30 de dezembro de 2015

Retrospectiva 2015 no blog Transformando Espaços



2015 foi um ano muito especial, onde experimentei minhas paixões (música e organização) na prática e o que rolou aqui foi um reflexo super positivo de tudo isso! O blog começou em clima de Manifesto à Organização, um desabafo pessoal que continuou no decorrer do ano com outros temas que me mobilizei a escrever. Eu amo escrever, isso faz um bem enorme pra mim, especialmente quando as pessoas retornam pra mim e percebo que também fiz alguma diferença na vida delas. Nessa onda, acabei consolidando as tags Crônicas da Edel e Confissões da Edel, onde relato um pouco da minha vida, na forma de lições aprendidas.

Concluí o Projeto 52 objetos e iniciei o 52 atitudes, que me fez refletir em diversas atitudes transformadoras que fazem a diferença na vida da gente. Para construir uma vida em ordem e mudar nossa vida pra melhor precisamos colocar em prática cada uma delas, sempre de novo.

Algo que me indignava muito eram questões sobre trabalho, onde registrei algumas colocações em O que é o trabalho para você? e com base neste tema comecei a série de entrevistas "O trabalho para mim é...", que é uma das categorias que mais gosto no blog. 

Além destas, também iniciei a série Bate papo com Personal Organizer, onde cada mês um profissional aparece por aqui contando como se organiza no trabalho, mostra seu home office, e claro, deixa um dica especial para os leitores. A primeira entrevistada foi a blogueira personal organizer Kalinka Carvalho, que conheci nos Desafios de Organização do Vida Organizada em fevereiro e março, e a partir daí começamos a trocar figurinhas, por enquanto somente virtuais.

Persistindo nos desafios de organização que não tiveram continuidade, por aqui inventei os Desafios de Organização Organize-se Hoje!. A proposta foi trazer algumas dicas legais sobre alguma situação em especial e mostrar como organizo as coisas por aqui!

No mesmo pensamento, criei o conceito de tok de coisa legal, onde comecei a compartilhar minhas experiências pontuais com organização, organização & decor, decor e GTD, sem esperar por resultados conclusivos, já que tudo muda o tempo todo na nossa vida...

Motivada pelo trabalho atual com música realizei um sonho antigo que era fazer uma pós-graduação na área da música (no início do próximo ano contarei melhor sobre isso), e por causa dela, fiz mais viagens do que o normal, viajei de avião e  conheci São Paulo/SP! É uma cidade linda, me encantei!

Por causa destas viagens também tive a oportunidade de participar de alguns eventos muito legais, que foram:
Além destes, também contei aqui sobre:

Nestas oportunidades, conheci não somente as blogueiras tops Thais Godinho e a Rafaela Oliveira, como muitos profissionais da área também super tops nas suas áreas de atuação, cito em especial O Organizador Tadeu Motta, especialista em arquivos (uau!) e Daniel Burd, da Call Daniel, especialista em GTD. Porque organização é muito top 10! Esse ano foi demais, quando me recordo de tudo o que rolou é muita gratidão realmente que inunda o meu coração!

Mergulhei fundo no estudo e aplicação do método GTD, e contei em alguns posts um pouco desta minha experiência. Na verdade, acho que tudo isso só foi possível por causa disso, e pela organização e jogo de cintura que me acompanharam em todas as causas que abracei este ano além blog. Gosto de ter muitas bolas para jogar, e contar com as parcerias, que são fundamentais para que tudo se torne realidade. A parceria que cito é a família, que me apoiou muito em todas minhas iniciativas, especialmente minha mãe, no cuidado com os meninos.

Passei para a casa dos 3.4 muito feliz, cheia de ideias e sonhos para tornar realidade. Nas vésperas do meu aniversário de 3.4 tive um desejo, e como escrevi no instagram do blog, "espero que este desejo seja daqueles sonhos que vira objetivo, meta e realidade! Que Deus abençoe, pois como disse alguém certa vez: que oremos como se tudo dependesse de Deus e trabalhemos como se tudo dependesse de nós." É muito bom se encontrar no trabalho que realizamos e ter uma visão mais esclarecida do que pretendemos realizar dali pra frente.

Não dá pra esquecer a super parceria com o blog Paixão por Organização, onde como colunista mensal passei a escrever também sobre organização, GTD e produtividade. Sempre grata pelo reconhecimento e pelo convite!

A mudança que fizemos para o Paraná foi benéfica para todos, enfim novamente moramos numa casa, o lugar ideal pra se criar filhos! Isto teve reflexos em toda vida familiar, pessoal e profissional.

Quase no finalzinho do ano, quando a poeira de outros projetos começou a baixar, reorganizei o menu do blog (com a super ajuda dos tutoriais da Elaine Gaspareto) nas categorias como queria já ter feito há muito tempo, coerentes com a tal pizza da vida! Tem alguns links ainda não finalizados, sem posts, mas que apontam para o que vem por aí em 2016!
 

OS POSTS MAIS POPULARES


1. Meu fichário do lar - o depois do desafio de março 2015
2. Desafio de Organização - a proposta e o meu antes
3. Mais 5 listas complementares das Rotinas do Lar
4. Os 10 mandamentos da organização
5. Ideias de beliches para o quarto dos filhos
6. Os 10 mandamentos da organização segundo Marie Kondo
7. 10 ideias legais para decorar a casa pra páscoa
8. Organizando os pensamentos com mapas mentais
9. Organon - a loja mais organizada do oeste do Paraná! 
10. Desafio de organização - março 2015


OS POSTS QUE MAIS AMEI PRODUZIR PARA O BLOG


1. Manifesto a organização
2. Decoração de festa infantil com tema do mickey mouse
3. Novo desafio: 52 atitudes transformadoras para fazer acontecer
4. 5 dicas para escolher o presente certo
5. O que é o trabalho para você?
6. Eu escolho ser não conforme
7. Como os livros podem ser grandes parceiros?
8. Desafio - Criando um home command center - como a Edel fez?
9. O segredo é a organização!
10. Por que soluções para vida, casa e trabalho?


Muito obrigada Papai do Céu, por tudo, e que venha 2016 com muitas vibrações e energias positivas!

28 de dezembro de 2015

Atitude # 43 - Brinque.


Atitude # 43 - Brinque.


Deixar vir a tona a criança que existe dentro de nós é uma atitude muito legal, pois isso irá trazer mais alegria e criatividade à nossa vida! Se você convive com crianças (filhos, netos, sobrinhos, afiliados, ou filhos do coração), isso pode ser mais fácil, elas quebram nosso ar de seriedade com suas gracinhas e sapequices! As atividades infantis são importantes tanto para eles quanto para nós, nessa vida adulta de responsabilidades, pois nesses momentos de despreocupação as crianças tem em mente um único objetivo: a diversão! Atrapalhe e interfira na rigidez da vida cotidiana: relaxe, brinque e desperte a criança que existe em você! Brincar de quê? Qual atividade infantil lhe parece mais ridícula e constrangedora? Talvez bem essa que você aprecie realizar! Faça o teste e descubra! Eis algumas dicas...

  1. Faça um piquenique no parque ou no quintal da sua casa!
  2. Compre um livro para colorir e pinte!
  3. Ponha uma música legal e dance na sala da sua casa!
  4. Observe paisagens como se fosse a primeira vez que estivesse apreciando elas!
  5. Jogue bola!
  6. Faça castelos na areia!
  7. Faça um balanço no quintal!
  8. Crie diversas formas com massa de modelar!
  9. Monte quebra cabeças!
  10. Tome banho de chuva (quando tiver oportunidade)!

23 de dezembro de 2015

O verdadeiro presente que recebemos no Natal


O post de hoje é breve, mas tem um conteúdo muito especial: canto ao piano qual é o verdadeiro presente que recebemos no Natal! A canção "O verdadeiro presente" me acompanha há muitos anos, desde que a conheci (em 1996) e não passou um ano que não a tenha relembre vivamente no Natal. Essa época é muito bem descrita em cada pedaço da letra, faz a gente pensar no real significado desta data especial. Feliz Natal, queridos leitores!


 
Letra e Música: Paulo Brum, Silvana Hoffmann e Címbaluzz

21 de dezembro de 2015

Atitude # 42 - Tenha acessórios de vida.



Atitude # 42 - Tenha acessórios de vida.


Acessórios de vida são aquelas coisas simples e baratas que melhoram a nossa qualidade de vida. Esses pequenos prazeres têm muito a ver com nossos sentidos: o que gostaríamos de estar olhando, ouvindo, provando, cheirando e/ou tocando? Que efeito positivo eles produzem sobre você? Pare, pense, e liste seus 5 acessórios de vida favoritos! Mantenha-os perto de você! Que eles possam melhorar seu humor no dia a dia e lhe deixar mais de bem com a vida!

Exemplos de acessórios de vida:
  • Vasos de plantas.
  • Objeto de arte.
  • Velas aromáticas.
  • Música.
  • Taça de vinho.
  • Foto dos filhos.
  • Flores.
  • Almofada.
  • Óleo corporal.
  • Garrafa de água.
  • Xicara especial.

18 de dezembro de 2015

Como foi o treinamento GTD - Fundamentals Level 1, da Call Daniel


Há alguns dias atrás li o depoimento de uma pessoa que havia feito o curso da Call Daniel e sua avaliação foi surpreendentemente não tão positiva quando eu esperava que fosse. Algo na linha, "O curso foi muito bom mas esperava mais". Ela já estava implementando o método com eficiência, e considerou o curso muito "básico", esperava um "algo mais". No entanto, se já rodava o básico de maneira tão excelente, talvez seguir adiante nos demais níveis seria a parte mais normal e óbvia.

Agora, sabe quando você resolve fazer algo e já pressente que o resultado será extraordinário? Quando é super assertivo em suas escolhas, e felizmente, não se decepciona, pelo contrário, suas expectativas são atendidas, e muitas vezes até superadas? Era isso que minha intuição me dizia antes de fazer o treinamento, mesmo tendo lido aquele depoimento um tanto desconectado. Geralmente minha intuição é bem certeira.

Já queria ter feito o treinamento há tempos, desde que descobri que existia, porém, cá entre nós: queria conhecer mais sobre o GTD antes, e não encarar o assunto sem embasamentos, sem teorias e práticas, sem testes para confirmar se esse negócio realmente funciona. Se fosse simples ou complicado, pouco importava, queria sentir no dia a dia um pouco daquilo. Afinal, é tudo isso é investimento.

Surgiu a oportunidade (totalmente criada, rs...) de no dia 11.12.15 (última sexta-feira) participar do treinamento piloto sobre o GTD - Fundamentals Level1, em São Paulo/SP. O conteúdo em resumo foi a visão geral do método GTD, como se constrói a base e se coloca ele em prática no dia a dia, para funcionar na gestão de tempo, que prefiro traduzir como gestão de rotinas e tarefas.

Daniel Burd ministrou o treinamento, com sabedoria e serenidade de quem entende do que está falando. Fiquei impressionada com a simplicidade com que apresentou o método GTD, nos seus 5 processos de trabalho, para qualquer pessoa conseguir aplicar na sua vida e trabalho, logo de cara, os 5 passos. E tudo passou a fazer ainda mais todo o sentido! A sugestão dele e de quem dissemina o método é que se faça o treinamento antes de mergulhar no estudo do livro, para fluir mais naturalmente, não desanimar e entendê-lo na perspectiva certa.

Tenho que confessar que fui meio ansiosa na minha implementação, comecei a ler o livro, e partir para a implementação das 3 primeiras etapas, sendo que a etapa 4 e 5 li depois que já havia começado a organizar meu sistema. Não fui na calma, não. Fui bastante afoita. Por isso tive problemas com as revisões, não tão organizadas no começo. E com a execução, porque listava muitas coisas, e não soube escolher direito segundo as diretrizes indicadas para a execução. Você não tem de olhar para sua vida e seu trabalho com tanta afobação no intuito de fazer mais, mas na tranquilidade, de saber que as coisas estão no caminho que devem estar, que você está direcionando tudo, cada coisa no seu tempo. Sei que planejar e atualizar é importante, mas a vontade de sair fazendo as coisas é sempre maior, às vezes. O aprendizado foi ímpar, clareou minha visão sobre produtividade ainda mais. Afinal, se tudo está organizado e sob controle, porque afobação? Ainda conseguirei ser mais serena diante das minhas listas, depois de apertar alguns parafusos.

Foi um dia de grandes aprendizados, troca de ideias e experiências com uma galera muito animada e divertida! Fico feliz por estar no caminho certo, primando pela simplicidade na minha organização. Se o básico não anda bem, se cada processo está cheio de falhas e peças na engrenagem para ajustar, de nada adianta querer fazer uma viagem mais longa e tentar entender lá na frente, e alinhar todos os horizontes (hummm, o que é isso mesmo?!). Sem colocá-lo prática não funciona. Subimos a escada degrau por degrau não pulamos do primeiro ao sexto. No GTD, idem. Se recomendo o treinamento? Se você quer um remédio contra suas dores do "tenho muita coisa pra fazer, por onde começo?!" ou se deseja alta performance no gerenciamento do maior projeto de todos que é sua vida, certamente. É um bom começo! 

16 de dezembro de 2015

Bate-papo com a Personal Organizer Carolina Sonda

Inicio este bate-papo repostando sua razão de ser, seu porquê:

A profissão de Personal Organizer e o mundo da organização não é ainda tão conhecido quanto nós, profissionais da área imaginamos, e ao qual vivemos ligados e atentos. Por isso, como sou muiiiito curiosa, e quero que este conceito se expanda cada vez mais, pois reconheço seu valor e importância, resolvi trazer essa turma organizada para o blog, para compartilhar com os leitores um pouco do que fazem, dicas pessoais, como chegaram lá, onde estudaram, como se organizam em casa especialmente no home office, e na vida de maneira geral. É jogo rápido, só pra você perceber que tem muita gente legal fazendo A grande diferença no mundo de alguém!

É algo lindo de se ver e sentir quando as pessoas são apaixonadas pelo que fazem, irradiam energia positiva, bem estar, alegria. Não sou a mais romântica das mulheres, mas quando toca nos meus  assuntos preferidos, rola uma dose e tanta de romantismo com as palavras até, dá pra perceber, né? E para apresentar uma das apaixonadas por organização da dupla Tokdom, não poderia ser de forma diferente: hoje escreve pra gente a personal organizer Carolina Sonda, contando um pouco da sua trajetória com a organização, que ela bem descreve no nome da empresa: é um dom, e um tok de coisa muito legal! Amei o espaço do home office dela: reparem na mesa em linhas retas, e nas prateleiras, uma ideia super simples cuja simplicidade é quebrada com o design da cadeira (estilo Louis Ghost), dá um ar de sofisticação e tanto! Apostando no branco, sempre fica muito clean! Vamos conferir o que a Carol nos conta...






Carolina SondaNome: Carolina Beatriz de Oliveira Sonda

Breve Currículo: Já tive oportunidade de trabalhar em grandes empresas apesar da pouca idade, mas fui privilegiada por “me encontrar” em algo que pudesse ser prazeroso além de profissão. Transformar a vida das pessoas é o maior motivador de um Personal Organizer e acredito que essas mudanças são sempre carregadas de muita coisa boa, muitas vezes é o ponta pé inicial para muitos frutos na vida dos clientes.

 Site ou Blog:  

Formação Acadêmica: 
Administração de Empresas

Especialização: 
MBA em Marketing, Propaganda e Vendas

Local onde reside: 
Cascavel - PR

1. Como você descreve os benefícios da organização na sua vida?

Ah! Os benefícios são vários e não consigo listar todos eles, mas o mais importante é que a organização me permite viver mais, curtir mais minha família, meus dias, minha casa e isso não tem preço.

2. Desde quando é apaixonada (o) por organização e há quanto tempo é "oficialmente" Personal Organizer? Onde fez o curso de Personal Organizer?

Há cinco anos transformei o hobby em profissão, porém, acredito que este dom foi um presente de Deus, por que sempre fui organizada, desde pequena e para mim deixar tudo em ordem é mais que natural, é inato, não é trabalhoso e sim divertido.

3. Qual sua principal área de atuação - serviços de organização presencial, consultoria, palestras, workshops, cursos, ou ainda outra?

Organização residencial. Já tive oportunidades de ministrar cursos e workshops em parceria com a minha sócia Bruna Vascelai, é um desafio que tem se mostrado cada vez mais presente em nossa rotina de trabalho, quem não precisa de organização e quer facilitar sua vida e dia a dia? Estamos iniciando nosso serviço de treinamento para funcionários domésticos e estamos surpresas com a receptividade do mercado e a necessidade das pessoas de administrar seu lar... Vamos lá, é mais um desafio.

4. Qual tipo de arquivo ou móvel possui em casa para organizar a papelada?
 

Eu tenho um armário com prateleiras onde organizo tudo em caixas, cada uma identificada para facilitar o manuseio sempre que preciso. Eletrônicos, Documentos, Certificados e por aí vai. No gaveteiro organizo em nichos todos os materiais de escritório que teimam em sair do lugar como cadernetas, clipes, furador, fitas adesivas e afins. Procuro colocar em cada gaveta um nome, uma delas é a papelaria, que é o estoque de sulfites, etiquetas, envelopes... em outra ficam alguns materiais de artesanato...

5. Como é o seu home office? Pode nos mostrar uma foto do seu cantinho, especialmente da sua mesa de trabalho e cadeira que utiliza?

Posso sim, vou só dar uma geral e fotografo kkk.

Home Office Personal Organizer Carolina Sonda

Home Office Personal Organizer Carolina Sonda

Home Office Personal Organizer Carolina Sonda


6. Você aplica o GTD no gerenciamento de informações, rotinas e tarefas? Se não aplica, utiliza outro método?

Em todo o tempo, fico ansiosa quando tenho um milhão de tarefas para cumprir e não sei nem por onde começar, listar prioridades e ver tudo sendo concluído é motivador e te faz ter uma vida muito mais produtiva.

7. Que tipo de agenda e gerenciador de tarefas utiliza, físico ou eletrônico?

Uso muito o celular, mas não vivo sem papel e caneta, é muito mais confiável, nunca me deixa na mão.

8. Qual seu livro de organização preferido?

Eu gosto muito dos livros mais práticos, tenho uma edição especial do Guia de Organização da Revista Casa e Jardim e para mim é tiro e queda, impossível não trazer soluções para qualquer espaço.

9. Qual produto organizador você não saberia viver sem?

Humm, me pegou hein? Acho que as etiquetas, ou colmeias? Pensando no home office, acho que são as pastas e etiquetas, elas me ajudam em tudo.

10. Que dica de organização você considera a mais essencial para sua vida?

Essa também é difícil, mas acredito que tudo que tem início e fim trás um conforto mental imediato, portanto, se começou, termine. Se abriu, feche. Se já foi útil, devolva ao seu devido lugar e assim caminha a humanidade kkk. Deixar para depois também não vale. O quanto antes completar a tarefa, mais tranquilidade.

14 de dezembro de 2015

Atitude # 41 - Produza mais e melhor com menos estresse.



Atitude # 41 - Produza mais e melhor com menos estresse.


Talvez nem todos ainda reconheçam que com organização alcançamos melhores níveis de produtividade, e que se o objetivo da empresa/negócio é ganhar dinheiro/aumentar os lucros, melhor que seja com pessoas trabalhando com foco, satisfeitas e felizes, do que assoberbadas de trabalho, correndo sem rumo certo, para algum lugar. Pra que temer o papo "Equilíbrio vida e trabalho" e traduzir as "estratégias de cuidado pessoal no trabalho" como preguiça, egoísmo e redução de produtividade?

A pessoa não precisa estar com a mesa cheia de papéis na mesa, com a agenda cheia de compromissos, pra alguém concluir "oh, como ela trabalha!". Ser produtivo não é trabalhar longas horas enlouquecidamente. Correr pra cá e pra lá e estar sempre ocupado. Excesso de trabalho é sinônimo de menos criatividade e eficiência, mais estresse e doenças afins. Ao produzir mais no trabalho no tempo definido para isso você terá mais tempo para aproveitar a vida fazendo o que você ama (mesmo que ame o trabalho também, pois a vida não é só isso).

Cada pessoa tem seu "estilo" de trabalho. Saiba que você pode escolher como trabalhar: trabalhar além do normal ou se tornar realmente produtivo. Busque ser mais eficiente, produzir mais e melhor com menos estresse. Para isso crie o seu próprio perfil de trabalho.

As dicas/regras de Cheryl para ser mais produtivo no trabalho são muito simples e óbvias:
  1. Fazer coisas diferentes nos intervalos não relacionadas a trabalho.
  2. Definir as horas de trabalho diárias que requerem mais concentração e o pensar estratégico nos períodos mais produtivos.
  3. Programar "espaços para respirar" durante o dia, para parar, reavaliar suas prioridades e ter certeza de que está trabalhando no que é realmente importante.
  4. Manter um ambiente de trabalho saudável.
  5. Ter sua lista de prioridades próxima e visível.
  6. Delegar trabalho as outras pessoas.
  7. Contar com o apoio/suporte de pessoas competentes e talentosas para lhe ajudar.
  8. Pedir aos amigos e familiares que respeitem seu tempo de trabalho eliminando ligações pessoais e interrupções desnecessárias.
  9. Organizar o horário de trabalho para eliminar distrações e interrupções.
  10. Programar blocos de trabalho ininterrupto e manter o foco.
  11. Verificar e-mails e redes sociais só "tantas" vezes ao dia (defina seu número!)
  12. Não assumir mais tarefas do que é capaz de executar.

Desafie-se a ser mais focado e produtivo. Não poderia deixar de relacionar a este assunto a dica mais importante de todas, que é: Aprenda GTD, estudando o método na teoria e implementando na prática. Você só saberá a diferença que fará quando começar a fazê-lo, e o método GTD tem tudo a ver com esta atitude em especial!

11 de dezembro de 2015

Por que soluções para a vida, a casa e o trabalho?

Segue uma reflexão sobre o porquê de "soluções para a vida, a casa e o trabalho" estar estampado aí em cima, e ser o pano de fundo de tudo o que aparece aqui no blog.

É sobre Decoração?


Às vezes quando conto que tenho e escrevo num blog sobre organização algumas pessoas estranham e relacionam com "Ah, você escreve sobre decoração de casa". Ou "Ah, aquele seu blog de decoração, né?" Sim e não. Transformando Espaços parece mais ter a ver com mudanças em ambientes internos e externos, em cores, texturas, etc e tal. De certa forma tem, e com a organização vai além disso.

Primeiro, não existe revista "técnica" de organização, assim como existe de casa e decoração. Existem colunas tipo "vida em ordem" que podem abordar a infinidade de possibilidades no assunto organização. Só que é nessas revistas que se difunde muito o conceito de organização relacionado a espaços físicos, soluções de produtos, e se dá uma pincelada "a organização do espaço reflete na vida como um todo". Será que não seria o contrário? A organização dos pensamentos, geram ações, que refletem nos espaços que ocupamos?

Segundo, quando você participa de um concurso como o Top Blog, não existe nenhuma categoria de organização (ainda!), e acaba tendo de relacionar seu blog de organização com casa e decoração, que pode ser uma parte dele, mas não somente isso.

Categorias gerais Vida Casa Trabalho


É muito difícil encontrar categorias num blog de organização, especialmente quando se mescla vida, casa e trabalho e não se consegue ver uma coisa independente da outra. Quem você é reflete onde você vive e no que você faz. O mais coerente ainda é ver a organização nessa mistura toda, do que pensar na organização em caixas separadas (residencial, pessoal, empresarial). Tentei pensar assim no começo do blog, mas não fluiu. Chegou um momento que ele chegou nessa "divisão" atual. Independente dos assuntos que irei focar daqui pra frente, eles continuarão permeando um pouco de cada uma destas áreas, porque é assim que vejo a organização.

 

Por que transformando espaços?


Porque acredito que TRANSFORMAÇÃO é a melhor palavra que traduz a consequência da organização. Consigo relacionar tudo na vida com organização, talvez seja uma "workaholic organizacional". Pra mim tudo é motivo pra dizer "vamos organizar...", a casa, o escritório, a mesa de trabalho, o computador, a agenda do mês, as tarefas, o que faremos no dia de hoje, o fim de semana, a viagem, o evento, a reunião... Parece que tudo começa com organizar, continua com organizar e finaliza com organizar..., deu pra entender? A organização faz parte do ar que respiro, rs...

 

O que nos transforma e transforma nossos espaços? 


Conhecimento, Pessoas, Experiências, Atitudes, Design de Interiores (entra aqui todo pensar estratégico de um ambiente que envolve decoração, ergonomia, circulação, harmonia, cores, arte), Música, enfim, a vida em tantas "tonalidades", e especialmente a ORGANIZAÇÃO integrada a tudo isso. Por isso gosto de enfatizar organização de espaços físicos, digitais, rotinas e tarefas. Por isso gosto de relacionar vida, casa e trabalho, pois a organização tem muito a ver com tudo isso.  

Este mapa mental resume minha visão de organização aplicada no blog: 



Escrevi sobre a Pizza da Vida propositalmente esses dias. Todos os conteúdos do blog estão sendo realinhados neste pensamento, e apesar de ter uma categoria especial Organizando a Casa e Organizando o Trabalho, no final das contas, tudo faz parte da vida, do que nós somos, é inclusive uma das fatias da nossa pizza. O lugar onde vivemos (casa, apartamento, apê, hotel...) e o que fazemos na vida (trabalho remunerado ou voluntário, nossas vocações), apenas refletem o que nós somos, quando buscamos uma vida em ordem. É isso que você busca? Então vamos buscar juntos?

9 de dezembro de 2015

Inspiração # 2 - nuvens no céu azul



Nunca havia viajado de avião até chegar abril/2015 e começar minha saga de viagens, relacionadas às causas que abracei neste ano para minha vida. Sempre pensei que diante de algo novo assim as pessoas ficassem super ansiosas, sentissem medo, um friozinho na barriga ou algo parecido, mas foi muito interessante: não achei nada estranho, fiquei super tranquila e boquiaberta com a visão que tive lá das alturas. 

Aos viajantes acostumados a ver o mundo lá de cima podem até nem se impressionar mais pela beleza da paisagem, pois já se tornou algo comum, rotina. Porém quando isso acontece pela primeira vez, sei lá, parece algo muito extraordinário, pelo menos pra mim foi. Até pensei que se morresse nas alturas, morreria feliz, sério! "Talvez essa seja uma morte rápida e feliz, mais emocionante do que morrer dormindo, deve ser". A oração flecha de pedido lógico que acompanha a subida "Pai, proteja-nos em nossa viagem" e a de agradecimento quando o avião aterriza no aeroporto "obrigada por chegarmos sãos e salvos em terra firme novamente".

Você já parou pra pensar em quão poderosa essa tecnologia que o homem criou a ponto de nos transportar em poucos minutos a longas distâncias? Isso é fantástico! Confesso que fiquei tão feliz que até me emocionei, porque é lindo demais, ver o espaço "terra" sob outro ângulo. Sempre sonhei (acordada e dormindo também) em voar e ver tudo do alto. 

Naquele primeiro voo tive a oportunidade de apreciar diversas cenas do céu ao mar, diversas cenas, e elas ficaram somente na memória, porque deixei o smartphone desligado. Este vídeo das nuvens gravei na última viagem de outubro, da primeira ficaram somente alguns escritos, como esses, respondendo a pergunta: o que podemos visualizar lá de cima? 

Muita terra cultivável no interior do Paraná. As estradas que parecem linhas, as casas pequenos pontos e as cidades um aglomerado de pontos. Carros parecem as miniaturas do Hot Wheels. Mata fechada quase não há. A sombra das nuvens na terra e no mar. O mar se funde com o céu e as ondas parecem estátuas, formando num cenário totalmente estático. As nuvens parecem como grandes bolas de algodão doce ou algodão gigante. 

Como não se inspirar?

7 de dezembro de 2015

Atitude # 40 - Faça algo a mais por você.


Atitude # 40 - Faça algo a mais por você.


Um dos objetivos de buscar organizar-se é com certeza o desejo de aprender a administrar sua vida de tal forma que se tenha tempo para o lazer, para a diversão, para dar-se o direito de uma pausa merecida no meio da correria do dia a dia. Nessa busca por fazer mais em menos tempo, com menos estresse e mais produtividade, descobrimos que é possível fazer muito, bem feito (não perfeito), e ainda relaxar.

Isso é viver bem, isso é bem estar, isso é ser feliz! A atitude#16 é uma premissa necessária se buscamos essa qualidade de vida com a organização. Cuide de você, seja egoísta (no bom sentido), auto indulgente, e faça algo a mais por você. Assim você poderá vivenciar com mais plenitude suas vocações e cuidar melhor dos que precisam de você forte, firme, e presente.

Você já faz um monte de coisas legais com você mesmo? Que bom, continue assim! Está sem ideias? Hummmm, quem sabe essas 10 te dêem outras...
  1. Agendar uma sessão de massagem.
  2. Marcar um encontro com uma amiga.
  3. Tirar uma folga do trabalho.
  4. Passear com os filhos.
  5. Fazer um programa interessante com seu amor.
  6. Ler um bom livro.
  7. Pedalar por aí sem rumo.
  8. Assistir um bom filme com direito a pipoca e guaraná.
  9. Fazer um piquenique com a família.
  10. Cuidar do jardim.

4 de dezembro de 2015

Produtos Organizadores são investimentos para seus espaços!



Dá pra improvisar utilizando a criatividade sim, mas convenhamos, para os apaixonados por organização, que desejam deixar os espaços lindos e funcionais, produtos organizadores são uma bela tentação! É economia para o bolso tanto utilizarmos caixas de papelão ou potes de sorvete, como também planejarmos os produtos organizadores que precisamos para organizar nossos espaços em casa e no trabalho.

Alguns são caros, mas comparando com a durabilidade diante de uma caixa de papelão, vale o custo benefício. Transformar a casa com a ajuda deles não acontece num passe de mágica, mas com planejamento, assim como a decoração. Tem gente que "enjoa" e muda toda hora, porém esse tipo de coisa não é da categoria descartável, do tipo: "enjoei, vou doar ou jogar fora". Pense bem antes, para fazer bom uso depois, e os benefícios de suas aquisições serem duradouras.

Produtos organizadores são investimentos, então, sugiro que analise bem seu espaço, pesquise e sonhe com a solução que mais combina com você. Para não ficar somente no sonho, transforme ele em projeto e desdobre em ações, listando o que você precisa fazer para conseguir tornar ele realidade. Tem algumas coisas que você verificará que são realmente caras demais, mas no meio do caminho e da pesquisa de repente pinta uma solução mais barata!

Quando estava no processo de redecorar e reorganizar minha casa, há 3 anos, morava num pequeno sobrado ou "apertamento", então, tive de rebolar e me virar nos 30! Foquei muito em desapegar de coisas inúteis e manter somente o essencial. Assim, fiz um projeto de organização, onde analisei cada ambiente, identifiquei os principais problemas e necessidades, possíveis soluções e produtos organizadores. Fiz uma estimativa de valores (R$) e aos poucos fui adquirindo o que precisava. Algumas coisas foram desnecessárias e certas aquisições canceladas. O mais legal é que se as nossas necessidades mudam com o tempo fazendo com que alguns produtos adquiram novas funções. Isto é consumo consciente e sustentável!

Você deve estar pensando, "o que esta louca fala em comprar produtos organizadores, numa época de crise?!" Não estou sugerindo que você compre nada não, somente que olhe para seus espaços, analise bem e planeje. Aproveite esse momento digamos crítico que estamos vivendo, para planejar bem e definir um bom projeto de organização e decor. É mais legal realizar as transformações aos poucos, se alegrar com cada mudança, e mais especial, sonhar com as soluções que queremos implementar. Tudo isso vai passar, as coisas vão melhorar, e então você saberá o que precisa fazer para dar um up no aspecto físico e visual da sua organização ou decor.

Lembre-se sempre de que produtos organizadores são investimentos para seus espaços em casa e no trabalho, por isso, reflita bem no que precisa, compre certo, e seja feliz com a transformação que acontecerá!

2 de dezembro de 2015

Como está meu aprendizado com o GTD depois de 1 ano de teoria e prática?!

Acho bacana escrever um registro sobre, não o fiz ainda porque isso faria com que percebesse claramente muitas falhas na implementação dele, e tudo ficaria escancarado aqui, para quem quisesse ler. Só que decidi fazer mesmo assim, para dar também um início oficial a tag tok de gtd, onde quero compartilhar como tem sido a minha experiência com o estudo e aplicação do método GTD. No começo do ano fiz um post sobre os Meus primeiros passos com o GTD onde expliquei como organizei todo meu sistema. Naquele foi só organização e amor, na de hoje aponto o dedo para as minhas falhas que podem também ser as suas falhas, e você ter a oportunidade de consertá-las no meio do caminho, assim como eu. Afinal essa é a grande sacada por trás da aprendizagem contínua de qualquer coisa nova: é errando que se aprende. Auditando minha implementação, vejamos o que encontrei atualmente...

  

Os Pontos Fortes:


  • Já li e reli o livro não sei quantas vezes. Sempre é possível destacar algo novo, que passou despercebido na ânsia de colocar tudo em prática logo de uma vez. Por isso escrevi pouco sobre e procurei fazer mais: vivenciá-lo, em todos seus altos e baixos.
  • Escrevo Reflexões sobe o método GTD no blog Paixão por Organização todo mês desde agosto/2015. O tema foi um desafio que me joguei, e isso fez com que me comprometesse ainda mais com a causa.
  • Reorganizei todos os meus arquivos alinhando arquivística ao GTD (a união ideal!).
  • Capturo TUDO em minhas caixas de entrada, e não deixo nada na cabeça (mais ou menos assim, rs...). Chegou alguma ideia nova, paro tudo pra registrar. O evernote no smartphone é tudo de bom nesse sentido, depois só organizar a bagunça da caixa de entrada.
  • Esclareço e organizo nos arquivos maravilhosamente (o esclarecer mais ou menos, logo abaixo você entenderá porquê).
  • Tenho ações definidas por contextos no evernote onde implementei praticamente todo meu sistema. Em físico ficam somente algumas referências. Simplesmente adorei esse lance de contextos, quando entendi como funciona consegui colocar cada tarefa no seu lugar, e ter mais foco dependendo da situação.
  • Participo do grupo GTD Brasil, onde é possível aprender muito sobre o método, com o compartilhamento de experiências de diversas pessoas "usuárias", tirando dúvidas com a GTD  Master Trainer Thais Godinho, do Vida Organizada, que já tive a honra de conhecer pessoalmente no Curso de Organização de Arquivos do Tadeu Motta.


Assim, as etapas Organizar e Engajar estão muito bem, obrigada, PORÉM eis as minhas não/conformidades...

 

As Oportunidades de Melhoria*


OM* 1 - Ações e Projetos

 

Tenho confundido ações com projetos. Já consegui finalizar projetos com sucesso e tendo em mente que "Uau! Finalmente entendi todo o esquema". Só que na correria não me concentrei diversas vezes em processar com atenção a caixa de entrada, e joguei muita coisa pra lista de ações por contextos o que deixou frustrada. Puxa, não conseguia dar conta de tudo aquilo numa semana! Algumas coisas eram algum dia/talvez e estavam ali me atrapalhando. Além disso ação com cara de projeto não esclarecido e desdobrado é nada feito. Isso é o que mais me massacra, não ter conseguido desdobrar isso é clarear essa parte.

OM* 2 - Esclarecer a Caixa de Entrada


Outra atitude que tomei muitas vezes foi ficar escolhendo o que esclarecer da caixa de entrada, e não fazer primeiro o que está por cima, e assim, um item de cada vez. Quando estamos nesta etapa sempre surgem novas ideias, e de quebra novos registros. Assim, ela nunca se esvazia completamente. Empolgo-me com a execução, que acabo extrapolando às vezes (workaholic) ao processar as coisas da entrada, com mais calma.

OM* 3 - Revisão Semanal e Mensal


O que me indignou muitas vezes é que não consegui dedicar o tempo necessário para as revisões semanais, todas as semanas, especialmente no começo. Ficava pensando: mas o que revisar, se tudo está transcorrendo como deve ser? Isto aconteceu especialmente nos momentos onde mais ideias surgiram, e fui registrando loucamente pra não perder nada de vista, mais da metade do ano pra frente. Reconheço o quanto é importante e necessário, mas a revisão ainda é algo que estou me adaptando. Na verdade eu reviso o que é preciso sim, senão não rodaria o método direito, só não defini ainda frequência e rotina pra isso.

 

Concluindo...


Estou muito feliz com os resultados até então obtidos, e sei que é um aprendizado sem fim, que vou continuar errando e acertando, e que o mais importante é persistir. Tento ao máximo antecipar minhas ações para conseguir contar com os imprevistos com tranquilidade, e o mais legal de tudo é que estou conseguindo alinhar o que estou fazendo com meus objetivos, metas, visão, e missão, cada vez melhor. Neste último ano dei uma guinada diferente em muitos projetos pessoais, que me deram novo ânimo, trazendo muitas realizações, e espero dar continuidade a tudo isso. Mais do que tudo, estar inscrita no curso da Call Daniel para a próxima semana (feliz, feliz, feliz!!!) é fechar 2015 com chave de ouro!!! Só tenho a agradecer a Deus por tudo que está acontecendo na minha vida! Os amantes do GTD me entendem!

30 de novembro de 2015

Atitude # 39 - Crie um modo de vida saudável.


 

Atitude # 39 - Crie um modo de vida saudável.


Sabemos que estar em movimento é melhor do que o sedentarismo, que alongamento é sinônimo de força muscular, que correr caminhar ou andar de bike é revigorante. A gente sabe que cuidar da saúde faz bem, a gente sabe o que mais gosta, então porque não o faz?

Cheryl dá diversas dicas para criarmos um modo de vida saudável, como:
  1. Adotar um enfoque holístico, levando em conta o aspecto emocional, espiritual, psicológico e físico. É muito mais do que cuidar da alimentação e fazer exercícios regularmente. Ao cuidar de sua saúde, o foco deve ser cuidar bem de você e não perder peso, por exemplo.
  2. Ter o pensamento focado no cuidado pessoal diário, do tipo "Cuide bem de você no dia de hoje", um dia de cada vez, para não se frustrar por estar longe do objetivo, do alvo pretendido.
  3. Não existe fórmula genérica, é preciso adotar uma alimentação adequada a si mesmo, um plano de exercícios a ver com suas necessidades e desejos. Vale lembrar que tirar dúvidas com um profissional da saúde é sempre a melhor dica.
  4. Se sair do trilho da boa forma ao longo da vida, lembre-se de que reencontrar o caminho e sentir-se bem com você mesmo são metas fáceis de atingir: estão a apenas uma refeição saudável e uma sessão de exercícios de distância, afirma Cheryl.
  5. Enfrentar os obstáculos que nos bloqueiam em nossa missão de "entrar em forma", sendo que cada pessoa tem os seus. O desafio é bater de frente com eles e partir para o confronto mesmo. Só quando estivermos conscientes dos nossos bloqueios mentais é que conseguiremos combatê-los, e finalmente fazer alguma ação concreta e continua rumo ao objetivo "entre em forma" (que eu traduzi para um modo de vida saudável). A missão que ela sugere é identificar cinco obstáculos e encontrar uma solução para cada uma deles.
Criar um modo de vida saudável é simplesmente uma questão de hábito. Tornar rotina os bons hábitos que queremos para nossa vida.Você deve ter sua lista de hábitos saudáveis descritos em algum lugar, ou já esteja vivenciando eles no dia a dia. Se ainda não se atentou para isso, vale pensar sobre, aprender mais, conversar com um profissional da saúde (de acordo com o foco que deseja dar - alimentação, exercícios, etc), e bora fazer as mudanças necessárias!

27 de novembro de 2015

A tal Pizza da Vida



Quando mergulhamos no verdadeiro conceito de organização, e buscamos uma vida mais organizada, compreendemos que ela envolve muito mais do que espaços práticos e funcionais ou rotinas bem definidas. Deparamo-nos com o que todos já devem conhecer: a roda da vida, que tem esse aspecto exatamente por pensar na vida como uma roda, algo em movimento. Só que prefiro chamá-la de pizza da vida, dividida em 8 "fatias". A associação com pizza é porque amo pizza e quando tudo "acaba" em pizza é sempre legal. Pizza relembra bons momentos, alegria, lazer, nada a ver com gordurinhas a mais, porque pra tudo na vida vale a dica: equilíbrio.

Recentemente a atitude#36 sugeriu que pensássemos um pouco nela, em qual das "fatias" poderíamos dar uma atenção mais especial. Então, só pra colocar mais lenha nessa fogueira, vou registrar algumas reflexões na forma de perguntas em cada uma das 8 fatias da nossa pizza. A resposta para alcançar os resultados que espera estão com você, com mais ninguém! Que transformações você deseja fazer na sua pizza da vida?

ESPIRITUAL


Como está nossa vida espiritual? "Não está?" Certa vez um palestrante afirmou que com base em nosso conceito de morte nós norteamos nosso jeito de encarar a vida: felizes ou infelizes. A espiritualidade eleva nosso pensamento para outro patamar, aponta para uma vida além deste mundo ou para o fim de tudo. Podemos estar numa destas três situações: fugindo das coisas espirituais como se fôssemos imortais (e donos da Nossa própria verdade), mantendo uma vida espiritual hipócrita (incoerente com o que defendemos ser um viver espiritual) e/ou cultivando uma vida espiritual autêntica, segundo nossas crenças e valores. Em qual delas você se encontra?

SAÚDE


Como está nossa saúde? Gastamos toda nossa energia e mais um pouco para trabalhar, e não repomos ela para nos manter saudáveis física e mentalmente? Sabemos de cor e salteado o que faz bem, que água hidrata, que se movimentar é necessário, que alimentação saudável é qualidade de vida, mas na correria não dá pra cuidar de nada disso?

RELACIONAMENTOS


Como estão nossos relacionamentos? Cada um no seu cada um, conversas superficiais, amizades virtuais interesseiras e as pessoas a nossa volta e próximas a nós a ver navios, sem receber um sorriso, dois ouvidos e um pouco de atenção? Porque falar todo mundo sabe, e se for de si melhor ainda, mas ouvir que é bom, difícil... é mais ou menos assim? Estamos promovendo monólogos ou diálogos?

LAZER


Como está o nosso lazer? Sabemos parar, descansar, desacelerar um pouco de vez em quando? Ainda sabemos nos divertir, que tempo temos dedicado com relação a isso?

FINANÇAS


Como estão nossas finanças? Sabemos quanto ganhamos, quanto gastamos, se estamos no lucro ou no prejuízo? O que temos feito para nos educar financeiramente e melhorar nossa independência financeira?

ESTUDOS


Como está o nosso desenvolvimento pessoal? Achamos que já sabemos tudo, não precisamos mais de cursos nem escolas porque todos estamos virando autodidatas? Ainda lemos e buscamos novos conhecimentos? Ou buscamos estudar tanto que perdemos o foco e o direcionamento?

CASA


Como está nossa casa, o espaço onde vivemos e trabalhamos? Rotinas definidas, coisas organizadas ou uma confusão? Mantemos somente o essencial é necessário ou não conseguimos ainda praticar esse conceito, desapegando do que não gostamos e não faz mais sentido guardarmos?

TRABALHO


Como está o nosso trabalho? Fazemos nosso serviço com zelo, paixão e amor, ou por obrigação, como um fardo, um peso a carregar nas costas? Estamos sempre insatisfeitos querendo mais e fazer o que ainda não fazemos, achando que daí, se tivermos o trabalho dos sonhos, seremos plenamente felizes? Achamos que todo mundo tem de ser autônomo, empresário ou empreendedor, para trabalhar menos (doce ilusão)? Já parou pra pensar que se todo mundo quiser fazer a mesma coisa na vida, como iremos ter alimento em nossas mesas (agricultura), quem cuidará de nossas necessidades de "'manutenção e reparos" físicos (profissionais da saúde), como estarão nossos espaços sem os que limpam, cozinham, organizam? (Só para citar alguns exemplos). Percebemos o significado do que fazemos, e o quão importante é nosso trabalho?

Esse é o tipo de reflexão que não se deve fazer somente no final do ano, mas no começo, no meio, e/ou sempre que houver necessidade. Crie pausas na correria diária para reorganizar a pizza da sua vida, e alinhar tudo o que você faz às suas responsabilidades, interesses, e desejos. Isso também é organizar a vida! A partir daí que se define tudo o que você faz no dia a dia.

25 de novembro de 2015

Os verdadeiros imprevistos indesejáveis e de grande impacto na vida


Neste mês de novembro aconteceram muitos eventos não previstos. Apesar de ter concluído diversos projetos legais e ter me sentido toda poderosa com isso (puxa, consegui!), me senti também a mais miserável das criaturas com algumas coisas que aconteceram e me fizeram perceber algumas pendências, esquecimentos que passaram desapercebidos, alguns já de mais tempo. Se eles tocam na área saúde, aí, o inevitável se consolida, e impacta nas atividades do dia a dia.

Por mais organizados que sejamos, cada dia nos traz novas surpresas, e nem sempre elas são tão agradáveis. Planejava estar desenvolvendo outro tipo de assunto no blog, mas com os acontecimentos da semana passada simplesmente tive de parar e registrar algumas diferentes observações.

Na quinta-feira, dia 19, numa tarde que estaria em casa, os imprevistos do dia me levaram ao dentista (eu, minha mãe e de quebra o Miguel também). Na volta passamos rapidamente no supermercado, e o caminho de volta para casa foi assustador. Levamos em torno de 30 a 40 minutos da cidade de Marechal Cândido Rondon até o distrito de Porto Mendes onde moramos. Assim que saímos da cidade começou a chover, e entramos num temporal que ficou cada vez mais forte. Houve momentos que caia tanta água, que não via praticamente nada na minha frente além de água, fui devagar, orando para que Deus nos desviasse daquela tempestade estranha, que mais parecia um tornado. Sabe aquelas cenas de filme americano? Então, era parecida. Fiquei tranquila, e seguindo a viagem, a "chuva" ficou para trás. 

Chegando em casa, acabou a luz. Não tardou para chegar notícias de um tornado que havia passado no centro de Rondon. Me arrepio só de lembrar, o que teria acontecido se tivéssemos entrado dentro dele? Será que não estávamos bem do seu lado? Chegou a noite, sem luz, sem internet, em plena escuridão. Sem notícia alguma, que pudesse esclarecer os fatos, comecei a rascunhar ideias pro blog a luz de velas. Sem luz, sem sono, o que fazer?

Interessante os três pensamentos que tive diante daquela cena assustadora: 1 - parar e filmar com o celular (e se aquele tempo feio nos encontrasse ali, na estrada?! Já pra casa mulher!), 2 - pedir a Deus que desviasse aquele negócio estranho do nosso caminho, 3 - manter a calma, e tentar chegar em casa em segurança. Depois que soube do que havia acontecido, fiquei perplexa num primeiro momento e vi a mão de Deus nos desviando do perigo. Queria escrever algo sobre, mas o quê, em qual abordagem? Depois de visualizar o que aconteceu, a ficha começou a cair.

Não gosto de contar com os imprevistos, mas eles são inevitáveis. E há piores do que aqueles pessoais que citei no primeiro parágrafo, e me incomodaram durante o mês porque me desviaram do meu planejamento. Uma pequena mudança nos planos não é nada diante de um tornado na porta de casa ou do trabalho, que em segundos leva tudo o que você levou anos para construir. Perdas materiais, o que são os bens que temos? Estas são superáveis, difícil é esquecer os momentos de terror, tão rápidos e tão devastadores. Difícil é superar os traumas emocionais, de estar ali, no olho do tornado. Para alguns seja até difícil admitir tudo isso, e reconhecer que nada somos, senão pó que retornará ao pó.

Uma pergunta que muitos se fizeram, como eu, foi: onde estavam as pessoas naquela hora, com tão poucos feridos? De alguns relatos que ouvi, uns se protegeram em alguma parede, outros correram para o banheiro, se esconderam em algum lugar "seguro", embaixo da mesa, onde mais? O aparente fim próximo, talvez muitos pediram a Deus como alguém testemunhou para mim: "O que nos resta senão orar e pedir a Proteção à Deus, e se for da sua vontade que tenha chegado minha hora que me receba de braços abertos no céu? Não há nada mais a fazer numa hora dessas.".

Agora aqui a palavra é reconstrução do que os ventos destruíram. Os desastres naturais pareciam tão distantes, mas estão cada vez mais próximos. Em diferentes intensidades, de diferentes faces, qual será o próximo? Com sua força destroem tudo por onde passam. Infelizmente em certos imprevistos como rios tomados pela lama, a palavra reconstrução é um pouco mais complicada. Essa realidade caótica entristece. Que possamos aprender com os sofrimentos a sermos pessoas melhores, e a construirmos um mundo mais humano. Que aprendamos a olhar para o lado e fazer alguma coisa que esteja ao nosso alcance para ajudar (além de orar), pois amanhã podermos ser nós os necessitados de ajuda. Que não precisemos sentir os verdadeiros imprevistos indesejáveis da vida na pele para então nos compadecermos, chorarmos, lamentarmos as perdas, compreendermos, reconhecermos e expressarmos nossa gratidão a vida e ao criador da vida e de tudo o que existe. Que o sopro da vida nos faça não só pensar, mas tirar conclusões sábias dos tornados da vida pelos quais passamos. Nada acontece à toa, tudo tem um propósito. 

23 de novembro de 2015

Atitude # 38 - Eleve os seus padrões.





Atitude # 38 - Eleve os seus padrões.


Nós elevamos o nosso padrão quando... corremos o risco de fazer cenas, de decepcionar os outros, e de nos dar mais do que achamos que merecemos. A saber, oportunidades que aceitamos, projetos nos quais nos engajamos, situações que não nos agradam mas as quais nos submetemos.


Não deixe por menos!
Não aceite qualquer coisa.
Exija qualidade, somente o melhor.
Não deixe ser tratada por menos.
Desafie-se a falar claro e pedir o que quer.
Faça cenas, com elegância.
Comece a fazer por mais!

Dizem sempre que a resposta que recebemos do universo é um eco da mensagem que estamos emitindo, certo? Elevar os seus padrões não é agir de forma insensível ou arrogante, mas é ter coragem de tratar das suas necessidades com o respeito e a consideração de que você merece. Se qualquer coisa está bom, este é o seu padrão de qualidade. Porém se preza pelo melhor, por educação e respeito, dê e exija na mesma medida!

19 de novembro de 2015

Resenha do livro A Mágica da Arrumação



Marie Kondo foi um assunto bastante badalado este ano no meio "organização", e enfim, consegui fazer a leitura do livro, curiosa para conferir que bambambam todo era esse em cima do método da organizadora profissional japonesa. Comprei o livro em outubro, no aeroporto em minha última viagem (assim até parece que sou muito de viajar, cof cof cof...), comecei a ler, continuei no avião, e o vôo que já era vapt-vupt (1he15min) foi ainda mais rápido. A leitura foi tão gostosa, que acabei no dia seguinte, plena segunda-feira de manhã. Estava realmente ansiosa e curiosa para entender essa tal "mágica da arrumação". Porém como havia muitos posts encaminhados no blog, escrevi e deixei a resenha na lista de espera.

O que mais levei de aprendizado pessoal é que temos de ter a nossa volta coisas das quais gostamos, que nos trazem boas lembranças, e que tem sentido para nós. A abordagem sobre o desapego também é muito interessante, válido para refletirmos sobre as coisas que guardamos e sobre a importância de desapegar. São coisas que já sabemos, mas Marie reforça e coloca de um jeito diferente, chamando a ação de um jeito todo especial.
"O espaço que somos deve se adequar a pessoa que somos agora, e não aquela que fomos um dia."
Marie critica demais outros métodos de organização digamos assim "convencionais" e em diversos aspectos é bastante radical. No entanto, não parece ter nada muito novo que no mundo da organização profissional já não seja normal, simples e óbvio, como sempre digo que a organização deve ser.

Se por um lado descreve a organização como evento especial (e isto realmente é!) por outro lado defende a organização como algo perfeito, definitivo. Não existe arrumação definitiva, pois os ambientes se renovam, adquirimos novas coisas, então precisamos da revisão periódica. Organização é um processo contínuo! Não é passe de mágica que não retorna a bagunça sem manutenção, trabalho e persistência!

Aliás, não dá pra confundir arrumação com organização, e parece que o título está meio equivocado neste sentido. Arrumar, arrumamos todo dia, ao colocar as coisas de volta "em algum lugar", não necessariamente aos seus devidos cômodos e lugares. Organizar é refletir sobre a forma como guardamos as coisas, e optar pelas melhores alternativas, especialmente: descartar as inúteis e organizar somente o que é útil, no seu devido lugar.

Algumas de suas posturas radicais:
  1. Primeira: questiona a utilização de produtos organizadores, trazendo um ar de supérfulo para estes itens do tipo "Pra quê? Pode-se organizar sem eles.". Aqui as organizadoras piram!
  2. Segunda: no quesito organização de papéis sugerir jogar tudo fora, gente!!! Tem muita coisa inútil em papel, sim, mas o bom senso prevalece! Fiquei intrigada ao ler essa parte da papelada, pois fere meu cuidado e zelo pelos arquivos. 
  3. Terceira: organizar tudo de uma vez só! "Pra ser perfeito tem de ser assim." Quem conseguir organizar perfeitamente que atire a primeira pedra! 
Marie sugere a organização por categoria e não por cômodo. Começar com todas as roupas, depois os livros, a papelada, partindo finalmente para itens diversos (o que é um termo perigoso), deixando a lógica dos itens de valor sentimental por último. As perguntas que faria como complemento a essa análise são essas: "O que é essencial em cada cômodo? O que guardar em cada ambiente e nas áreas de armazenamento disponíveis?"
Qualquer método de organização que se preze começa não pelo descarte sem critério mas pela avaliação que leva ao descarte. Marie no seu processo de aprendizagem sobre organização não conseguia organizar porque arrumava suas tralhas, em vez de descartar e organizar as tralhas úteis. Essa é a grande mágica da organização, que abre espaço para propriamente organizar qualquer coisa! Ela cita muitos exemplos legais e promove reflexões com seus "interrogatórios investigativos", ao lhe ajudar a por ordem na sua bagunça, afinal, se por algum lugar tem de começar, que seja pelo guarda-roupa! O resultado deste espaço organizado dá uma tremenda sensação de bem estar e felicidade, que depois vai se espalhando por outros ambientes.

A grande verdade é que ela tem uma postura firme e autêntica, o estilo KonMari de ser e fazer acontecer. Um estilo bem "romântico" de lidar com a questão organização, que fica muito claro quando escreve sobre o tema. Agora o que importa mesmo é que está movimentando o assunto nos quatro cantos do mundo, e transformando a vida de muita gente. Palmas a ela por isso!

Mais informações sobre o livro aqui.

17 de novembro de 2015

Inspiração # 1 - por do sol no lago


"Tenha tempo para você", para mim é um um pouco isso: apreciar este lindo por do sol, se misturando na água, numa mescla que vai mudando de cor a medida que anoitece. Adoro ter a oportunidade destes momentos a sós com a natureza, para pensar na vida, ou simplesmente não pensar em nada, é algo extremamente inspirador. Isto também é organização, dedicar um tempo no dia a dia corrido com tantos afazeres para parar e fazer algo que se gosta. É tão simples, e o sol, que é uma energia positiva e forte, somado ao movimento (andar de bike ou caminhar), é restaurador.

E você o que faz para parar e relaxar, quando a cabeça começa a dar nós que você não consegue desenrolar? Que ambientes naturais existem a sua volta para serem contemplados? O por do sol na cidade ou no campo, um parque repleto de árvores, um imenso jardim florido, um enorme gramado, ou apenas o barulho natural das ondas do mar? Precisamos estar mais conectados com nós mesmos, e a natureza dá uma forcinha bem legal nesse sentido. Abra os olhos e curta o que existe a sua volta, nem que seja seu pequeno jardim ou quintal se mora em casa ou as nuvens do céu do 14º andar do seu apartamento!

16 de novembro de 2015

Atitude # 37 - Conserte o que está quebrado.


Atitude # 37 - Conserte o que está quebrado.


A atitude desta semana se refere a coisas, objetos, situações mas podemos interpretar como uma metáfora, e consertar outros itens que estejam pendentes em nossa vida: nossa lista de ações, nosso relacionamento com os outros e com nós mesmos. Sempre teremos o que consertar, e os itens emocionais são sempre mais difíceis do que as coisas do mundo físico.

Resolva os pequenos problemas da sua vida, antes que eles fiquem maiores. Elimine os aborrecimentos que andam incomodando você. Como escreve Cheryl:
Dedicar algum tempo regularmente para lidar com os pequenos problemas não apenas evita enormes frustrações mais tarde como, na prática, poupa nosso tempo e nos torna mais produtivos.

A vida é feita também de imprevistos de diferentes proporções, mas grande parte deles podem ser evitados, driblados ou levados com bom - humor se ainda não se tornaram "grandes imprevistos". A organização ajuda a evitar esses imprevistos da vida, ter o controle está nas nossas mãos. Algumas vezes o cara lá de cima permite provações, que sacodem tudo aqui embaixo, mas tudo passa, e volta ao normal, ou muda tudo, até o nosso conceito de normalidade.

Enfim, somos humanos, vivendo num mundo real, onde esquecer de alguma coisa (raras exceções, certo?) pode ser considerado normal. Se algo saiu do controle, paciência. Sem culpas ou desculpas: o negócio agora é corrigir e evitar que aconteça uma próxima vez. Organize-se para evitar imprevistos!

Coisas quebradas a consertar, situações pendentes a resolver, mal entendidos que precisam ser resolvidos, perguntas que precisam de respostas...

Reflita sobre cada aspecto pendente na sua vida e busque soluções! Se você aprender a organizar as pequenas coisas na sua vida, saberá organizar as grandes também. Tire os imprevistos de letra, afinal, eles fazem parte!

12 de novembro de 2015

O segredo é a organização!

O segredo é a organização!
  
Quem acompanha o instagram do blog já viu que às vezes faço uma mistureba bem organizada por lá, mas gente, não tem como separar certas coisas. Então agora nas últimas duas disciplinas da pós-graduação as tarefas tem a ver com composição musical, uma é Análise Musical e a outra Fundamentos da Composição Musical. Antes delas começarem, só olhando para esses títulos, já tive um pressentimento básico que lá viria em breve a tarefa de compor uma música. Pensei que seria depois da metade, mais pro final, mas foi a segunda atividade! Então, graças a Deus, consegui! Eu era uma anã musical, sinceramente, antes de começar este curso, vocês não tem ideia de onde foram parar minhas interpretações e entendimentos musicais. Apesar de estar envolvida com atividades musicais além do blog, estou lá e cá, e vejo oportunidade em tudo, especialmente de relacionar organização em tudo o que faço. Assim, nesse contexto (que falo mais no vídeo) nasceu a canção jingle do blog (rs...) que chamei de "O Segredo é a organização!". Espero que vocês gostem, e que cantarolem especialmente a segunda parte, "Transformando Espaços com a organização. Vida, casa e trabalho, pra tudo, tem solução!". Amo vocês, por me aguentarem e lerem meus devaneios e organizacionais!

O segredo é a organização

Letra e Música: Edeltraut Lüdtke (24.10.2015)

Organize sua vida e viva mais tranquila.
Transforme o seu dia a dia, e seja mais feliz!

:: O segredo é a organização ::

:: Pare de reclamar, o tempo é o mesmo pra todos nós,
Embarque nessa, vamos trabalhar e fazer acontecer! ::

Transformando Espaços com a organização.
Vida, casa e trabalho, pra tudo tem solução!

:: O segredo é a organização ::

É a organização!

Música Jingle: O segredo é a organização!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!