30 de janeiro de 2014

12 Segredos de um bom casamento...

Casamento é um projeto de vida permanente. Entramos nele muitas vezes sem reconhecer isso, apenas inocentemente cientes de que o amor nunca poderá acabar.

Por mais experiência que se tenha, se é que uma longa lista de "ex" possa-se considerar experiência, cada relacionamento é diferente e uma pessoa é diferente da outra. Então é sempre um novo começo, sem preparo. Por mais que saibamos das coisas na teoria, a prática é outra coisa, implica em atitudes.

Preferencialmente sábias atitudes, e este é um ponto em que complicamos bastante. A verdade é que tudo é muito simples, mas nós é que complicamos tudo.

Os projetos pessoais, de estudo e profissionais mudam, porém os cônjuges, Deus espera que permaneçam unidos em amor e perdão, até que a morte os separe e não "Que seja eterno enquanto dure...", como disse o poeta Vinícius de Moraes.

Os altos e baixos da vida nos cercarão a vida inteira, ou aprendemos a lidar com eles e os dominamos ou seremos dominados!

A influência da mulher tem um papel decisivo nessa história toda. Temos o dom nato de negociar, de lutar pelas coisas que queremos, de fazer valer a nossa vontade, de convencer, cada uma com suas "artimanhas".

Se sempre encontramos o que procuramos, é bom cuidarmos, pois nossa vida é dirigida pelos nossos pensamentos", como afirma o provérbio bíblico (Pv.4.23). Que bons pensamentos venham, para amenizar nossas mágoas, curar nossas feridas, acalentar nossos corações. Que esses pensamentos venham da fonte do amor verdadeiro, a palavra de Deus, para iluminar nosso casamento e toda nossa vida.

Encontrei entre meus registros, os 12 segredos de um bom casamento, que casam perfeitamente para finalizar este post:

Um bom casamento se faz:
  1. Sem brigas.
  2. Sem cobranças/reclamações.
  3. Com liberdade e folga (momentos de silêncio e individualidade).
  4. Com respeito.
  5. Com comunicação eficaz.
  6. Com companheirismo.
  7. Com amizades sadias.
  8. Com muitos risos.
  9. Com muito toque e carinho.
  10. Com palavras de afirmação.
  11. Com perdão e...
  12. COM MUITO AMOR!
12 Segredos de um bom casamento...

27 de janeiro de 2014

Finalmente Organizando as Lembranças

Considero-me muito seletiva com guardar coisas, especialmente lembranças disso ou daquilo. Porém tem coisas que tem uma história legal, um significado especial para a nossa vida. O primeiro presente recebido do marido, por exemplo, que na época nem namorado era, mas como estava todo cheio de segundas intenções, veio me visitar já com um presente.

Como eu não queria nada com ele, e posar de garota difícil era tudo o que eu mais sabia fazer, até começarmos a namorar o presente ficou bem guardadinho na caixinha, nem usei. Era um perfume delicioso, mas só senti seu significado e tive motivos para usá-lo, alguns meses depois quando começamos a namorar. Eu guardava o bendito do frasco de perfume e sua caixinha dentro da nossa caixa de cartas de amor. (Gente, sou de uma época em que se escrevia cartas e enviava-se elas pelo correio! E pensar que estou falando apenas de 15 anos atrás!) 

Não dá pra acreditar que na pequena invasão de privacidade que tivemos neste mês aqui em casa, os visitantes conseguiram encontrar este frasco, e levar também com eles. Esta é apenas mais uma de outras situações, nas quais percebemos alguns sinais de inteligência e outras de extrema burrice, pois que valor para eles terá este frasco vazio?!

De qualquer forma, de nada adianta esse tipo de questionamento, mas este e outros fatores também relacionados ao acontecido, me fizeram dar uma geral nas caixinhas das lembranças. Tipo de atividade meio chata que a gente vive adiando e deixando pra um dia fazer e nunca faz. E que infelizmente não é tarefa para um dia, ou para poucas horas...

As caixas ficaram empilhadas do lado da minha cama há mais de 2 semanas. Primeiro fiz o descarte, e me livrei de alguma papelada inútil. Sentamos os dois e analisamos alguns registros que nenhum valor tem guardarmos, e também não tinha só coisa minha ali. Pois jogar tudo misturado dentro de uma caixa, simplesmente não é o tipo de organização prática e funcional. E esta era a situação que se encontrava por ali.

Depois comprei umas pastinhas com elástico, pastas L e envelopes, pois sem material é meio difícil trazer de volta pra caixa de forma organizada. Então categorizei os registros, e cada pastinha ficou com um assunto definido. Só falta identificar as belezinhas e guardá-las novamente no lugar.

Poderia digitalizar as cartas e outros escritos, fotografar algumas coisas e dar um fim em tudo. Porém não consigo ser tão radical, ainda não. Muita coisa ali faz parte da nossa história, e é muito gostoso reviver certas coisas muito lá de vez em quando, pois nada se compara ao nosso hoje, que é muito melhor!

Finalmente Organizando as Lembranças

10 de janeiro de 2014

Surpresa nada agradável ao chegar de viagem

Ontem, depois de uma viagem maravilhosa de volta do RS por caminhos diferentes, um belo susto ao chegar em casa.

Ao abrir a porta, a luz do nosso quarto acesa e caixa de sapatos jogada na entrada do quarto. Espiei na sala e achei muito estranho, pois os fios da TV estavam todos bagunçados, na minha mesa parecia que faltava algo (minha cadeira), com mais um passo vi as cadeiras da mesa todas reviradas, e o armário da despensa aberto. 

Pela primeira vez havíamos deixado a casa limpa e mais ou menos organizada antes de sairmos de viagem, para facilitar a chegada depois. Só esquecemos um cacho de bananas na fruteira, que estavam emitindo um cheiro insuportável. Saí para fora e concluí: alguém entrou aqui em casa. Chamei o Jackson, senti uma coisa ruim, fiquei com medo de entrar. 

Então o Jackson veio, entrou e eu entrei também. Vi a bagunça que fizeram no nosso quarto. Ficamos meio transtornados, depois de 12 horas de viagem, cansados, chegar em casa e encontrar tudo daquela maneira, foi algo muito desagradável. Depois percebi que deixaram um pacote de caldo de peixe jogado pela cozinha, que deixou o piso todo sujo e fedido, provavelmente abriram o pacote. Além de preparar lanche, tomar banho e retirar a bagagem do carro: limpeza básica na cozinha.

Não consegui nem lembrar como estava tudo antes, tão fora de mim eu fiquei, então depois remexendo nas coisas, identifiquei o que levaram. Mesmo cansada, tive dificuldades para adormecer, aquelas cenas sempre me voltavam à mente. Provavelmente na sala e cozinha o cheiro espantou as visitas, benditas bananas!

Não quero comentar aqui sobre questões locais de segurança e providências que poderiam ter sido tomadas a tempo de evitar uma situação como esta, que poderia ter sido pior.

Nunca aconteceu algo semelhante comigo até hoje, a não ser uma agenda que ganhei com muito amor da minha avó, na 5ª série, e foi roubada na sala de aula. Fiquei muito furiosa com aquela situação, mas feliz quando recuperei a agenda, mesmo toda rabiscada pela colega que se apoderou dela. Enfim, sempre existe uma primeira vez para tudo e nem só de experiências maravilhosas é escrita nossa vida.

Claro que ontem à noite não consegui pensar com a cabeça, só sentir com o coração. Mais por ter a privacidade invadida daquela forma, nem tanto pelas perdas materiais (joias de família e bijuterias, produtos de higiene, perfumes e cosméticos, e mais alguns outros itens), pois o que era realmente útil se adquire novamente, nem que demore um pouco.

Conheço histórias de casais amigos que perderam tudo que tinham, e cuja casa foi literalmente limpada por penetras um pouco mais interesseiros. Então tentei me colocar no lugar deles, e imaginei a aflição que deveriam ter sentido ao se deparar com uma situação dessas: perdendo o pouco que conseguiram construir no começo da vida a dois, missão nem sempre muito fácil. Retornar para casa e não encontrar mais nada lá, deve ser horrível demais!

Fiquei me lembrando deste versículo: “Não ajuntem riquezas aqui na terra, onde as traças e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e roubam. Pelo contrário, ajuntem riquezas no céu, onde as traças e a ferrugem não podem destruí-las, e os ladrões não podem arrombar e roubá-las.” (Mateus 6.19-20).

Ficamos tristes e chateados com as perdas materiais, mas felizes porque as verdadeiras riquezas de nossa vida não são elas e sim as riquezas espirituais, que nos acompanharão sempre, e nada nem ninguém poderão arrancar de nossos corações.

8 de janeiro de 2014

Checklist Festinha de Criança

Já que esta semana toquei no assunto Festa Infantil, resolvi elaborar um checklist para compartilhar com você. Claro que é preciso refazer e adaptar conforme as decisões que você tomar com relação ao evento que for organizar, incluindo ou retirando itens, alterando assim o tamanho da sua Lista de Providências.

Checklist Festa Infantil

  1. Definir data, horário e local da comemoração, se a festinha será em casa ou alugará algum espaço.
  2. Definir lista de convidados.
  3. Providenciar os convites, se necessário. No caso de festinhas mais familiares, o convite pode ser feito pessoalmente, ou por telefone/e-mail.
  4. Providenciar as Lembrancinhas.
  5. Providenciar o "traje" do aniversariante.
  6. Definir o cardápio, as quantidades dos comes e bebes.
  7. Pedir ajuda a mãe, vó, tia ou amiga próxima que tenha dotes culinários ou decorativos, e que poderá lhe dar uma mão legal na organização da festinha, se optar por fazer uma festinha em casa.
  8. Definir a lista de compras de comes e bebes e fornecedores (se precisar fazer encomendas).
  9. Se você mesma for organizar o espaço: definir o tema da Decoração e o que será feita (Painel, Mesa dos comes e bebes, Mesas dos convidados, comprar os itens decorativos, Cantinho dos Presentes)
  10. Definir a lista de compras para decoração e fornecedores (se precisar de algum serviço ou alugar algo).
  11. Contratar uma empresa que aluga brinquedos para festas (se for convidar mais amiguinhos, eles se divertirão muito!).
  12. Definir como será feito o registro fotográfico do evento (contratar serviços profissionais ou solicitar um "fotógrafo voluntário" dentre os convidados)
E que venham as próximas festinhas!

6 de janeiro de 2014

Organizando Festinha de Criança

Quando o Guilherme nasceu minha primeira experiência em organizar festinha de criança (bebê) se realizou com a comemoração do batizado em 19.02.2012. Pensamos primeiramente em não fazer nada em casa e sim almoçarmos num restaurante e encomendarmos uma torta e salgadinhos para o café da tarde. Como seria algo somente para os padrinhos, acabamos fazendo um churrasco em casa mesmo, e um café no final da tarde com torta e salgadinhos (sem café, pois era muito quente e me esqueci dele). Fiz um checklist das providências e o segui, incrementando uma decoração básica, como também foram as duas festinhas posteriores. Acabei envolvendo todo mundo em alguma coisa, foi uma organização bem entrosada, cada um fez um pouquinho e tudo ficou bem legal.

A festinha de 1 aninho (30.12.12) ficou maior do que esperávamos, e acabei abraçando coisas demais sozinha, meio que metendo a cara pra mostrar pra mim mesma que... é melhor pedir ajuda! Me estressei um pouco com esta, falhei em algumas coisas, especialmente em delegar o que para quem, e fazer coisas demais. Quem participou achou tudo lindo e muito criativo, mas o trabalhão que deu, nem dá pra contar! Bem, quem já organizou esse tipo de festinha, sabe como é.

A terceira, que aconteceu no mês passado foi bem mais tranquila, sem estresses desnecessários. Teve o essencial que uma festinha de criança tão pequena deve ter (torta de chocolate, salgadinhos, brigadeiros, refrigerante, balão, presentes, parabéns...) e achei uma experiência mais interessante. Não me aventurei a fazer tudo sozinha e levei na boa a ajuda que recebi da família para organizá-la, sem tanto pitaco da minha parte.

O que aprendi com estas 3 festinhas que já organizei:

  1. Farei o que sei e gosto - a organização/decoração do espaço e a tomada das providências necessárias para que tudo no final das contas dê certo - para que assim consiga estar mais tranquila antes e no dia da festinha.
  2. Farei com mais carinho e pessoalmente da parte das fotos, pois é uma recordação que ficará não só na memória, mas no álbuns, sejam físicos ou digitais. E o aniversariante precisa estar bem neste momento, então preciso cuidar das necessidades dele antes para que não fique irritado ou chorando nesse momento. Ou inventar outro esquema: fotos mais espontâneas, sem poses especiais.
  3. Não quero mais ter a preocupação com comes e bebes que envolvem prática e tempo, o que nem sempre temos. Existem bons fornecedores, preciso encontrá-los! Não dá pra querer ser a mãe maravilha que faz tudo, ou que sabia fazer como a minha mãe organizava as minhas com minha tia. Somos diferentes. Fazer um doce/salgado para o domingo é uma coisa bem diferente do que em quantidades maiores.

Sei que virão mais festinhas, e ainda vou aprender mais com elas, com os acertos e erros...

E você, tem alguma dica para compartilhar? Então deixe nos comentários, assim poderemos aprender um pouco com sua experiência também!

1 de janeiro de 2014

Revisando meu Projeto de Vida

Cada ano que passa, olho para trás, e me recordo de como aconteceram mudanças significativas em minha vida! Nunca é a mesma coisa, e sempre começo o novo ano diferente de como terminei o anterior. Sinto-me assim e fico muito feliz por isso!

Entro neste ano em viagem de férias com a família, mas com a cabeça pipocando de ideias para colocar em prática, continuando e renovando os projetos de 2013. Estou devagar, quase parando, mas quando a inspiração vem não dá pra deixá-la escapar.

Como o final de ano foi bem corrido, resolvi hoje revisar meu Projeto de Vida para 2014. Assustei-me quando conferi o último ano de revisão: 2010! Não poderia mais deixar para amanhã o que posso fazer hoje, chega de adiar isso!

Em 2011 curti muito a primeira gravidez e a expectativa do nascimento do Guilherme, 2012 foi o ano de me dedicar mais a maternidade do que qualquer outra coisa, e no início de 2013 voltei a fazer uma lista de resoluções para o ano que deixei salvo somente no Iphone.

Como não fiz backup do conteúdo porque acreditava que era uma tecnologia segura (doce ilusão), o aparelhinho deu uma pane durante o ano, e perdi contatos e anotações que tinha nele. Algumas notas mais importantes e fotos havia feito salvo noutros locais, que foram a minha salvação! Só a lista de resoluções se perdeu (o que me deixou muito chateada comigo mesma!), mas algumas que lembro vagamente esforcei-me para consegui realizar, relacionadas a priorizar a família e o blog, meus dois amores.

Neste último ano, comecei a conciliar mais a maternidade com a retomada de alguns projetos pessoais. Só que meus caminhos estavam meio confusos e só ficaram mais claros no final de 2013.

A grande maioria dos tópicos do Projeto de Vida permaneceram os mesmos, o que mais mudou foram os assuntos relacionados a trabalho. Preciso dar alguns retoques nele, pois a revisão foi vapt-vupt, e relembrá-lo com mais frequência, para deixá-lo bem vivo na mente e no coração.

Não é novidade que virão mudanças por aí, e elas refletirão por aqui, me aguardem!

Feliz Ano Novo para todos nós!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!