17 de abril de 2015

5 aspectos interessantes do Sistema Fly Lady

Com o desafio de organização de março procurei conhecer um pouco mais sobre o Sistema FLY Lady. Este método de organização pode funcionar muito bem para algumas pessoas, mas sinceramente achei um exagero seguir religiosamente tudo o que ela sugere. Adotar algumas práticas do método? Ok, começamos a falar a mesma língua. Organização é algo simples, pra que complicar. Muitos livros de organização são um convite ao extremo e ao exagero, e replicam o método dela.  Vejamos os cinco aspectos interessantes do Sistema FLY Lady:

 

1. DESTRALHAR.

Destralhar pois tralha não se organiza, se dá outro destino.

COMO EU FAÇO: Claro, é o senso número 1 do 5S ou a etapa 1 na organização que é UTILIDADE. Mantenha somente o que é útil para você, certo? Confesso que demorei para me flagrar disso. Li em 2008 o livro 1000 melhores segredos rápidos e fáceis para você se organizar, e foi a partir desta reflexão que comecei a ver a organização da casa e as coisas que guardamos nela com outros olhares. No entanto ainda não tinha tomado coragem de me desfazer de muitas coisas inúteis. Há quem diga que é um livro simplório demais, mas quando você deseja se organizar, a melhor coisa é começar com atitudes simples: ter um plano e colocá-lo em prática. Organização é um processo de melhoria contínua, você está sempre mudando, aprendendo e implementando algo novo, diferente, fazendo testes, voltando ao que deu certo e funcionou melhor. Só que foi em 2010, depois de ter feito os cursos de organização pela OZ que tracei como meta organizar minha casa, e me dediquei no processo com mais dedicação. Demorou bastante, pois trabalhava fora na época e estava estudando (como sempre), e não dispunha de todo o tempo do mundo somente para isso. No entanto, antes de começar a organizar propriamente me dei por conta que precisava destralhar muita coisa. Então criei o Cantinho da Reflexão, que funcionou muito bem, e o que foi para lá não voltou mais, era portanto, muita tralha! Esse lance de desapegar é algo que a gente aprende, mas não é do dia para a noite. Você tem de se convencer primeiro, e isso leva um certo tempo. Falo por mim, ainda bem que hoje já consigo ser mais racional.

 

2. CRIAR ROTINAS MATINAIS E NOTURNAS.


COMO EU FAÇO: Não tenho rotinas estabelecidas tão rigorosamente, sabe aquela história de fazer as mesmas coisas de um jeito diferente cada dia? Ir por novos caminhos, testar novas possibilidades? Acho que gosto de ser um pouco assim. Defendo ter rotinas, sim, mas tudo é flexível. Só o fato de você estar em casa, ter suas coisas por perto, já é uma rotina. Quando você viaja, e sai totalmente fora do seu eixo, aí sim você percebe o que é mudar a rotina. Em casa, tudo fica mais fácil. Não precisa de tantas amarras.

 

3. DIVIDIR A CASA POR ZONAS


Em cada semana focar na limpeza de uma das 4/5 zonas da casa.
Zona 1: Varanda, Entrada e Sala de jantar.
Zona 2: Cozinha, Área de Serviço e Quintal.
Zona 3: Banheiro e segundo Quarto.
Zona 4: Quarto principal.
Zona 5: Sala de Estar.

COMO EU FAÇO: Essa ideia gostei muito, e mesmo que esse tipo de regra seja extremamente flexível para mim, estabeleci um checklist de limpeza e organização da casa. Está em fase de teste, vamos ver se aprova ou não.

 

3. TÉCNICA DOS 15 MINUTOS


Tanto para destralhar a casa como para administrar e realizar as tarefas.

COMO EU FAÇO: No dia a dia tento ser prática e instintiva, quase que faço essas coisas no piloto automático, quando o tempo é para a casa. Não há outra maneira de manter tudo em ordem, se não for organizando cada dia um pouquinho. Acho exagero estabelecer esse tipo de regra. Estamos ali de bobeira? Enquanto descansamos de atividades gerenciais, trabalhamos nas atividades "operacionais". Pra mim é um antiestresse fazer alguma coisa na casa, adoro isso. Parece que até me dá inspiração muitas vezes e as ideias fluem melhor. Cada um com suas loucuras...

 

4. MISSÃO DO DIA


Organizar um pouco cada dia, definir uma tarefa do dia para manter a casa limpa sem muito esforço fazendo um pouco cada dia.

COMO EU FAÇO: Acho essa sugestão parecida com a anterior. Sempre achei que funcionasse o tal Dia da Faxina semanal, mas confesso que isso é uma frustração, a não ser que você conte com ajuda para isso, de uma diarista, por exemplo. Senão, não funciona, ou será um estresse. Para quem estuda e trabalha fora, não é legal tirar o sábado ou o domingo inteiro para cuidar da casa. Nesse caso, acho legal se esforçar, dividir as tarefas e fazer cada dia um pouco, durante a semana, como for possível, para não sobrar tudo para o final de semana. Momentos de lazer também são essenciais.

 

5. CONTROL JOURNAL


Manter uma agenda da casa, com todas informações importantes centralizadas num só lugar, seja físico ou digital.

COMO EU FAÇO: No mês de março falei sobre isso aqui. Já tinha o hábito de fazer isso, mas do meu jeitinho, e tem tudo a ver com esta ideia.


Você precisa adotar hábitos que tenham a ver e falam sentido para você e que sejam aplicáveis a sua rotina. Não sou nada neurótica com limpeza da casa por exemplo, manter tudo organizado e sem tralha, isso sim. Não chega a ser neurose, mas sejamos práticos: uma casa sem tralha é uma casa mais clean e mais organizada. Manter a organização pra mim é primordial, e a limpeza fica muito mais fácil. A organização é mais simples do que imaginamos, e dá certo, mesmo sem grandes diretrizes e regras mirabolantes.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!