30 de novembro de 2013

Cozinha sem armários

Como planejei minha cozinha sem armários?!

Primeiramente olhei para o ambiente, para os móveis e para o que tinha dentro deles e pensei no que realmente era essencial que estivesse neste espaço. Por ser uma análise bem pessoal, listei o que era prioridade para mim, neste meu espaço.

MOBILIÁRIO
  • Cristaleira (para louças, talheres e pequena despensa)
  • Mesa oval
  • 1 Armário aberto para fornos
  • 1 Armário aberto para outros itens
  • 1 balcão pequeno (para servir de apoio ao lado da pia e guardar panelas) 
  • 4 cadeiras reformadas 
  • Balcão com pia  

ELETRODOMÉSTICOS
  • Refrigerador com freezer 
  • Fogão a gás
  • Exaustor pequeno

COMPLEMENTOS
  • Fruteira de vime
  • Lixeira
  • Mesa branca versátil (para servir de apoio na hora de cozinhar)
  • 2 Prateleiras (para objetos decorativos e/ou guardar utensílios)
  • 2 banquetas
*Itens em negrito demandam ações futuras e em vermelho foram os investimentos executados

Os únicos itens que ficarão como estão no momento é o balcão da pia, que tem pouco tempo de uso (3 anos), e o exaustor (o que temos era proporcional ao fogão de 6 bocas anterior). Já pensei em lixar e pintá-la de branco ou outra cor, pois acho uma graça balcões de pia com cortininha na frente. Se tiver problema com mofo novamente com este balcão, como tive com o anterior, mudo de uma vez para o armário aberto também, com cortina.

A reforma da cristaleira nem cogitei, ficará na lista de para um dia fazer, pois não sei se terei coragem de me aventurar sozinha nisso, preciso de apoio ao menos para lixar o móvel (tomara que o marido leia isso)! Minha última arte foi a mesa branca, e nas cadeiras decidi não colocar mão na massa mas contar com ajuda profissional! Entre comprar novas cadeiras e restaurar as antigas, ficamos com a segunda opção, pois concluímos que não necessitamos mais do que 4 cadeiras por aqui. As banquetas irão quebrar o galho quando precisamos de mais lugares a mesa.

Nos espaços inferiores dos armários abertos guardei os itens em caixas, para facilitar o armazenamento e também dificultar o acesso do meu pequeno. As 4 transparentes da Ordene eu já tinha, as laranjas estavam escondidas dentro do antigo balcão de uma porta, e as 3 cestões da Coza vermelhos comprei para dar uma pitada de cor no branco. Escolhi esses modelos porque o tamanho serviu exatamente para este espaço, e gostei do design delas.



Não que eu queira sair totalmente fora do tradicional, só acredito que as coisas podem ser mais simples do que imaginamos. E que nem sempre o que é bom para a grande maioria tem de ser a regra para você. Só sei que amei demais o resultado. E isto que importa, até deu vontade de cozinhar!



29 de novembro de 2013

As minhas cozinhas...

Gostei desse lance de refletir sobre as coisas que temos em casa, e por isto esse tipo de post que tem história no meio será mais longo...

A minha cozinha anterior era legal, na época que me casei achava a mais linda, com cara meio de cozinha da vovó do interior (sítio, campo, fazenda, roça, ou como vc preferir!), rústica, muita madeira. Comecei só com 4 balcões: da pia, de uma porta, de duas portas e de canto. Como ela era em módulos soltos, sempre foi fácil encaixar nos espaços que moramos e muito mega útil.

Lá pelas tantas em 2006 já estava namorando cozinhas brancas, mas resolvi escutar o marido e fomos na loja onde compramos os tais móveis em 2001. Descobrimos que ainda era vendido esse estilo de cozinhas, e poderíamos completá-la com mais armários. Fizemos as contas e concluímos que era mais vantagem completar a cozinha com mais armários. Então anexamos os armários de 3 portas, o de 2 portas, o módulo vazado, o armário dos fornos, o mini balcão de pendurar panos de prato e o paneleiro de 3 portas. Deu para organizar tudo na cozinha um pouco melhor, pois a situação por lá estava difícil (muita coisa para pouco espaço nos armários).

Nessa época a gente não sabia exatamente o que desejava (e era mais apegado às coisas), e eu queria decidir tudo em conjunto com o marido. Não que hoje a gente decida sozinho as coisas, mas combinamos que ele encabeça as compras de eletroeletrônicos e eu as demais coisas da casa (móveis, decoração, utilidades), quando precisamos trocar ou comprar algo novo. Melhorou muito dessa forma. Claro que sempre nos questionamos mutuamente se realmente precisa, e às vezes sai faíscas, quando as opiniões são contraditórias... na verdade é muito bom sermos o freio um do outro, e não decidirmos coisas grandes na mais pura emoção. No final das contas sempre resolvemos juntos, mesmo cada um liderando as escolhas da área que entende melhor.

No meu projeto de organização e decoração da casa está registrado que faria uns armários que tivessem mais a ver comigo, desenhados de preferência por mim. Para ser algo bem original e sob medida para as coisas que preciso guardar. Não pensei que conseguiria essa façanha tão rápido!

Há alguns meses atrás me apaixonei por estes armários amarelos que até compartilhei na fanpage do blog, e arquivei na mente como referência. Foi inspirada neles que desenhei os meus, em MDF na cor branca. Pois de amarelo já basta minha mesa quadrada, que talvez um dia, volte a fazer parte deste espaço.


Não tem nada de grandioso no projeto, optei pela simplicidade mesmo, somente o essencial, só o necessário. Pra que comprar armários para guardar coisa não usadas?! Foi hora de pensar bem no que manter na cozinha...

Pode parecer meio esquisito fazer móveis sob medida sem portas, liberando a entrada para o pó. Mas acho a coisa mais linda deixar as coisas à vista, organizadinhas. E limpeza tem de ser feita de todo jeito, com ou sem portas. Diminuiu muito a bateção de porta do marido tentando encontrar as coisas na cozinha, uau!

Optei pelos armários em torres para evitar furos na parede por causa de armários aéreos. É muito chato planejar o melhor lugar para esse tipo de mobiliário quando não se mora em casa própria. Só não abri mão das prateleiras, pois adoro elas! E o legal das torres é que centraliza as coisas na cozinha num só espaço, de baixo até em cima. Sem contar no espaço: 1,50cm de largura (os 2 juntos, pois um tem 80cm e o outro 70cm) e 50cm de profundidade, e ainda tem o espaço superior para usar e abusar.

Só por favor não reparem nas cadeiras de plástico, é que as outras estão em reforma, falta concluir algumas etapas finais. Não resisti e resolvi mostrar antes, até porque esse assunto “dá muito pano pra manga”!

Eis minha cozinha sem armários...



 

28 de novembro de 2013

Desapegando na prática

Iniciei com um processo de desapego definitivo aqui em casa neste mês. Algumas coisas vendi, outras doei, e outras ainda estão na “lista de verificação”.

Quem comprou algumas coisas me perguntou o que estava acontecendo comigo... simplesmente estou colocando em prática aquilo que acredito, estou refletindo e escrevendo no blog. E desapeguei de verdade.

No princípio parecia meio loucura, vender minha cozinha?! Mas como?! Será que não deveríamos esperar mais um pouco?! Espera que já dura alguns longos anos...

Mania de guardar decoração de aniversário pensando em usar de novo um dia, só que me poupe, né Edel, não do mesmo tema!

Até o meu lado do guarda-roupa entrou no checklist. Andei escrevendo sobre isso também na Revista Nécessaire, e ao compartilhar a matéria no facebook, sugeri para quem ficasse em casa no último feriado, organizar melhor esse espaço. Bem, a dica foi em primeiro lugar para mim também! Fiquei surpresa comigo mesma, com tanta coisa que não uso há tempos, que não tem mais a ver, e estava ocupando espaço por lá.

Felizmente consegui vender minha cozinha antiga, que será superútil para outra família, bem como todos os demais itens que desapeguei. Finalmente poderei organizar a minha cozinha do meu jeito, meio diferente de organizar...

Como estou estudando e aprendendo a utilizar o programa SketchUp (o que está sendo uma maravilha!), claro que imediatamente fiz um projeto para minha nova cozinha/sala de jantar!

Seguem algumas imagens, continuarei contando mais, especialmente sobre a transformação num próximo post!

PLANTA BAIXA DE LAYOUT
PERSPECTIVA 1 - ÁREA DE REFEIÇÕES

PERSPECTIVA 2 - ÁREA DE TRABALHO

25 de novembro de 2013

Utilizando pallest e caixotes de feira para organizar e decorar a casa!

O post de hoje está cheio de ideias super baratas para organizar e decorar a casa! Depois da Divisória de Pallets me animei a pintar mais coisas por aqui, foi uma aprendizagem interessante! Comprei 6 caixotes de feira por um preço de banana (cada um custou R$6,00), e tanto eles quando o pallet (encontrado na rua) foram pintados de branco e utilizados para dar um tok de decor rústico e sustentável aqui em casa! Também reuni caixotes de feita de plásticos, alguns cestos, baldes e sapateira para dar um up na organização, vem acompanhar os 3 projetos que fiz gastando quase nada, isso que é organizar sem frescuras!


PALLET PORTA-FERRAMENTAS

Cansada de ver ferramentas espalhadas pelo escritório do marido, que como hobby adora dar uma de técnico de informática, precisava encontrar uma solução para guardar essas coisinhas por lá. Eis a solução: um pallet que de lixo virou um ótimo porta-trecos para ferramentas...

Pallet + Reforminha básica + 2 ganchos + Sapateria de TNT = Porta-trecos!

Pallet e Sapateira de TNT viram porta-ferramentas

CAIXAS DE FEIRAS DE PLÁSTICO VIRAM ESTANTE NO BANHEIRO

Era uma vez 2 caixinhas que estavam no cantinho da reflexão, armazenando itens para descarte e doação, que foram parar no banheiro da minha mãe, e viraram uma prática estante para itens de higiene e de limpeza, com rodinhas e tudo o mais que tem direito!

2 caixas plásticas de feira + 2 cestinhos organizadores + 2 baldes + 4 rodinhas/porcas/parafusos = mini estante para o banheiro!

Havia preparado 2 caixinhas de feira de madeira para este fim, mas me lembrei que a umidade do banheiro somados a madeira não combinam muito não, então reutilizei estas plásticas mesmo. Assim ao menos a durabilidade da pintura será mais longa, espero!

Caixas de Feira com rodinhas viram estante no banheiro

Caixas de Feira com rodinhas


CAIXOTES DE FEIRA VIRAM MINI ESTANTE DE BRINQUEDOS

Como aconteceu uma mudança bem grande na sala no último mês (ainda contarei em outro momento), os brinquedos vieram para o quarto do Guilherme. Ele está adorando brincar com carrinhos, preferindo os pequenos, assim, a estante de caixinhas de feira caiu como uma luva para guardar as coisinha dele! Havia tantos brinquedos no rack da sala que já não sabia nem com qual brincar. E eles ficavam lá, só "decorando" o ambiente. Agora acho que estão no lugar certo. E na quantidade ideal! Aqui menos é mais! Mais organização especialmente!

Caixotes de Feira repaginados organizam brinquedos

Gostou das transformações? Você também gosta desse estilo de organização e decor simples, criativo e sustentável?!

21 de novembro de 2013

Arquivo das Lembranças

Desde que comecei a estudar Documentação e Arquivística (foi minha disciplina preferida na faculdade), não consigo mais imaginar a organização de registros e documentos de outra forma. Sempre classifico a papelada em arquivo corrente, intermediário e permanente, como já expliquei em outros posts. Até mesmo para o Arquivo das Lembranças e/ou Recordações.

Convites, lembrancinhas diversas, cartas (já vivi numa época que não havia e-mail, dá pra imaginar isso?!), cartões... não dá pra guardar tudo, isto é muito óbvio, por isso não considero ter um Arquivo Permanente. Nem que o tempo de guarda de algumas coisas seja mais longo, chegará uma hora que ficará somente nas lembranças imaginárias, e não mais na caixa das lembranças em meio físico. Por isso tenho somente o Corrente e o Intermediário.

Arquivo Corrente das Lembranças

Arquivo Corrente das Lembranças

Produtos Organizadores: 2 caixinhas de entrada chamadas Lembranças Família e Lembranças Diversas
Localização: com a mudança do home office para a sala, deixei elas numa mesa de apoio do nosso quarto mesmo.

Como é uma caixa de entrada, a ideia é descartar primeiro aqui. Fica um tempo, quando remexo na caixa, já vejo se quero tirar algo, e permanece só o Mais importante. Este sistema não tem mais de 2 anos, comecei depois que o Gui nasceu,  e ainda não fiz a transferência de registros para o próximo arquivo. Para você ver como consegui reduzir e muito a guarda de itens desnecessários na caixa Lembranças!

Arquivo Intermediário das Lembranças

Arquivo das Lembranças

Arquivo das Lembranças

Produtos Organizadores:  4 caixas coloridas da Ordene.
Localização: em cima do guarda-roupa.

Minha filosofia é trazer para essas caixas só o MAIS importante.

Recordações Edel – contém coisas interessantes da juventude, da época de solteira. Foi difícil me separar de algumas coisas, mas fiz isso antes de me casar. Não queria levar meu passado junto comigo, assim, tão detalhado, eu guardava muita coisa! Tudo era lindo, parece que único. Nunca me arrependi de nada que descartei, e algumas coisas ficaram sim, na lembrança imaginária. Ex: minhas agendas cheias de clips, o primeiro caderno da escola, o meu caderno de recordações (onde as pessoas escreviam poemas e mensagens), a agenda do Garfield de 1994 que virou meu primeiro diário, os questionários (numa época que não tinha facebook, era assim que a gente conhecia as preferências dos colegas), entre outras recordações interessantes.

Recordações do Casal – meu marido e eu namoramos muito à distância, por carta e telefone, trocávamos cartões e algumas lembrancinhas que estão guardadas nesta caixa especial. A saudade nos acompanhou por longos 3 anos, quando finalmente começamos a escrever nossa história juntos, lado a lado.

Caixa 1 Lembranças – Basicamente dos nossos primeiros 10 anos de casados, em que moramos em Jaraguá do Sul/SC.

Caixa 2 Lembranças – esta está praticamente vazia ainda.

Já tentei reorganizar estas lembranças, mas sempre chego à conclusão que elas estão bem como estão. Talvez meio misturadas, mas o que é importante está ali. Chegará o dia em que precisarei analisá-las melhor, e desapegar mesmo. Porém agora elas não chegam a incomodar lá no alto do guarda-roupa.

Quando nosso filhote for para a escola, terei de fazer um arquivo somente para ele, e suas coisinhas... mas calma, deixa eu curtir do jeito que está, fácil de manter a organização, até porque tento não gerar registros desnecessários. Assim muitos já vão para o lixo de cima da minha mesa, na primeira análise. Melhor assim. O que é Mais importante tem seu lugar especial!

18 de novembro de 2013

Mesa de Apoio Branca

Cansei de fazer "arte" pintando meus móveis. No entanto, como em 2013 peguei mais no pincel do que de costume, essa mesinha de apoio ficou com as marcas de amarelo e branco, e fui obrigada a corrigir meus respingos. 

Segui novamente o mesmo processo da pintura dos pallets, pois foi o que achei mais fácil, rápido e prático. Como esta foi uma fase de testes, optei pelo branco mesmo, até porque a tinta rendeu muito mais do que imaginava.

Para ficar mais legal, inventei de colocar rodinhas: fazendo um furo na parte inferior (com furadeira) e usando aquelas rodinhas de encaixar, pois o pé da mesa é pequeno para colocar rodinhas de parafusar.


Agora ela está digna de receber um lugar mais especial na casa, mas ainda não sei exatamente onde...

14 de novembro de 2013

Guarda-roupa em ordem

Que tal aproveitar esse finalzinho de ano e o feriadão que se aproxima para organizar o guarda-roupa?! Para quem for curti-lo em casa, claro!

Talvez você se identifique com algumas partes desta matéria, a terceira que escrevi para a Revista Nécessaire. Confira as dicas!


13 de novembro de 2013

Home Office em novo local

Essa foi a mudança mais radical que fiz há uma semana atrás, e a que eu mais amei! Transferi o home office do quarto para a sala. Amei porque consegui centralizar todas as minhas coisas para uma parede só, e juntei tudo mesmo, até meus livros e arquivos que ocupavam espaço no escritório do maridão (assim ele também ganhou com a mudança: 4 prateleiras a mais). 

Pensei que precisasse de mais mobiliário para as caixas de arquivo e novos livros que vier a adquirir, mas planejei uma estratégia a longo prazo que vai resolver os meus problemas de falta de espaço: 2 tábuas de MDF com 3m de largura e 30cm de profundidade. E só, basta colocar uma sobre o últimos módulos (substituindo a tábua de pinus que é útil agora) e a outra mais abaixo, entre a mesa e a parte superior, que consigo mais uma prateleira. O que vou precisar é ter uma parede de 3m para dispor a mesa e as estantes em módulos, como a que encontrei aqui na nossa sala. Mas isto é conversa para daqui a mais tempo, vai que surge outra ideia melhor ainda no meio do caminho.

Nunca imaginei que este espaço me seria tão útil, apesar de sempre ter sido apaixonada por escrivaninhas. Planejei ele em 2010, ao sair do meu antigo trabalho, pois queria um lugar meu, para estudar, escrever, e trabalhar, na minha casa. Antes esparramava minhas coisas na mesa de jantar, mas isso não era legal, logo tinha de juntar tudo, fechar os livros, guardar, e depois abrir tudo de novo.

Pesquisei muitos modelos de mesas, e adorei a proposta de MESA COM CAVALETES por ganhar mais uma área de armazenamento embaixo da mesa. Ela precisava ser GRANDE (70x1,50cm e altura 75cm), pois sou espaçosa mesmo, e também por causa da mesa de desenho, quando a utilizo ocupo grande parte dela. Quis de MADEIRA porque sou fã da madeira mesmo. BRANCO porque queria variar, o nosso quarto já é todo escuro, e os móveis de madeira que tínhamos na época eram escuros, e branco minha gente, quase não se vê pó, como tons escuros. Além do que o branco era mais barato, economicamente falando. Foi um investimento que fiz em mim, com muito orgulho, o meu cantinho, com meus últimos recursos próprios da época, mesmo que aqui é bem democrático: tudo o que conquistamos é dos dois!

Tirei a ideia da ESTANTE COM MÓDULOS de uma revista de Decoração, e me apaixonei pelas mil combinações que daria para fazer com ela. Foi a escolha mais acertada para mim... e a mesa, era o que mais aparecia na época também, o móvel da "moda", e que tinha muito a minha cara! Enfim, um marceneiro amigo nosso executou o projeto, e nos últimos 3 anos que estive usando esse mobiliário, pude me deliciar mudando, e também definindo melhor como guardar tudo aí. 

O GAVETEIRO da Ordene é recente, comprei esse ano, pois para material de expediente e itens eletroeletrônicos é o melhor lugar de guardá-los.

A CADEIRA ainda está em definição, pois queremos reformar essas antigas que a minha mãe trouxe quando se mudou para cá, e usá-las na mesa de jantar. Não sei se continuo com ela aqui revezando ou se vou providenciar outra específica para este espaço... quem sabe um dia.

A receita está boa agora, pronta, isso não posso afirmar...

Onde estava o home office na transformação de maio/2013...

A experiência de quarto com home office não foi tão agradável (vamos às 5 justificativas do porquê mudar, sempre as tenho, para mim mesma!):
  1. o marido queria descansar e eu precisava de luz pra escrever "à noite".
  2. meu pequeno só chamava "máma", e ficava batendo na porta do quarto.
  3. se ele conseguia entrar, alguma ele aprontava nas minha costas, abrindo gavetas, ligando abajur de dia, entre outras coisinhas mínimas.
  4. a estante que era para armazenar coisas de escritório acabava por guardar cremes, perfumes, acessórios.
  5. e a pior de todas: eletroeletrônicos no quarto me impedem de ter um sono tranquilo, fico muito ligada, mais do que deveria.



Onde está ele agora (novembro/2013):

Tanto no quarto quanto na sala, ouço tudo o que acontece pela casa. Porém se cada um está concentrado nas suas "tarefas e brincadeiras", as coisas fluem bem... quando todos dormem, é a melhor hora, aí é silêncio total!





12 de novembro de 2013

Gavetas Organizadoras de TNT

Adoro uma mudança, e quem acompanha o blog sabe disso. Seu próprio nome já diz tudo: Transformando Espaços. Nem adianta a tentativa de atualizar o blog com tudo o que muda aqui em casa, pois volta e meia está tudo diferente, nem que é só o sofá que trocou de parede.

Adivinha qual a frase sagrada que escuto sempre que alguém nos visita aqui em casa? "Mas está tudo diferente, mudou de novo?!" Sim, e mais quantas vezes eu conseguir mudar, e fazer do nosso cantinho um novo cantinho. Minha casa é minha oficina, meu laboratório de testes, minha terapia.

Não que eu queira trazer conteúdo pro blog com minhas mudanças (já fazia isso antes dele nascer, só não registrava com fotos), mas se pintar uma ideia nova, porque não? Está tudo em fase de repaginação novamente, pintaram umas ideias novas, e aos poucos estou colocando em prática umas transformações muito legais por aqui.

Uma delas é no guarda-roupa. Comprei algumas gavetas organizadoras de TNT da Benfatto Organiza, de Curitiba, e amei muito o resultado da organização com elas!

Desde que participei do curso de Personal Organizer da OZ, em janeiro/2010, e a Irene e a Cristiane nos mostraram estas maravilhas, elas foram para a lista de coisas pra comprar um dia. E esse dia chegou, uau!


Nas gavetas da esquerda coloquei os acessórios de inverno, na maior os roupões de frio e verão (que tadinhos, até então nem lugar tinham), roupas de cama e acima, bonés, chapéus e roupas de praia. Só não consegui ainda identificá-las, esta etapa ficará para o final da reorganização.

E como uma mudança leva a outra, onde será que são úteis agora as caixas organizadoras que sobraram? Para o home office, que também mudou de lugar: agora está na sala!

Amo muito tudo isso! 

11 de novembro de 2013

Estratégia para Desapegar 2

Difícil inventar uma nova ideia, que já não exista em algum lugar deste imenso mundo... acho que esta nem é mais minha pretensão, somente incrementar as ideias que pretendo executar, do meu jeito, by Edel.

Ideia que talvez tenha muitas outras versões por aí, lindas, maravilhosas, personalizadas, porque cada pessoa é única e especial. Refiro-me tanto a assuntos de decoração como de organização.

Apesar de sempre ter me considerado uma pessoa organizada, a gente cresce, amadurece, e essa qualidade vai sendo aperfeiçoada. Ficamos cada vez mais viciados naquilo que gostamos, no bom sentido.

Tem muitas pessoas incríveis fazendo a diferença neste nosso mundo. Passei a admirar muito a Thais Godinho, que escreve no Vida Organizada. Conheço blog dela há bem mais tempo, mas me deparei com ele numa outra fase da minha vida, uns 3 ou 4 anos atrás, não lembro bem, onde tudo estava muito corrido, estudo, trabalho, casa, marido, projetos, e eu estava muito ansiosa por colocar em prática novas ideias de organização em todas as áreas da minha vida. Assim, minha passada por lá foi muito rápida, pois minha intenção era descobrir mais e mais sobre o assunto, ver o que já existia na internet sobre ele.

Hoje, com a vida mais organizada (risos), comecei recentemente a pesquisar mais sua trajetória,  perceber como o foco dela é essencialmente organização, e como ela evoluiu nessa sua caminhada. Achei muito legal sua história. Para quem não tiver quiser ler, neste vídeo ela conta de forma clara e objetiva um pouco sobre a história do seu blog.

Aproveitei para citar esta referência aqui, com mais detalhes, pois seu post Um conto sobre o que guardamos me fez refletir sobre uma possível segunda estratégia para desapegar, simples assim:

Guarde as lembranças, a história das coisas e não necessariamente as coisas em si...

Pois as coisas que guardamos nos remetem a lembranças, de bons e às vezes difíceis momentos, que pertencem somente a nós mesmos. Assim, mesmo ao nos desapegarmos dessas coisas através do descarte ou da doação, elas permanecerão em nossa vida através das lembranças.

É preciso paciência sim, para tornar isso algo mais fácil e natural e não tão cheio de drama. Vale refletir sobre isso, tentar praticar, e auxiliar as pessoas apegadas à coisas a fazer o mesmo...

7 de novembro de 2013

Pendências x Prioridades

Há poucos dias escrevi que não aprecio classificar tarefas com o tema Pendências, por soar negativo ou desanimador. Já utilizei ele um tempo, parecia interessante. Porém a experiência mostrou que as pendências sempre a gente deixa para um dia resolver e muitas vezes elas não se resolvem e não as concluímos por não serem realmente prioridades. 

Por outro lado, o que é necessário e essencial que seja realizado num processo de trabalho, priorizamos, colocamos na lista de tarefas para fazer HOJE ou ESTA SEMANA. E enfim realizamos, fazemos, resolvemos, e sentimos um alívio ao ver o trabalho concluído, ou pelo menos bem encaminhado!

Todo trabalho tem rotinas, processos repetitivos, que mudam, se aperfeiçoam, melhoram, porém sempre voltam a acontecer mesmo que passando por essas mudanças. Estas que por vezes facilitam, ou geram mais trabalho e retrabalho...
O que precisa ser feito implica em ação e atenção especial e dedicada, foco em tal projeto, certo? Então a melhor coisa é classificarmos nossas AÇÕES em prioridades, e escolhermos PRIORIDADES a serem realizadas, todos os dias.

Talvez com números (no máximo 3 ou 5) que precisamos trabalhar nesta semana, por exemplo, ou classificá-las com graus como altas, médias, baixas.

Melhor ainda se conseguimos classificar nosso trabalho em assuntos principais, e nossas atribuições se transformam em nossas PASTAS DE TRABALHO. De acordo com nossas rotinas e agenda de  tarefas e prazos a serem cumpridos, deixamos as pastas tal, tal e tal "em nossa mesa", na nossa pasta @ação no computador, ou na tecnologia que utilizarmos para gerenciamento das tarefas, e manteremos o foco nestes projetos.

Deixe as pendências para lá, foque nas suas prioridades, e seja mais feliz!

4 de novembro de 2013

Reorganizando Meus Arquivos Digitais

Organizei recentemente minhas pastas, pois senti a necessidade de criar um arquivo de referência também no computador (ARQUIVO INTERMEDIÁRIO E PERMANENTE), pois nem tudo que estava aparecendo nas PASTAS DE TRABALHO eram tarefas para fazer, muitas pastas e arquivos eram somente para consulta, então não preciso me deparar com eles cada vez que abro esta pasta principal. 

Durante este processo de reorganização, listei 3 dicas legais para organizar seus arquivos eletrônicos e manter a ordem nas pastas do seu computador:

1. Crie pastas!
Parece muito óbvio, mas não crie qualquer pasta, com qualquer nome. Avalie seus arquivos, verifique sua duplicidade, descarte o que não for mais necessário. Aos poucos comece a agrupá-los por pastas, mas pense bem nos assuntos que contém em seus arquivos. Arquivos perdidos, sem categorização, ficarão assim mesmo: perdidos, e você terá dificuldade em encontrar! Dê um espaço especial para eles ou... exclua-os! Ex: fotos, artigos, finanças, projetos, etc e tal.

2. Aprimore sua classificação!
Faça uma lista rascunho de como ficou agora sua organização com pastas. Se você criou 30 pastas, reduza! Verifique o que pode ser agrupado e dê um novo nome para a pasta. Quanto mais afins as pastas forem com os assuntos que contém nelas, melhor para achar os arquivos depois. Ex: Multimídia (Fotos, Vídeos), Educação (Curso 1, Curso 2).

3. Aqui, menos é mais!
Para ter mais praticidade, procure manter em torno de 10 a 15 pastas iniciais, detalhe melhor cada uma delas, e vá desdobrando-as, tentando relacionar mais os assuntos, e só manter o necessário.

Eu me entendo bem com pastas, e localizo com mais facilidade as coisas que estão arquivadas de forma relacionada, que tenham realmente a ver. Segue meu exemplo prático de organização, dividido em pastas de entrada (arquivo corrente) e arquivo (arquivo intermediário e permanente).

MINHAS PASTAS

As 5 principais:

# CAIXA DE ENTRADA
Todo arquivo novo que é criado e precisa ser direcionado: Implica em alguma ação? Tarefa para fazer? Coisa rápida ou demorada? É para arquivar e consultar em outro momento?

@ AÇÃO
Projetos em andamento (algum curso, por exemplo), materiais que estão sendo produzidos para o blog, para a casa, para outras coisas e finalidades.

@ ACOMPANHAR
Não gosto muito de utilizar o termo Pendências para minhas tarefas em andamento e ainda não concluídas, acho um temo negativo e desanimador. Para mim só existem duas opções: ou é ação (coisas que dependem de mim para acontecer) ou é acompanhar (projetos que demandam mais tempo, que envolvem delegar tarefas a outras pessoas). Algum projeto não envolve nenhuma ação ou atitude? Então é descarte ou arquivo.

PASTAS DE TRABALHO 
Arquivos gerados no ano corrente (2013)

ARQUIVO INTERMEDIÁRIO E PERMANENTE
Arquivos de referência (anos anteriores)

As duas últimas mais detalhadas:

1 de novembro de 2013

5 passos para começar a organizar sua vida

Organizar parece desanimador? Você acha que nem adianta começar, pois acabará desistindo no meio do caminho? Coragem! Tente, invente, faça uma coisa diferente! Talvez você ache tudo isso pura ilusão, mas tenho que afirmar que funciona. Se levar a sério, com bom humor, funciona.

1. IDENTIFICAR - Tire um tempo para dar uma volta na sua casa (ou ambiente de trabalho) e observe a situação em que ela se encontra. Liste os problemas encontrados ou o que você acha que precisam ser corrigido e melhorado nos ambientes.

Ex:
  • Brinquedos jogados pelo chão da sala.
  • Louça suja na pia.
  • Roupas misturadas no guarda-roupa, gavetas desorganizadas.
  • Muitos papéis para serem analisados (descarte, arquivo).
  • Dificuldade de encontrar os arquivos no computador.

2. AGIR - A lista é legal utilizar para tarefas a curto e médio prazo: o que eu preciso fazer hoje, nesta semana ou dentro deste mês para melhorar as situações problemáticas. Consiste em novos hábitos que decidi tomar com relação às "situações problemáticas".

Ex: 
  • Manter a pia da cozinha sempre limpa, sem louça para lavar e/ou guardar. 
  • Ensinar as crianças a guardar os brinquedos em seus lugares após a brincadeira.

3. PLANEJAR - As ações que você definiu tomar que sejam a longo prazo, é mais interessante transferir para um plano de ação mais detalhado. Lembre-se que hábitos não se mudam de um dia para o outro, mas através da prática constante. E projetos maiores necessitam de um planejamento mais elaborado.

Ex:
  • Organizar o guarda-roupa.
  • Organizar a papelada no home office.
  • Organizar os arquivos no computador.

4. ACOMPANHAR - Faça acontecer aquilo que você definiu nas listas e no plano de ação e claro, acompanhe, revise e atualize-o. Encare ele como um guia para você começar ou recomeçar no caminho da organização. Ainda não sabe por onde começar? Você já deu um importante passo identificando o que precisa de organização na sua vida e nos seus espaços.

5. PERSISTIR - Só o fato de você colocar os seus ideais no papel, e trabalhar com calma neles, um de cada vez, já trará um alívio mental poderoso. Você poderá pensar: "finalmente comecei e aos poucos estou percebendo os bons resultados dos meus novos hábitos!". Você terá a sensação de que as coisas estão se encaminhando, se organizando em sua vida... e realmente estarão. Se você não se esquecer deste plano. Voltar nele, revisá-lo, acompanhá-lo, atualizá-lo e não desistir dele!

Organizar é um círculo vicioso, não tem fim. E para haver organização é preciso antes haver alguma bagunça básica que é a coisa mais normal do mundo. Acredito que as maravilhosas ideias que já surgiram neste mundo não tenham surgido em meio à perfeição, numa casa ou ambiente de trabalho totalmente organizado, se é que isto existe. Nem tanto ao céu nem tanto a terra, vamos manter o pé no chão, na realidade...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!