6 de janeiro de 2014

Organizando Festinha de Criança

Quando o Guilherme nasceu minha primeira experiência em organizar festinha de criança (bebê) se realizou com a comemoração do batizado em 19.02.2012. Pensamos primeiramente em não fazer nada em casa e sim almoçarmos num restaurante e encomendarmos uma torta e salgadinhos para o café da tarde. Como seria algo somente para os padrinhos, acabamos fazendo um churrasco em casa mesmo, e um café no final da tarde com torta e salgadinhos (sem café, pois era muito quente e me esqueci dele). Fiz um checklist das providências e o segui, incrementando uma decoração básica, como também foram as duas festinhas posteriores. Acabei envolvendo todo mundo em alguma coisa, foi uma organização bem entrosada, cada um fez um pouquinho e tudo ficou bem legal.

A festinha de 1 aninho (30.12.12) ficou maior do que esperávamos, e acabei abraçando coisas demais sozinha, meio que metendo a cara pra mostrar pra mim mesma que... é melhor pedir ajuda! Me estressei um pouco com esta, falhei em algumas coisas, especialmente em delegar o que para quem, e fazer coisas demais. Quem participou achou tudo lindo e muito criativo, mas o trabalhão que deu, nem dá pra contar! Bem, quem já organizou esse tipo de festinha, sabe como é.

A terceira, que aconteceu no mês passado foi bem mais tranquila, sem estresses desnecessários. Teve o essencial que uma festinha de criança tão pequena deve ter (torta de chocolate, salgadinhos, brigadeiros, refrigerante, balão, presentes, parabéns...) e achei uma experiência mais interessante. Não me aventurei a fazer tudo sozinha e levei na boa a ajuda que recebi da família para organizá-la, sem tanto pitaco da minha parte.

O que aprendi com estas 3 festinhas que já organizei:

  1. Farei o que sei e gosto - a organização/decoração do espaço e a tomada das providências necessárias para que tudo no final das contas dê certo - para que assim consiga estar mais tranquila antes e no dia da festinha.
  2. Farei com mais carinho e pessoalmente da parte das fotos, pois é uma recordação que ficará não só na memória, mas no álbuns, sejam físicos ou digitais. E o aniversariante precisa estar bem neste momento, então preciso cuidar das necessidades dele antes para que não fique irritado ou chorando nesse momento. Ou inventar outro esquema: fotos mais espontâneas, sem poses especiais.
  3. Não quero mais ter a preocupação com comes e bebes que envolvem prática e tempo, o que nem sempre temos. Existem bons fornecedores, preciso encontrá-los! Não dá pra querer ser a mãe maravilha que faz tudo, ou que sabia fazer como a minha mãe organizava as minhas com minha tia. Somos diferentes. Fazer um doce/salgado para o domingo é uma coisa bem diferente do que em quantidades maiores.

Sei que virão mais festinhas, e ainda vou aprender mais com elas, com os acertos e erros...

E você, tem alguma dica para compartilhar? Então deixe nos comentários, assim poderemos aprender um pouco com sua experiência também!
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!