa próxima consigo variar um pouco mais...

4 de novembro de 2015

De onde vem a tal da inspiração?

Inspiração...


Pablo Picasso disse que a inspiração existe mas ela precisa te encontrar trabalhando. Clarice Lispector supôs que a inspiração emerge do mais profundo eu da pessoa, do inconsciente individual, coletivo e cósmico. Alguém por aí já retrucou dizendo que inspiração vem dos outros e a motivação sim, vem de dentro de nós. Tenho receio de citar frases marcantes como estas que aparecem por aí neste mundo virtual, pois não as li elas em nenhum livro, vai que o autor é outro (por favor, se souber informe nos comentários!).

Enfim, inspiração, inspiração, inspiração, quando mais se busca, mais se encontra! Tem pessoas que dizem que seus filhos são sua inspiração. Outras que o trabalho as inspira. Não posso escrever aqui tudo que me inspira, seria muita indiscrição, mas sinceramente, a vida me inspira!

Ela vem de muitos lugares diferentes, e nos move a viver e produzir mais e melhor. Refletindo na pergunta "De onde vem a tal da inspiração?" listei 5 coisas (pra delimitar senão a lista ficaria muito longa) que podem nos inspirar!

 

1. Das pessoas: 


As conversas que temos com conhecidos, desconhecidos, amigos, família. Figuras importantes às quais ficamos à sombra (Atitude#27), pensando, quando crescer, quero ser como ele ou ela.

 

2. Das contradições: 


Afirmações que repudiamos, porque são totalmente o oposto do que pensamos, mas nos invocam a fazer diferente, e manter nossa posição. Ser contrariada é uma inspiração pra mostrar nem que por teimosia que se é capaz (sim), e de que de alguma forma, estávamos certos.

 

3. Do pensamento: 


Ah, o pensamento. Como diz a música "o pensamento parece uma coisa a toa, mas como é que a gente voa quando começa a pensar". Quem tem boa imaginação, faz incríveis viagens sem sair do lugar.

 

4. De leituras: 


As palavras nos transformam, tem mais poder do que imaginamos. Já para os visuais, as imagens. Esse tipo de encontro é O encontro, em palavras ou imagens.

 

5. De fazer coisas diferentes: 


Passeios, viagens, paisagens naturais ou urbanas, hobbies, ou simplesmente fazer o que mais se gosta, viver um pouco o famoso ócio criativo, é tudo o que precisa para dar aquele up nas ideias, sem forçar a barra.

Lá vem inspiração...


Depois de pensar tanto no assunto inspiração, lembrei das tantas maravilhas naturais que existem no mundo, e resolvi iniciar uma série especial de posts Inspiração # nº - ?. Tenho certeza de você vai amar o número 1, aguarde a surpresa! Não haverá somente paisagens naturais, vejamos onde a inspiração me levará...

Confira no canal do blog o vídeo que gravei sobre o início da série!


3 de novembro de 2015

Mapa mental de "Como organizar qualquer espaço?"

Participei no mês de setembro/2015 do blog Minha Casa Minha Cara com o Guest Post "Como organizar qualquer espaço?". Foi a sistemática que defini nos últimos anos, depois de ler, estudar sobre o tema e analisar como seria a forma mais simples e prática de fazer isso, do meu jeito. Será que é o método de organização Transformando Espaços?! Talvez! Hoje compartilho com vocês este mapa mental de Como Organizar Qualquer Espaço, complementando aquele conteúdo. É um processo descrito de maneira bem genérica, com etapas macro, que dá pra aplicar tanto para espaços físicos como para virtuais. O passo a passo de cada etapa é outra história, especialmente o da organização em si...
 
Mapa mental de "Como organizar qualquer espaço?"

2 de novembro de 2015

Atitude # 35 - Crie um espaço em casa para descansar.

Atitude # 35 - Crie um espaço em casa para descansar.


Atitude # 35 - Crie um espaço em casa para descansar.


Nosso quarto é o melhor lugar de descanso, porém como há anos atrás me disse minha fisioterapeuta: não é o melhor lugar do mundo para se ler por muito tempo. Com um travesseiro triangular ainda vai, mas olhe lá. Um sofá, uma poltrona, uma cadeira confortável, uma cadeira de balanço com um puff para esticar as pernas são combinações melhores, e nossa coluna agradece. Uma cadeira de praia, uma rede, sei lá, que outras opções existem?

Enfim, a ideia é ter um lugar gostoso em casa para relaxar e descansar. Se você relaxa lendo, vá em frente. É muito natural associar leitura ao descanso, seja o gênero que for, é sempre uma boa viagem. Se relaxa não fazendo nada, bem, aí ficará mais fácil, rs... O importante é dar um up em algum cantinho da casa, com este foco: ser seu refúgio de descanso e para recarregar suas energias. Decore ele com algum objeto especial, complemento decorativo (cortina, iluminação, tapete), mude um móvel de lugar, pinte a cor de uma parede, pense no que pode fazer para tornar ele mais aconchegante e que seja um convite ao descanso.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!