17 de outubro de 2017

Recebidos # 7 do Blog e Canal Transformando Espaços

Hoje tem vídeo de compras e recebidos! São basicamente de coisinhas úteis para casa, que estavam faltando, e comprei ultimamente na Havan e também no site da Cadence e resolvi incluir nesse vídeo para mostrar para vocês, pois adorei muito! Sou muito chata para fazer comprinhas, mas quando faço, convenhamos, faço bem feito! Até porque vocês sabem né, não recebo tantos recebidos, só da queridinha marca Dello.

Mais links/marcas que citei no vídeo:

Confiram o "comprinhas" com nome fake "recebidos" desta vez em mais detalhes!

Recebidos # 7 do Blog e Canal Transformando Espaços


16 de outubro de 2017

Armário Cápsula ou Guarda-roupa inteligente?

Armário cápsula ou guarda-roupa inteligente, eis a questão. Este é um post introdutório sobre o assunto aqui no blog, e também, claro, registra a minha rápida impressão sobre essa pergunta "Armário Cápsula ou Guarda-roupa inteligente"?! Acompanhe os esclarecimentos sobre o tema, e esclareça sua reposta depois também!


Armário Cápsula ou Guarda-roupa inteligente?



Armário Cápsula: num papo reto e direto


Sobre quem começou com essa "moda"
Armário Cápsula bombou na internet a partir da blogueira Caroline Rector do blog Unfancy quando comunicou que viveria com somente 37 peças. A partir daí uma grande galera começou a se interessar sobre e olhar para seu guarda-roupa com um jeito diferente. Resultaram muitos vídeos de meninas e blogueiras contando como organizaram seu armário cápsula, quem as inspirou, como eram consumistas, passaram a viver com menos, e como estão felizes com essa transformação em suas vidas. Quem não o fez em vídeo, o fez em posts escritos também, e o assunto viralizou.


Sobre o conceito essencial
Se você teve uma brilhante ideia, mas não foi a sua que bombou na internet, conforme-se querida, não é você que terá a fama, e muitos não lembrarão que você existiu algum dia. Digo isso pois a origem do termo "armário cápsula" surgiu bem antes dessa febre da net, na década de 1970, com a estilista Susie Faux. Ela só queria propor um guarda-roupa inteligente, com poucas peças, com itens essenciais - básicos e curingas - que são sempre lindos e elegantes, e também algumas peças atuais (porque minar o consumo totalmente é castigo, né?!). Nessa onda de menos é mais, poucas roupas, peças legais, que combinem e façam sentido entre si, e melhor: que você use, não deixe jogado de qualquer jeito de no fundo do armário! Não soa totalmente como um guarda-roupa inteligente?!

Sobre a implementação, na real
Armário cápsula é um movimento legal, que faz a galera consumista se intimidar e desejar de uma hora para outra se livrar de tudo o que tem para então passar a viver com a quantidade de peças que diz a regra, ou com o realmente ama e gosta de usar. Viver com menos. Analisar conscientemente seu closet e desapegar - doando o que não curte mais. Só atenção: tem muita gente doando, muita gente desapegado, e continuando a consumir loucamente... para quem iremos doar se não frearmos e realmente praticarmos o consumo consciente?! Se o hábito de comprar é muito irresistível, a ideia de fazer Armário Cápsula para muitas meninas é pura febre passageira, como dizem, fogo de palha. Aprender a consumir com consciência, combinar looks, valorizar o que temos, é muito mudança de hábitos, e nem sempre é tão fácil assim quanto parece. É possível, sim, mas requer muito foco, mesmo. Não é projeto de 1 ano, mas um projeto a longo prazo, por tempo indeterminado.

Sobre como funciona
Definir um número x de peças para passar a estação, incluindo lenços, bolsas e sapatos. Com base nessas peças você monta seus looks. Não contam roupas de academia, pijamas e roupas íntimas.

Sobre as vantagens 
  1. Economia de dinheiro.
  2. Economia de tempo para localizar o que você realmente gosta.
  3. Aproveitar as peças que tem.
  4. Descobrir seu estilo - pois você só irá usar o que ama, esse é um dos princípios.
  5. Não ter de sofrer mais aquele drama "com que roupa eu vou?".
  6. Manter no armário o que tem a ver com sua rotina de vida e trabalho. As peças que não usará a ideia é tirar de vista: guardar numa mala ou no maleiro, na parte mais alta, onde você acessa pouco.
  7. Sobre novas aquisições: a regra é adquirir algo novo somente quando estiver mudando a estação e você começar a criar seu próximo armário cápsula da estação. É ruim cumprir essa regra, hein...

Sobre o estilo
Seu guarda-roupa deve ter a ver com você. Precisa fazer sentido, entende? Se você odeia saia, pra que saia? Se detesta jeans, porque tem 4 que nunca usa? Se adora look esportivo, que sentido faz um terno no seu closet? Se é uma secretária executiva, talliers serão uma marca registrada: indispensáveis! Sentiu o clima? Precisa ter a ver. Estilo não é rótulo, é usar o que você ama e te faz sentir bem, isso é estilo. Se quiser misturar tudo, ok. Se quiser ser clássica, ok. Se quiser ser mais esportiva, ok também.

Sobre quantidade de peças 
Existe uma conversa sobre número x de peças, mas nem toda regra existe para ser seguida, não essas. A tal regra do número é uma sugestão. A grande maioria opta por reduzir, e como isto é um processo, não se transforma e finaliza de uma estação para outra, toda redução já é significativa. Bom senso é a palavra.

Sobre novos olhares e ideias legais 
  1. Tem aquela sugestão que sempre quis fazer mas nunca tive paciência, e achava o cúmulo da organização (tá, isso já é demais), que é fotografar as roupas para combinar looks, como aquelas imagens de revistas. Tal peça combina com isso, isso e isso... não considerei importante fazer, mas tem galera que faz e acha legal. Fica bonitinho e inspirador!
  2. Parece meio natural termos menos peças de baixo (caças, saias, shorts), pois com mais peças de cima conseguimos combinar mais looks. "Para cada parte de baixo ter de 3 a 5 peças de cima" parece ser uma boa meta.
  3. Se você mora numa região quente, não precisará de muitos casacos e blusões de lã. Talvez nem precisará, mas se morar numa região fria, seu armário com certeza terá mais peças, pois abrigará as 4 estações! Leve em conta o clima de sua região para compor seu guarda-roupa.
  4. Básicos são sempre curingas, então, um guarda-roupa inteligente tem de ter! Quais são os seus básicos preferidos? Seja de peças ou cores?

Eu escolho um guarda-roupa inteligente

Há mais de 10 anos, quando mergulhei nesse mundo chamado "organização" e decidi que precisava organizar todos meus espaços, rotinas e tarefas, um dos primeiros lugares que ataquei foi qual? Sim, o guarda-roupa. Quando me certifiquei como Personal Organizer foi a mesma história, precisava acertar melhor todas aquelas dobras! Otimizar os espaços! Conseguir encontrar o lugar certo para cada coisa... aprender a desapegar, consumir com consciência, é um processo mais longo do que resumir a novela num curto e único capítulo. Poucos tem coragem de reconhecer isso, é como se num passe de mágica a transformação acontecesse. Não foi para mim.

Ok. A partir dali (2010) comecei a registrar tudo em fotos, e alguma coisa compartilhei aqui no blog na tag Meu Guarda-roupa. Porém tinha uma certa vergonha de mostrar, sabe porque? Por que precisava desapegar mais. Então foi sutil. Se mostrasse para vocês o armário cápsula do marido, vocês ficariam de queixo caído: como pode os homens serem tão práticos e essenciais? As categorias dele não mudaram como as minhas. Em 2010 eu tinha uma pilha de camisetas, hoje não tenho mais nenhuma (descobri que detesto camisetas). Em 2010 tinha vestidos de festa no guarda-roupa que usava raramente, hoje tenho vestidos que eu uso toda semana, e amo eles! Meu marido sempre disse que adorava que usasse vestidos e eu teimava no velho jeans e camiseta. Short e blusinha. 

Enfim, olhando para o lado dele sempre tão bem organizado porque só mantinha o essencial, levei algum tempo para transformar o meu e só manter o que eu gostava. Desde 2014 quando nos mudamos para Marechal Cândido Rondon, oeste do Paraná praticamente não usei mais cachareis, blusões, moletons e casacos de frio. É muito quente aqui. Dá pra passar bem com vestidos o ano todo, delícia! Nesse meio tempo engravidei duas vezes, e isso mudou também toda a cara do guarda-roupa, e me deixou bem enrolada com o que realmente gostava de usar e poderia usar, por causa das mudanças físicas que aconteceram.

Assim, não cai de amores por esse movimento nos últimos anos que foi o tal do armário cápsula, não exatamente nesses moldes. Eu acredito em guarda-roupa inteligente, que parece ser a essência da coisa. Que muda conforme as fases da vida. Que se pauta no essencial, em peças que fazem você se sentir linda e maravilhosa, bem e confortável. Que não se baseia na onda do momento. Nunca fui de seguir a moda, mas o que eu curtia usar. Sempre odiei saia e vestido, adorava camiseta e calça jeans, saias longas, looks esportivos. Como é visto: gostos mudam, nós mudamos e esse tal "estilo" que é a nossa marca de se vestir também muda. Estilo é você que define, é você que escolhe, é o que te deixa de bem consigo mesma.

Outra coisa que não gosto é de ter de "revezar" as peças no guarda-roupa conforme as estações, acho um saco isso. Para mim, prateleira é lugar disso, cabides é para isso, gaveta para aquilo. O que uso raramente vai para o maleiro, simples assim. Muda a estação, mas as peças no guarda-roupa permanecem lá, praticamente no mesmo lugar. Sei que pode parecer radical, mas organização prática e funcional para mim é assim.


O que achou dessa história toda: prefere transformar seu closet num armário cápsula ou num guarda-roupa inteligente? Super repeito sua escolha, mas fico com a segunda opção. Se optar por armário cápsula, iremos conversar mais sobre nos próximos dias, e trarei dicas super legais para você refletir e construir o seu, aguardem!

11 de outubro de 2017

Inspiração 24 # Cruz

Da série Inspirações da Vida - De onde vem a tal da inspiração?!
Inspiração 24 # Cruz

Inspiração 24 # Cruz

O objeto decorativo da foto representa o Jardim da Ressurreição, que montei há alguns anos para decor de Páscoa aqui em casa. Porém o que desejo falar na inspiração deste mês é sobre a Cruz, aproveitei a foto que gosto muito somente para ilustrar. Sobre as cruzes pesadas, leves, grandes, pequenas, árduas e fáceis que temos para levar nas costas nessa vida, todos temos alguma, ninguém escapa delas. As cruzes poderiam ser problemas, dificuldades, ou para os mais otimistas problemas que foram transformados em projetos para serem resolvidos e solucionados. Ou que aprendemos a tolerar e levamos conosco sem tanto sentimentalismo, pois afinal, precisamos conviver com elas, não tem jeito! Dizem que as cruzes (pode-se ler como problemas) não devem ser expostas, elas existem, e cabe a cada um aprender com elas. Temo algumas cruzes, você não? Não as minhas, mas as que vejo outras pessoas carregando, que não me imagino sobrevivendo bem se fosse eu no lugar delas. Por isso, Deus não nos permite enfrentar cruzes que não possamos suportar. Cada um tem a sua, personalizada, sob medida, e mesmo quando uma cruz imaginável nos atingir, mesmo assim, aprendemos a sobreviver com ela. Ainda bem que nosso Papai do Céu está conosco em todas elas, senão seria insuportável. E mesmo que você não acredite que ele está com você... ele está. Mesmo que não entenda seus propósitos... eles estão aí, eles existem, tudo tem um sentido, e no tempo certo talvez você entenderá. Se não entenderá, no mínimo se tornará uma pessoa melhor.

10 de outubro de 2017

Tour pelo Home Office | Casa de Personal Organizer

O primeiro TOUR não poderia ser outro: o meu queridinho home office! Que alegria compartilhar com você as transformações que fiz aqui na minha casa, finalmente! Fazendo um raio-X do meu espaço, vocês podem conferir que:

As cores que prevalecem no ambiente são o branco e o preto.  Os tons amadeirados nos móveis de apoio e mural para quebrar essa "monotonia" e dar uma cara de rústico. O colorido fica nos complementos - cortinas, objetos decorativos, cadeira antiga e puff. Artesanato em trilho e tapete de crochê, almofada e quadro pintado deixam rastros de DIY, e a cadeira Panton dá uma pitada de Desing. Rústico, simples, moderno e antigo conversam entre si tornando um espaço muito estiloso!


Planta baixa do Home Office

Planta Baixa do Home Office da Edel


Tour pelo Home Office | Casa de Personal Organizer


Tour pelo Home Office | Casa de Personal Organizer



Mais posts:

Se você quer conferir mais posts relacionados ao meu Home Office com cada cantinho em detalhes, confira aí :

  1. Estante Branca
  2. Mesa de Trabalho
  3. Mural de Inspirações
  4. Prateleiras Estilosas
  5. Cômoda


 Cantinho de leitura

Prateleiras e cômoda do home office

A escrivaninha e a cadeira Panton

Vista da mesa de outro ângulo com a cadeira antiga ao fundo

Mural de Inspirações

Mural de Inspirações com a cômoda e as prateleiras

Tapete de crochê, cadeira antiga e almofada moderna

Vista do Home Office

 O cantinho dos instrumentos musicais irei mostrar junto com o tour da Sala de Estar/TV, mais para frente. Para o tour não ficar muito demorado, e também porque tem mais coisas super legais que organizam este hall, aguardem para conferir!

    Sou suspeita para falar, mas a questão é que amo meu home office! Essa é a primeira versão que realmente estou caindo de amores! Espero que você tenha gostado, e também se inspire a organizar e decorar seus espaços com amor! 

    9 de outubro de 2017

    Como foi o Curso MakeUp Studio de o Boticário?!

    Antes de falar sobre o curso MakeUp Studio de o Boticário do qual participei no final do mês passado, quero escrever um pouco sobre a Edel e a Maquiagem e também minha paixão pela marca, pois tem tudo a ver e é uma oportunidade para falar sobre.

    Como foi o Curso MakeUp Studio de o Boticário?!

    Conheci o Boticário quando era adolescente. As antigas colônias Aqua Fresca, Ops e um hidratante que esqueci o nome me fez cair de amores. Era um pote branco com as escritas e a tampa verde.  Sempre adorei os cheirinhos e as embalagens. Dreams foi o primeiro perfume que Jack me deu, e quando relançaram exigiu que o comprasse novamente! Styletto, Dimitri, eram os meus preferidos, nele. Insensatez foi um que sempre também gostei. Começou assim. Eu não serviria para falar de outras marcas, pois sou infiel a todas elas, feliz ou infelizmente. Ainda bem que não sou blogueira de maquiagem e beleza e posso aqui falar a minha opinião mais verdadeira sobre.

    Alguns anos mais para frente, na faculdade de Secretariado, em Jaraguá do Sul, a prof. Vera de Tofol trouxe consultoras do Boticário para uma de suas aulas, quando falávamos sobre Imagem Pessoal, ou algo do tipo, e as meninas deram muitas dicas legais, maquinado uma de nossas colegas ou duas, não lembro, ali na prática! Foi muito bacana, e a partir daí minha ida a loja do Boticário foi para montar meu primeiro kit de maquiagem: porque até então não lembro se tinha alguma coisa, com exceção de um batom cor de boca e um lápis para os olhos. Não lembro mais de nenhuma das dicas, mas lembro que comecei a olhar para Maquiagem de um jeito diferente.

    Não muito tempo depois desse ocorrido, minha antiga cabeleireira Deise ministrou um curso de auto maquiagem ensinando a fazer uma make básica. Com ela aprendi a ter coragem de arriscar e a aprender fazendo! Algumas coisas tenho mais segurança, outras me sinto um pouco acanhada, como os efeitos de sombras e região dos olhos. Na época, logo depois da minha formatura, foi uma fase de muitos casamentos e festas, e precisava aprender a usar melhor todos aqueles trecos essenciais que pretendia adquirir, para a make ser mais em conta também. Agora minha lista de desejos de maquiagem já começou a evoluir um pouco...

    Não dá pra esquecer que as consultoras do Boticário desde Jaraguá do Sul, Itajaí e agora aqui em Marechal Cândido Rondon sempre me ensinaram muitas dicas e truques, porque eu pergunto né gente. Compro mas quero conhecer as possibilidades de uso e de como usar melhor! Praticamente tudo que comprei, usei muito mesmo. O mais legal de tudo é que tem Boticário em todo lugar, até aqui em Porto Mendes!

    Então já faz tempo que sabia da existência deste curso, acho que desde a época de Jaraguá, mas só agora me decidi por fazê-lo. Queria tirar algumas dúvidas com alguém mais expert e também entender melhor a maquiagem da região dos olhos. Com o curso aprendi ainda muito mais que isso: nosso rosto é uma obra prima e precisamos cuidar melhor dele, com sombras e nuances valorizando cada expressão. Não entendia o que queria dizer esse lance de sombras e luzes, agora clareou melhor! Como estou fazendo mais vídeos, acabo me maquinado mais, e aprendendo mais também! Está muito legal está experiência. 

    No curso aprendemos a make mais top, aquela própria para sair em festa, chegar arrasando, enfim, a cheia de detalhes. No dia a dia dá pra simplificar, mas como a Larissa, que ministrou o curso falou, com a make mais completa teremos uma noção melhor do que é possível fazer para embelezar e valorizar ainda mais o nosso rosto.

    Como foi o Curso MakeUp Studio de o Boticário?!

    O valor do curso foi de R$90,00 porém R$60 adquirmos em maquiagem. Ganhamos certificado, apostila com tudo escrito para relembrar depois do passo a passo, e é quase óbvio dizer que para completar meu kit maquiagem, investi um pouco mais.

    Muitos maridos e namorados dirão: "mas pra que tudo isso, você já é linda.". Desacredite, eles não sabem do que estão falando. Acho que até o meu dizia isso, e por um tempo até acreditava... quando não tinha nada para disfarçar ou esconder! 

    Por um tempo também acreditei que com o básico corretivo, base, pó, lápis, rimel e batom faria milagres. Depende muito o efeito que se deseja dar. Que desenho colorido com luzes e sombras é possível inventar só com a dupla preto e branco? O mesmo vale para maquiagem, isso eu me toquei com esse curso. Se a intenção é ser básica, ok, mas se a expectativa for mais, é preciso escolher melhor e esclarecer esse mais, não tem jeito.

    Em 3 horas de curso dá para aprender e absorver muitas dicas, se bem que eu já sabia até consideravelmente alguma coisa, fiquei feliz por isso! Recebemos uma "lista de desejos" para preencher com o que ainda não tínhamos e queremos comprar, tipo aqueles checklist de cosméticos que eu sugeri no Planner do Lar! O curso é todo organizadinho, achei o máximo também por conta disso!

    Gosto de comentar sobre os produtos que gosto, pois gosto quando ouço boas recomendações de produtos e serviços que me interessam também, fico indignada quando as pessoas se calam em indicar ou recomendar. Talvez desconheçam muita coisa mesmo.

    Se você já conhece o Boticário, gosta dos produtos, quer ficar mais linda e empoderada, saiba que você pode mais mesmo. O Curso MakeUp Studio "Você pode mais" é um bom começo!

    6 de outubro de 2017

    10 lições que podemos aprender com a história "Como eu era antes de você"

    Uma reflexão sobre "Como eu era antes de você" como você nunca leu antes: porque só escrevi esse texto agora há pouco mesmo.

    De repente caiu nas minhas mãos o livro Como eu era antes de você. Devorei o livro, e nunca chorei tanto ao ler um livro. Chorei muito mais ao ler o livro do que ao assistir o filme, que fiz depois. Ele é um drama do qual muitas pessoas se afastam para não se deixarem influenciar, mas ele ensina muitas coisas legais. É melação? Muito mais sério e vida real. É inteligente. Não é sábio, pois não sei até que ponto podemos escolher tirar a própria vida, por não conseguirmos mais ser o que éramos antes. O mais triste creio não ser o Will versão cadeira de rodas, mas a ilusão e fantasia que Lou constrói e o luto que ela passa a sentir a partir do momento que descobre que a vida de Will está prestes a terminar. Ele não lhe dá chance alguma, nem de conversar sobre, nem de se explicar, nem de abrir o seu coração. Nem de ouvir suas razões, pois a explicação que recebe é muito superficial. Enfim, entre tantos fatos não ditos, e verdades escondidas, que só virão a tona quando ele se for... listei 10 lições que podemos tirar com esta linda história. Adianto que este post tem spoilers de frases do livro e do filme.

    10 lições que podemos aprender com a história "Como eu era antes de você"


    Você pode estar pensando "Lá vem a Edel dar uma de romântica", ao ler este título aí em cima, sobre a história "Como eu era antes de você", mas não é não. Se descrevesse minha percepção mais profunda você somente diria "quanta imaginação tem nessa cabecinha", e com certeza se assustaria com minhas correlações dramáticas, tanto porque, cada forma de olhar e entender uma situação é bastante pessoal. Porém estas 10 lições creio que por mais clichês que sejam, precisamos ser mais chichês às vezes, para viver melhor. Tenho certeza de que com muitas delas irá concordar comigo, e se discordar, tudo bem também. A proposta aqui é sempre "fazer pensar", e três pontos... Esse é o típico texto para o Fred citar no canal dele ironicamente como "olha que texto maravilhoso sobre 10 lições para... blábláblá..." e desmistificar cada parágrafo. Bora lá!


    Lição 1 - Não é possível ajudar quem não quer ser ajudado.

    É muito triste quando uma pessoa se fecha, se considera autosuficiente, não consegue e nem pode confiar em ninguém para partilhar seus problemas. Tá certo que o problema do cara era um baita problemão, mas exite probleminha e problemão? Existem consequências de atitudes, de fatalidades, de acontecimentos, algumas irreversíveis. Porém explodir e não partilhar angústias, como se fosse o "Homem de Ferro" ou a "Mulher Maravilha", é um tanto... triste. Mais triste do que o problema em si, pois afeta muitas pessoas a sua volta. As decisões que se seguem deste "não quero ajuda" nem sempre são as mais sensatas.

    Lição 2 - Não fale de coisas ruins mas de coisas boas e legais.

    Mesmo precisando pedir ajuda às vezes, como descrevi na lição 1, ninguém é o bom samaritano para estar ajudando o tempo todo, é preciso bom senso, né?! Se a pessoa já está mal, e pede para falar de coisas legais, vamos falar de coisas legais, não de mais problemas. A vida seria bem melhor e diferente se conseguíssemos ser mais assim. Dores se curam com alegria, não com mais tristeza. São esses os melhores momentos da vida: quando conseguimos ser felizes em meio ao caos, sabendo que todo caos nessa vida tem solução, somente a morte que não.


    Lição 3 - Pessoas de gênio difícil enfrentamos não com o silêncio mas com gênio difícil na mesma medida.

    Quem só sabe ser grosseiro, se tratado na mesma grosseria, pode acabar se tornando mais sociável. Há quem aguente ser "saco de pancadas", mas o grosseiro nesse sentido continuará sendo grosseiro na mesma medida. Isso é como um aletra: "Ei, ninguém vai me enfrentar? Ninguém vai reparar em mim?" Uma vez enfrentado, ganha-se o respeito dessa pessoa que o enfrenta e encosta contra a parede. Opostos se atraem, semelhantes competem. Será assim? Semelhantes competem e também se atraem, mudando, com dificuldade seu jeito de ser. Porque somos de certa forma influentes um diante do outro. Simples assim.

    Lição 4 - Amplie seus horizontes para viver plenamente.

    A vida é mais do que o bairro ou a cidade onde você mora. Óbvio. A vida é mais do que os conhecimentos que você gosta e das áreas que te fascinam. Tem gente fazendo muito diferente lá fora, e muito igual também, pois nada se cria, tudo se copia, nem que de sites gringos e celebridades internacionais. Olhar além para identificar novas possibilidades é... digamos assim, básico. Outra frase parecida com essa "Viva intensamente, supere seus limites, não se acomode.", eis ainda mais clichê de todas. Viver intensamente pode significar viver feliz na simplicidade? Vida simples é vida acomodada? Abrir os horizontes pode ser conhecer e imaginar outras possibilidades e escolher viver segundo seus valores, mesmo que eles pareçam caretas, antiquados, antigos, ultrapassados? O que pode-se entender é que um viver atormentado pelo passado e com receio do futuro não é um "viver plenamente".

    Lição 5 - Nada vai me fazer mudar de ideia.

    Não há nem o que comentar dessa lição, pessoas obstinadas não mudam de ideia. Será como eu quero, ou não será de jeito nenhum. Basta eu querer. Se eu quiser, assim será. Galera obstinada aí, é assim ou não é?! A ideia muda se eu quiser que mude. Se eu considerar que o que achava não era bem assim, mas assado, se eu me enganei com alguma coisa, mas tudo baseado no EU. A teimosia quebrada nos surpreende às vezes e gritamos bem assim: "Que loucura, porque você não obrigou a fazer isso antes?!", como Lou depois do mergulho. Quantas oportunidades perdemos pela falta de coragem em simplesmente ir, e por considerarmos... nada a ver.

    Lição 6 - Eu me tornei uma nova pessoa por causa de você.

    Pessoas não mudam pessoas, pessoas são influenciadas umas pelas outras e mudam se elas quiserem e se permitirem mudar. Não consideremos somente amores, mas parcerias, amizades, filhos... a convivência nos transforma e nos torna melhores. Ou piores. Depende de nossas influências. Mudamos quando nos permitimos mudar e cansamos de ser inúteis.

    Lição 7 - Entreguei meu coração a você e sua resposta é não?!

    Sinceramente o coração não deveríamos entregar a ninguém, mas deixá-lo bem na dele, batendo no peito, e nos permitindo viver. Lugar de coração é ali. Entregar sentimentos e vontades nas entrelinhas é subjetivo e mesmo que digam que amor não se define, se vive, acho que é bem isso mesmo. Amor é subjetivo. Palavras são reais e expressam aprovação ou reprovação. Entendamo-nos ou afastemo-nos com elas.

    Lição 8 - Você está marcada em meu coração. 

    Será que os homens são assim? Só conseguem falar alguma coisa bonita depois que a vida termina, por escrito numa carta, ou quando o romance já passou? Com certeza Lou e toda ala feminina esperou ansiosamente que Will dissesse alguma coisa - desembucha cara! - e o bendito deixou as melhores partes para a carta. É bom ouvir que é especial, importante, e mais o que desejar dizer de sua amada(o), enquanto se vive ali, o romance que for. Depois dizer o que era ou o que foi, acho que perde um pouco o sentido. Tipo, e daí? Passou. Fui importante? Legal. Mas você me disse egoisticamente e sem dar brechas ao diálogo um belo Não.

    Lição 9 - Você é a única coisa que me faz levantar da cama todos os dias.

    Perigoso dizer isso, colocar essa responsabilidade pelo sentido da própria existência sobre uma pessoa. Isso é fachada, não é real, é ilusão. Se você levantar da cama todos os dias feliz pelas coisas que irá fazer, porque sua vida e seu trabalho fazem sentido para você, ok! É "romântico" pelo contexto da história, e totalmente compreensível, mas não vale considerar essa frase romântica de forma clichê na vida real, onde pessoas vem e vão, e mal conseguem passar tempo juntos, pois o que uma frase dessas denota é "dependência" e não romantismo. A vida não pulsa por outra pessoa. A vida pulsa por si própria.

    Lição 10 - Não pense muito em mim, não quero que fique triste. Apenas viva bem, apenas viva.

    A frase que conclui a história é uma das mais interessantes, e permite tantas interpretações... pensemos aqui que é muito fácil dizer isso, muito lindo, maravilhoso! Será que viver esse conselho é fácil? Com esse "Apenas viva bem, apenas viva." martelando uma história que se foi, que acabou, que ficou lá atrás, mas não sai do seu pensamento e do seu coração? Coloco-me no lugar de Lou, e sinceramente, pode soar um consolo, um bom conselho, e também uma tortura, permitir que esse mantra a acompanhe por onde quer que ela for. Pensemos então que deveria soar como uma frase de independência: "Pense noutra coisa, vá viver a sua vida, sem mim. Seja independente. Seja livre. Seja você." Então fará sentido: apenas viva bem, apenas viva!

     Trecho do livro Como eu era antes de você
    Eu não sabia que a música era capaz de fazer com que coisas novas surgissem dentro da gente e de nos levar a lugares que nem o compositor imaginou.

    Eu já sabia! Ler uma obra te faz viajar de uma maneira muito mais incrível que assistir a um filme. Isso você também talvez já saiba!

    Poderia escrever muito mais, que obra-prima! Como esse livro me inspirou! Quando comecei a ouvir sobre ele já pensei - esse é O Sr. Livro,  a Sra. História. Realmente foi, para mim foi.  E você, já leu o livro e/ou assistiu o filme? Que impressão teve? Registra aqui para a gente conhecer!

    5 de outubro de 2017

    DIY decor | Repaginando meus porta-trecos gastando pouco ou quase nada

    O post de hoje visa mostrar para vocês a repaginada super charmosa que fiz em 2 porta-trecos: um que guarda o kit manicure no meu quarto e o outro que guarda saquinhos de chá na cozinha. Aproveitei a onda de pintar tudo de preto (ou quase tudo), e na minha humilde opinião, ficaram muito elegantes! Totalmente sem nenhuma frescura! E não foi nem gastando pouco, foi não gastando nada mesmo, que a tinta para madeira/alvenaria eu precisava terminar ou ela acabaria comigo, se estragasse por falta de uso. O que guarda o kit manicure é um item antigo que dei de presente para minha mãe, com totais segundas intenções, lá atrás, quando ainda era adolescente. Tá, é antigo pra caramba esse treco, sim. Porém durável pra caramba também, por isso sempre digo: produtos organizadores são investimentos - analise bem o que precisa ter em casa. Já tinha me cansado dela, e no tom que estava era um horror, queria jogar no lixo mil vezes, mas onde guardaria meus esmaltes? De cara nova ele está um orgulho só! E o porta-chás nunca curti ser verde, comprei há anos atrás porque precisava de um porta-chás e achei o tamanho dele bem legal. Sabia que um dia mudaria ele mesmo de cor. Assim foi! Segui o passo a passo do Guia Tok de Decor, sempre ainda atual. Dá o play e depois me conta o que achou desta pequena transformação!

    DIY decor | Repaginando meus porta-trecos gastando pouco ou quase nada


    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTOU DESTE CONTEÚDO? COMPARTILHE!