22 de maio de 2015

10 mandamentos da organização segundo Marie Kondo

Compre aqui
Se você é ligada em assuntos relacionados a organização já deve ter ouvido falar na personal organizer japonesa Marie Kondo. Este mês ela foi alvo de reportagens na Folha de São Paulo, na Veja, e na roda de conversas das organizadoras profissionais, com certeza!

Arrependa-me ou não dessa intromissão sem licença, não poderia deixar de escrever sobre isso aqui no blog. Minha proposta nada ousada com este post é comparar os meus 10 mandamentos da organização com os 10 mandamentos da organização de Marie Kondo. Apenas os meus 6º 7º e 8º não consegui encaixar em nenhum da lista dela, pois se referem a gerenciamento de rotinas e tarefas.

Cada organizador tem uma visão de mundo diferente, de acordo com o lugar onde vive, sua cultura, seus costumes, seus conhecimentos específicos, e essa mistura toda gera novos olhares sobre o assunto. Confiram!

 

10 Mandamentos da Organização segundo Marie Kondo e as observações da Edel


1. Arrume tudo de uma vez: Livra-se de toda a bagunça quando iniciar a maratona de arrumação é essencial para evitar que tudo volte a fica desorganizado.

Edel: Meio confusa esta diretriz, quando pensamos em organização real, ela é prática e funcional quando se faz as coisas aos poucos, devagar e sempre. Bagunça sempre insistirá em aparecer, então, a manutenção é fundamental. Se livrar da bagunça envolve analisar, classificar os itens e então tomar providências com cada um deles. Para quem começa é interessante ter um cantinho da reflexão.

2. Antes de organizar, descarte: o primeiro passo é jogar fora tudo aquilo que não precisa. Só quando isso estiver feito a arrumação começa.

Edel: Meu mandamento nº1 Mantenha somente o essencial e necessário, tem como foco "Pratique o desapego". O descarte faz parte da classificação da bagunça. Antes dele vem a análise, o processo do desapego, para então se descartar propriamente. Nos mandamentos de Marie, ela repete sobre desapego no 2º, 4º, 5º e 6º mandamentos.

3. Separe por categorias, não por cômodos: Se você guardar objetos do mesmo tipo em lugares diferentes e arruma um cômodo de cada vez nunca terá uma dimensão da real quantidade de itens que possui.

Edel: Agrupe itens semelhantes, meu mandamento nº4, regra de ouro. Ter um plano bem definido de armazenagem considerando itens semelhantes é muito útil para manter a organização das coisas nos ambientes.

4. Comece por itens menos importantes: Objetos de valor sentimental ficam por último, pois são mais difíceis de descartar. A ordem sugerida é roupas, livros, papeladas, itens variados e itens de apego emocional (presentes e lembranças).

Edel: Esta é uma etapa que tem tudo a ver com o processo de desapego que resultará no descarte ou na doação de itens. O que já escrevi sobre desapego...

5. Jogue tudo que não lhe traz alegria: Na hora de decidir o que será descartado, é importante pegar cada objeto das mãos. Nesse processo, avalie se cada um deles traz alegria para a sua vida.

Edel: Idem comentário anterior, quando você desapega, você avalia o significado das coisas para sua vida. É importante? Porquê? Só uma forma diferente e romântica de falar a mesma coisa.

6. Agradeça: antes de descartar um item, agradeça a ele pelo papel cumprido em sua vida.

Edel: Sei lá, este é um mandamento meio sem sentido para mim, agradecer para coisas materiais. Às vezes deixamos de ser educados com as pessoas a nossa volta, de agradecer por tantas coisas, até com nosso Pai do Céu somos ingratos, que nos dá tudo que temos. Agradecer a objetos decorativos, bem, pra mim não é pertinente, entendo que esta seja uma das diferenças culturais que comentei no início.

7. Não há necessidade de itens especiais para organização: use gavetas e caixas já existentes no ambiente.

Edel: É ótimo usar a criatividade, criar os próprios recipientes para organização, mas cá entre nós, produtos organizadores são muito mais duráveis e de qualidade do que caixas de papelão, dependendo do que for organizar. Além disso organizam e decoram ao mesmo tempo. Vale analisar detalhadamente o que será armazenado com o produto organizador, planejar bem o que precisa comprar e bora ser feliz! Meu mandamento nº 2 se encaixa bem aqui: Pratique o consumo consciente. Itens especiais para organização fazem a diferença, sim. Claro, sem exageros.

8. Dê visibilidade às coisas: na hora de guardar roupas, dobre do jeito certo, o objetivo deve ser deixar cada peça no formato de um retângulo liso, para economizar espaço. Organize com a lógica de uma biblioteca, fazendo com que todos os pertences fiquem acessíveis e à vista.

Edel: Cada pessoa organizará do seu jeito, em prateleiras, em gavetas, mesmo que alguns itens em cabides ainda seja a melhor solução. Há os que criticam e/ou condenam guardar roupas de cama em envelope, enrolar toalhas de rosto, dobrar meias (a Marie Kondo é uma delas). A "visibilidade" não é a essência da organização, mas uma característica e/ou resultado de um espaço organizado: um visual clean, padronizado, prático, simples, funcional, de fácil localização dos pertences. O meu mandamento nº 5 - Identifique suas coisas e seus espaços, e uma dica que considero importantíssima pra conseguir esse resultado.

9. Evite a intromissão dos parentes e prefira o silêncio: A presença deles pode ter um impacto psicológico negativo nessas horas: na cabeça deles, pode parecer inadmissível ver você jogando certos itens fora. Muitas vezes, a solidão é a melhor aliada na hora de arrumar a casa, é um exercício de revisão interior.

Edel: Organizar ao som de uma boa música, é uma terapia para alguns e um tédio/pesadelo para outros que não se identificam com isso, pois nem todo mundo gosta de organizar. É certamente mais agradável que esta tarefa seja introspectiva, e você tenha uma conversa consigo mesma a medida que estiver analisando, classificando, descartando, desapegando... por esses motivos vale a pena considerar esta dica. Quem já organizou sabe. Agora não dá pra esquecer o meu mandamento nº10: Encare a organização como um projeto de parcerias. Pois para ela se manter, é preciso cooperação de todos!

10. Crie um ritual diário: Ao chegar em casa, por mais cansado que você esteja, resista à tentação de ir largando as roupas pelo chão e de entulhar o sofá com bolsas e outros itens. Só relaxe depois de colocar cada coisa em seu devido lugar.

Edel: É o meu mandamento nº9, só que ela manteve foco na casa. Não seja procastinador é para todas as áreas da vida, não deixar para amanhã o que se pode fazer hoje. Meu mandamento nº 3 - Tenha um lugar para cada coisa, talvez ele se encaixe aqui nas entrelinhas também.

Vamos ousar na organização...


Mais um adendo que deixo com relação a quaisquer mandamentos ou diretrizes como essas que inventamos para nossa vida: é tudo muito lindo, muito útil, muito tudo a ver, mas não somos robôs, programados para fazer sempre tudo da mesma forma, com a mesma rotina, do mesmo jeito. Se um cheff de cozinha fosse assim, por exemplo, não criaria pratos especiais e maravilhosos. Uma pessoa "normal" pode enxergar um organizador como sendo uma pessoa assim, cheia de padrões estáticos, rotinas programadas, tudo cronometrado no relógio, controlado nos mínimos detalhes, preto e branco, sem vida. A vida não é programação. É reprogramar. É mudança. Então ousar é mais que essencial.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!