30 de outubro de 2015

Eu, dona de casa?! As Amélias do Lar...



Se você mora sozinha(o), com marido (esposa), filho(s), animal de estimação, ou vive só, numa casa, sim, você é dona(o) de casa. Saiu da casa dos pais, para construir sua independência, ter o seu cantinho (apartamento, casinha, apê)? Parabéns, você é dona(o) de casa!

Há 15 anos atrás quando eu vivenciei isso, achava esse termo um palavrão, porque me incomodava pelo fato de ser somente “dona de casa”. Era muita novidade para assimilar, só o status “esposa” já era assustador. Ai, ai, ai, melhor não falar sobre essa época, eu era complicada demais. Enfim, nesse tempo acho que vivi todas as fases possíveis como dona de casa. Utilizarei o termo "Amélia", sem me aprofundar no porquê desse nome, mas leia-se Dona de Casa.

 

Amélia “às Antigas” 


Que trabalha em tempo integral em casa (inconformada) mesmo sem parar de estudar – de olho no futuro.

Amélia moderninha


Que vive em voltas com a correria entre casa, estudos (faculdade, pós-graduação, cursos, porque precisa estudar “tudo” antes de engravidar) e trabalho fora de casa.

Mamãe Amélia 


Que precisa tocar na orquestra onde o grande maestro é o baby, o mais novo integrante do lar doce lar. Que vive toda uma adaptação da vida, antes tão "previsível", agora cada dia um ponto de interrogação do lar com bebê e filhos.

Mamãe Amélia moderninha


Que não aguenta trabalhar somente em casa com tarefas domésticas, e que busca empreender, fazer algo além do lar/cuidados com família e filhos, aquela que quer "abraçar o mundo", mais causas, fazer mais, um algo mais.

O fato é que ser homem é bem mais fácil, eles lidam com tudo de forma mais descomplicada. São mais objetivos, diretos, práticos. Mesmo que morem sozinhos não tem o rótulo “Dono de Casa”, porque automaticamente já fazem algo além disso, o que os torna independentes e o que os define é sua profissão além do lar. Eles são bem resolvidos, e ponto final.

E as mulheres “donas de casa” de tempo integral, as Amélias às antigas, se ainda existem, o que é que a gente tem a ver com isso? Cada um é o que escolhe ser, o que acha melhor para si, o que faz sentido para sua vida. Virar uma Mamãe Amélia e dedicar-se a educação de um filho, por um curto período de tempo, que é tão passageiro, é um ato de coragem e amor, e não é toda mulher que consegue fazer isso de forma sincera e descomplicada, sem cair em depressão. 

Ser dona de casa é muito legal, mesmo! Cuidar da casa é um desestresse, decorar ela uma delícia, gerenciar tudo e ter mais gente na roda fazendo as atividades domésticas melhor ainda! Ter uns pequenos seres descobridores dentro dela um terror (mais ou menos...), mas que eles dão nova vida ao lar, isso dão. Tem dias que é uma verdadeira balada em casa, e a gente conclui que ter filhos é uma aventura, um desafio, é sair da zona de conforto do egoísmo e aprender a servir, se doar, amar.

Chegará uma hora que você vai olhar além do lar, e é bom que desenvolva outros interesses além de casa e filhos, pois você realmente não é somente isso, ou é? Se lhe falta coragem para fazer alguma coisa diferente, quem sabe depois eles te inspirem...

Seja você a Amélia que for, seja mais você, feliz com suas escolhas.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!