Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

22 de fevereiro de 2013

Oh, vamos nos mudar!

Por mais organizada que seja uma mudança, em algum momento, nesta troca de caixas e mobiliário de lá para cá, bate uma certa ansiedade e não vemos a hora de colocar tudo no seu devido lugar! Quando temos de nos adaptar a um espaço menor então nem se fala, o jogo de cintura tem de ser ainda maior!

Era uma vez  mais uma mudança em nossa vida, a quarta num período de 10 anos, porém a segunda para outra cidade. Na primeira, logo que casamos, não tínhamos muita coisa, quase nada, então foi bem mais fácil, e as aquisições aconteceram depois, aos poucos, conforme o "bolso" e a necessidade.

Chegamos ao nosso destino a noitinha então não houve tempo hábil para fazer muita coisa, o planejado era colocar o mobiliário fixo (existe algo fixo para mim?!) mais ou menos no lugar, tirar as caixas do caminho, encontrar a cama (tirar mais caixas dela...) e dormir, que o próximo dia de trabalho seria longo! O primeiro dia amanheceu assim, quase nem é coisa de se mostrar, porém sei que esta é uma angústia que todos passam não apenas uma vez na vida, então lá vou eu compartilhar o caos registrado em fotos...

ANTES | Sala e Cozinha

Mudança Residencial - Bagunça

Mudança Residencial - Bagunça

Mudança Residencial - Bagunça

DEPOIS | Sala e Cozinha

Mudança Residencial - Tudo organizado

Mudança Residencial - Tudo organizado

Mudança Residencial - Tudo organizado

Os dois quartos mudaram muito no decorrer destes 2 anos, acompanhando as mudanças que aconteceram na família: a chegada do bebê Guilherme especialmente. Aparador, estante em módulos, escrivaninha, baú, mesa de apoio lateral, sapateira, cadeira de balanço, cama de solteiro e cabideiro viajaram de um lugar para o outro, até encontrar seu lugar mais definido. Ainda entraram em cena o berço, a cômoda do bebê e a escrivaninha de família, para incrementar essa mistura. Difícil escolher fotos do antes e depois dos quartos, por esse motivo. No entanto já apresentei minha "bagunça organizada", da nossa primeira mudança mais significativa, cheia de móveis, caixas e plástico bolha (esses 2 últimos que não podem faltar num momento assim, ajudam pra caramba!).

20 de fevereiro de 2013

Minha lavanderia e/ou área de serviço

Sejam bem vindos a minha lavanderia e/ou área de serviço: espaço para lavar e passar roupas, armazenar produtos de limpeza e afins! As estantes são ótimas para quem gosta de praticidade e tudo organizado, como eu. Nada de florzinhas, estampas, cores vivas, ou algo muito fora do comum. Bem simples, clean, padronizado e prático como este espaço tem de ser, mais branco (a cor da "limpeza") e umas pitadinhas de cor aqui e ali, quase que imperceptíveis. Fui usando o que tinha em casa, itens organizadores de outros ambientes que acabaram caindo aqui e se tornando novamente úteis em suas funções!

Minha lavanderia e/ou área de serviço

  • Caixinhas de vime armazenam um pequeno estoque de fraldas e pacotes de papel higiênico na parte superior. 
  • Depois tem duas caixinhas brancas para onde vão os tapetes e os panos de cozinha sujos. 
  • O cesto azul está aí para colocar as roupas que precisam ser passadas (minha idéia é substituí-lo em breve por uma caixa com tampa, para proteger melhor as roupas e não precisar passá-las tão depressa). 
  • Adoro usar caixas de feira, são práticas e com mil e uma utilidades. Viram caixa, estante, mesinha, criado-mudo, aparador... dá pra inventar de tudo! Aqui elas guardam aspirador de pó, produtos de limpeza, panos de limpeza e tapetes pequenos. 
  • Os cestinhos verdes (menores) armazenam produtos de limpeza geral e de roupas, sacos plásticos e o cesto branco utensílios de limpeza. 
  • Ao lado da estante a direita tem um suporte onde estão a vassoura, o rodo, pá de limpeza e grampos de roupa.
  • No lado esquerdo tem a mesa de passar roupa (que ainda preciso colocar um capa para protegê-la melhor) e um saco com extensão e ferro elétrico.
  • Para agilizar a lavagem das roupas identifiquei os dois cestos grandes com um quadrado azul (para as roupas coloridas) e um branco (para as roupas claras), de feltro. Isto é criação recente, então vamos ver se vai funcionar, parece bem mais prático logo jogar a roupa suja no cesto certo, e depois não há necessidade de separar na hora de lavar.

 
Minha lavanderia e/ou área de serviço

Deste outro lado da lavanderia tem a máquina de lavar, o tanquinho, a lixeira para materiais recicláveis, um peixe em crochê para sacolas plásticas (obra da minha mãe), e um suporte onde colocamos itens recicláveis também (coisinhas que já tem destinatário definido).

Minha lavanderia e/ou área de serviço

Nesta prateleira superior estão as bacias e baldes e o kit limpeza do carro, que aproveitam bem o espaço superior para itens que não precisamos no dia a dia. 

Minha lavanderia e/ou área de serviço

E o que não pode faltar? Uma prancheta com listinhas! Lista de tarefas semanal, quinzenal, mensal e semestral de tarefas relacionadas ao "Lar Doce Lar" e outras coisinhas mais que uso para me organizar mentalmente com as tarefas da casa. O que acharam? Deu para ter alguma ideia inspiradora?!

19 de fevereiro de 2013

Infográfico: Conceitos Básicos de Organização de Arquivos

Este post reúne um Infográfico super especial com os principais Conceitos de Organização de Arquivos, com o intuito de disseminar esse conhecimento de uma forma mais ilustradas e divertida, pois manusear arquivos não precisa ser algo chato e enfadonho, e é um trabalho muito importante! No entanto, precisamos conhecer um pouco sobre as principais teorias, o mínimo essencial, como gosto de falar, para que possamos fazer uma boa gestão documental de nossos arquivos. Espero que você possa aprender um pouco com a Edel, e se tiver alguma dúvida, me envie um e-mail ou comente aqui embaixo do post!

Infográfico Conceitos de Organização de Arquivos

Conceitos Básicos de Organização de Arquivos 


Infográfico do Blog Transformando Espaços

O que afinal precisamos conhecer sobre conceitos básicos de organização de arquivos, para que possamos realizar uma gestão documental eficiente e funcional em nossos registros e documentos?

DOCUMENTO


Documento é a unidade constituída pela informação (elemento referencial ou dado) e seu suporte (material, base), produzida em decorrência do cumprimento de uma atividade, preservados para servir de prova, testemunho ou pesquisa.

VALORES DOS DOCUMENTOS


Valor Primário


  • Administrativo: evidenciam atividades;
  • Fiscal: comprovam operações financeira;
  • Jurídico: comprovam direitos.

Valor Secundário


  • Probatório: comprovação;
  • Informativo: preservação da história.

ARQUIVO É...


Arquivo é o conjunto de documentos que, independentemente da natureza ou do suporte, são reunidos por acumulação ao longo das atividades de pessoas físicas e jurídicas, públicas ou privadas. BELLOTTO CAMARGO

O Arquivo deve ser funcional, dinâmico e eficiente e o trabalho a ele relacionado é algo contínuo e ativo. A finalidade do arquivamento é preservar a documentação, tornando-a útil como informação.

CICLO DE VIDA DOS DOCUMENTOS


ARQUIVO CORRENTE


  • Primeira idade ou ativo;
  • Guarda registros consultados com maior frequência;
  • Ficam próximos de onde são produzidos.

ARQUIVO INTERMEDIÁRIO


  • Segunda idade ou semiativo;
  • Guarda registros consultados raramente, mas que ainda não devem ser descartados por seu valor administrativo, fiscal ou jurídico;
  • Os registros permanecem aqui por um tempo determinado e depois são descartados.

ARQUIVO PERMANENTE


  • Terceira idade ou histórico.
  • Guarda registros que não serão excluídos, pois tem valor permanente e histórico, como por exemplo: documentos pessoais, diplomas, certidões e certificados.

MÉTODOS DE ARQUIVAMENTO


  • Ordem Alfabética;
  • Ordem Numérica (simples ou cronológica);
  • Ordem Temática (por assuntos).


SISTEMA DE ARQUIVAMENTO


  • Sistema Direto: a consulta ao conteúdo é diretamente no arquivo;
  • Sistema Indireto: a consulta ao conteúdo se dá com o auxílio de um índice.

TABELA DE TEMPORALIDADE


Tabela de Temporalidade é um instrumento essencial para facilitar o entendimento de quais os documentos que devem ser guardados temporariamente no arquivo ou aqueles que são de guarda permanente, bem como dos documentos que podem ser eliminados após a guarda temporária no arquivo corrente, sem haver necessidade de transferência para os arquivos seguintes.

GESTÃO DOCUMENTAL


Considera-se gestão de documentos o conjunto de procedimentos e operações técnicas referentes à sua produção, tramitação, uso, avaliação e arquivamento em fase corrente e intermediária, visando a
sua eliminação ou recolhimento para guarda permanente (Lei Federal n° 8.159, 1991, Art.3°).

REFERÊNCIAS


BELLOTTO, Heloísa Liberalli, CAMARGO, Ana Maria de Almeida. Dicionário de Terminologia Arquivística. São Paulo: Secretaria de Estado da Cultura: 1996.

BRASIL. Lei nº 8.159 de 08 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 9 de janeiro de 1991.

11 de fevereiro de 2013

A certeza no meio das incertezas

| A vida tem muitos caminhos, como fazer as escolhas certas? Seguir a mente ou o coração?

Pessoa sozinha refletindo


Era uma vez...
uma fase de dúvidas e incertezas, de perguntas sem respostas.

Angustia-me a busca por respostas fechadas que não encontro.
Tortura-me a autoexigência do perfeccionismo e de não me dar o direito de errar.
Uma pergunta pode ter mil respostas, depende de quem responder a questão.
A vida tem muitos caminhos, como fazer as escolhas certas?
Seguir a mente ou o coração? Existe escolha certa?

Tudo implica em vantagens e desvantagens.
O que levar em conta então para escolher?
Num mundo onde o mais certo é a mudança... como ter certeza de algo?
Se tudo muda, não podem as certezas também mudarem?

Se toda decisão implica em reavaliar, revisar, redirecionar,
repensar, conforme o contexto, há segurança para alguma escolha?
Se não há mais estabilidade e o que é hoje poderá não ser mais amanhã, pode haver equilíbrio?

Vivemos numa realidade flexível e totalmente adaptável.
É difícil ver tantas mudanças como oportunidades de crescimento.
Mais fácil é encarar como obstáculo, barreira,
pedra no meio do caminho que não é desejada.
Frustrações do passado, arrependimento constante,
mesmo que em pequenas doses.
Cansaço presente pois o que nos reserva o futuro?
Futuro, sinônimo de angústia, ansiedade, preocupação.
Mesmo sabendo que o passado é história, foi, não voltará mais.
Mesmo reconhecendo que o futuro nunca chega.

Diante de toda essa situação, é raro vivenciarmos cada momento como único,
pois a vida acontece hoje, agora, no momento presente.
Sem planejamento, há receios e temores.
Com planejamento, há dúvidas, ansiedade, angústia... será que vai dar certo?
Como fazer as coisas acontecerem o quanto antes?

O tempo às vezes responde algumas dessas perguntas anteriores.
Umas demoram, outras demoram mais ainda.
Outras nem são respondidas.
Será que fazemos as perguntas certas?
Talvez  aí esteja o erro.

Então percebemos que apesar de todas as responsabilidades que assumimos,
tudo parece grande demais para simples seres humanos errantes e mortais.
Temos medo de assumir responsabilidades.
Só que não adianta fugirmos, faz parte do nosso viver.

Reclamar não vai resolver nada, só piorar ainda mais o cenário.
Nossas limitações nos angustiam.
Fazem-nos ver que somos pequenos, fracos, mal agradecidos,
enfim, dependemos uns dos outros, e de Deus.

Nossa única certeza deve ser que Deus conduz nossa vida de forma sábia e poderosa.
Somos dele e precisamos dele para vivermos como lhe agrada e para o nosso bem.
O melhor é Deus que conhece.
Por todas essas dúvidas, incertezas e perguntas sem respostas, precisamos ouvir:
"Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele e o a mais ele fará." Sl 37.5.

6 de fevereiro de 2013

Vamos organizar o escritório... pra quê?!

Estava trabalhando na organização do Home Office aqui em casa nos últimos dias... a manutenção às vezes dá trabalho! Meu amado marido é bem diferente de mim neste quesito, ainda bem, pois assim a gente se completa! Quando eu chego dizendo, "Amor, precisamos organizar teu escritório, assim não dá..." ele me responde "Pra quê?!" e mais algumas reclamações adicionais. Então não tem jeito, é colocar a mão na massa, trabalhar e simplesmente ignorar pois ele não sabe o que diz nessas horas. Quando está tudo em ordem e o trabalho finalizado, ele me abraça, agradece, fica feliz da vida e então jorram elogios.

A situação do office não estava tão dramática, mas de tempos em tempos é necessário manutenção, como tudo na vida. Tenho que destacar que ele se esforça bastante e consegue me surpreender muitas vezes, já não é mais o mesmo Jackson de anos atrás, já está ficando meio organizado, o que é muito bom!  Na verdade quem ganha em manter tudo no lugar é ele mesmo, o dono do espaço!
É incrível pois sempre tem o que melhorar, e eu tenho um olhar para ver isso como ninguém. Parece que deixei de fazer algo na última organização, mas é pura falsa impressão, no atual office ainda não tinha me dedicado como desta vez, em analisar o todo deste jeito. Sempre digo "Agora ficou genial, assim vai continuar!" e ele retruca... logo você quer mudar tudo de novo. Como se eu mudasse tanto assim, nem tenho tempo para isso.

Organizando o escritório do maridão
Vista Geral do Home Office - O arquivo permanente do Jack está identificado com números em quadrado (18 caixas de arquivo superiores) e o meu em números no formato redondo (12 caixas mais a direita).
Organizando o escritório do maridão
Espaço para Objetos Decorativos
Organizando o escritório do maridão
Livros e Revistas
Organizando o escritório do maridão
Pastas de Trabalho
Organizando o escritório do maridão
Revisteiro Versão Edel (com Suporte para Garrafas da Plasútil)
Organizando o escritório do maridão
Livros
Organizando o escritório do maridão
Mesa de Trabalho - No arquivo de aço colei nos mínimos detalhes a localização dos registros e demais itens, o que tem em cada arquivo (Corrente, Intermediário e Permanente), para ficar bem visível e de fácil acesso as informações.
Organizando o escritório do maridão
Mesa de Apoio - Material de Expediente, Caixa de Entrada entre outros
O detalhe é que no mesmo ambiente integram o Home Office, o Depósito (pois em casa de Personal Organizer não existe quarto de bagunça) e o Cantinho do Hobby, que denominei assim pois não sei exatamente o que ali ele guarda (nas caixas externas da cômoda), se peças de Computador e Hardware, coisas de Eletrônica e Solda, Lixo Eletrônico e/ou outras Ferramentas. Eu também tenho nas gavetas minhas coisinhas de trabalhos manuais, material de expediente, sucata (lixo, como ele diz), pois alguns trequinhos eu tenho que ter para minhas invencionices.
Em resumo, tentei transformar o ambiente num lugar melhor de estar e trabalhar. O Depósito e o Cantinho do Hobby ficarão em Standby, na pasta projetos futuros, pois requerem alguns investimentos e melhorias... "pra quê mexer nisso agora"? Ficará para uma segunda etapa... viram como são as coisas?! Assim nunca paro de organizar e reorganizar!!!

Organizando o depósito do lar
Depósito na parede do fundo (envolve armário, caixas emcima dele e de ambos os lados) - Salve a altura da parede!!!
Organizando o depósito do lar
Cantinho do Hobby Edel e Jack
Organizando o depósito do lar
Depósito - Coisas que merecem ser guardadas, no armário está o índice com o que tem em cada caixa conforme o número.
Organizando o cantinho da reflexão
Tcham Tcham Tcham Tcham! Nosso Cantinho da Reflexão...

2 de fevereiro de 2013

3 premissas para organizar qualquer coisa

Quando a prática de destralhar e desapegar se tornar rotina na sua vida, enfim, será muito mais fácil manter ordem das coisas nos seus espaços! Agora, você quer dicas de como organizar qualquer coisa e definir o melhor lugar de cada item? Então confira a seguir!

3 premissas para organizar qualquer coisa

Enfim, quando você começar a colocar a mão na massa, e estiver organizando seus materiais de trabalho no home office ou escritório, na cozinha, no guarda-roupa ou closet, seja lá onde for, leve sempre em consideração a 3 seguintes premissas para organizar qualquer coisa e definir o lugar certo para cada item:

Premissa 1 | Usado Constantemente: deve ficar ao alcance das mãos.
Premissa 2 | Usado Ocasionalmente: deve ficar próximo ao local de trabalho, mais acessível, mas não necessariamente tão perto.
Premissa 3 | Usado Raramente: deve ficar fora do local de trabalho. Ou seja, pode ser guardado numa área de armazenamento mais distante, mais alta, de não tão fácil acesso.

3 premissas para organizar qualquer coisa

Categorize as coisas em cada ambiente seguindo estas diretrizes, e verá que tudo ficará muito mais simples, prático e funcional! É uma dica de ouro, super básica, mas que faz toda a diferença na organização dos espaços! Fique atento quando estiver organizando algo para perceber isso, e bom trabalho!

Como praticar o desapego e deixar a vida mais leve?!

Pratique o desapego com esta estratégia ou sistema simples de organização! Escrevo tanto sobre organizar, criar espaço, só manter o necessário e útil, desapegar, só que esse desapegar, como fazer para isso virar um hábito comum?! É prática, é treino, é fazer dele um hábito tão normal quanto limpar a casa!



Você deve estar pensando: "Para algumas pessoas é fácil desapegar das coisas". Será? Nem sempre, cada um de nós tem seus apegos pessoais... precisamos de estratégias de organização para criar esses hábitos mesmo!

Digamos que você resolveu organizar o seu guarda-roupa, separou algumas peças que não usa mais porque não servem, não combinam mais com seu estilo ou por outro motivo. Sua intenção é doá-las para alguma entidade, mas sei lá, sente um "carinho especial" por aquelas peças. Também espera voltar a usá-las, vai que engorda ou emagrece e precise delas novamente! Seu apego também pode ser com livros, revistas, potes plásticos, papéis, agendas velhas, recordações e por aí afora de coisas que guardamos em casa...

Tenho certeza de que uma boa estratégia para você seja esta:

Criar um "cantinho do desapego" para separar itens de descarte, doação e conserto!

Separe as peças que você está na dúvida em doar ou descartar e coloque-as numa caixa ou outro recipiente em algum local definido e identificado na casa. Um cantinho discreto, com o qual você não se depare todo dia. Você pode usar sacolas mais resistentes, caixas plásticas, caixas de papelão, 3 espaços de um armário, ou o que mais sua criatividade sugerir. Lembre-se de identificar o que deve ir em cada local, hein?!

Defina um prazo entre 6 meses a no máximo 1 ano, e se você não sentir falta daqueles itens, defina um destino já para eles: doe ou descarte, você não precisa deles mesmo, conforme-se com isso! Mais importante que tudo isso é não deixar acumular as coisas nas caixas, definindo um prazo para o qual deve ser destinado os itens que estão nas caixas. Ex.: roupas (encaminhar para doação até 30.06.2013).
Com a prática do desapego você estará criando espaço em sua casa, e ainda por cima ajudado quem precisa, pois suas doações (de peças que não usa mais) serão mais úteis para outras pessoas!

Treine, crie o seu cantinho do desapego, e veja na real como ele realmente funciona... lembre sempre de começar, fazer e persistir! Só assim poderá virar um hábito normal!

Olha o nosso cantinho da reflexão aí, que fica lá no home office do maridão!

Meu cantinho do desapego em casa

Vale a pena tentar esse sistema simples para praticar o desapego! Eu testei aqui em casa, e o hábito se tornou algo natural. O que vai para lá, dificilmente retorna - é doado ou destinado a outro local mais pertinente (postos de coleta ou vendas em brechós e grupos de desapego do facebook). Bora destralhar e desapegar?!

❤ GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!